NOME NOME NOME NOME

sábado, 27 de agosto de 2016

Duas crianças morrem em incêndio dentro de casa em Campina Grande-PB


Incêndio ocorreu no bairro Nova Brasília, na noite de sexta-feira. Menino de três anos e menina de dois anos eram irmãos, segundo o Ciop.
Foto Arquivo pessoal
Dois irmãos, um garoto de três anos e uma menina de dois, morreram após um incêndio atingir a casa em que moravam na Rua São Luís, no bairro Nova Brasília em Campina Grande, na noite de sexta-feira (26). Segundo informações repassadas no relatório do Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), as duas crianças estavam sozinhas quando o fogo se espalhou pela casa.
Conforme depoimento prestado pela mãe das crianças, o fornecimento de energia elétrica havia sido cortado por falta de pagamento e os dois decidiram acender duas velas, uma na cozinha e outra na sala, para iluminar o local. Ainda de acordo com a mãe das crianças, o pai pediu que ela fosse comprar um lanche para a família, mas os dois acabaram resolvendo ir juntos.
Os vizinhos perceberam a fumaça, mas acreditaram vir de uma padaria, que fica ao lado da residência onde os irmãos morreram. Segundo a polícia, o Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado após notarem que a casa estava pegando fogo, mas ao chegar no local a equipe encontrou as duas crianças carbonizadas.
De acordo com a polícia, os pais foram encaminhados para delegacia, ouvidos pelo delegado Luciano Serra Seca e em seguida liberados. O caso deve ser investigado pela Polícia Civil. Os corpos foram encaminhados para o Núcleo Executivo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande.

G1-PB

Três brasileiras desaparecidas em Portugal são encontradas mortas dentro de barril


As irmãs Michele e Lidiane, mineiras de Campanário, Vale do Mucuri, e a amiga Thayane, do Espírito Santo, estavam desaparecidas desde fevereiro
As mineiras Michele e Lidiana e a capixaba Thayana, encontradas mortas (foto: Divulgação/Álbum de Família)
As três brasileiras que estavam desaparecidas desde fevereiro em Portugal foram encontradas mortas na manhã desta sexta-feira dentro de um barril com água, no pet shop onde trabalhava o namorado de uma delas, a mineira de Campanário, no Vale do Mucuri, Michele Santana Ferreira, de 28 anos, que estava grávida de três meses. A irmã dela, Lidiane Neves Santana, de 16, e a amiga das duas, Thayane Milla Mendes, de 21, que era de Nova Venécia (ES), também foram mortas. As três moravam em Cascais, uma vila no distrito de Lisboa. As mães das vítimas ficaram em choque com a notícia.
“Minha filha estava grávida de três meses. Quer dizer: ele matou a milha filha, o próprio filho e as outras duas”, disse a mãe de Michele e Lidiane, a auxiliar de serviços gerais Solange Santana Leite, de 50, referindo-se ao comparnheiro de Michele, também brasileiro, que trabalhava no pet shop e fugiu para o Brasil logo depois do sumiço das vítimas, tido como principal suspeito. “A minha ficha ainda não caiu. Perder um filho já é triste, perder dois é pior ainda”, lamentou a mãe.
Solange conta que estava numa rede social e uma amiga de Portugal mandou três fotos das vítimas. “Eu quis saber o motivo das fotos e ela pediu meu contato telefônico, que ia me ligar na hora. Ela falou para mim, encontraram três corpos, dentro de um barril com água, no pet shop, onde trabalhava o rapaz que morava com minha filha”, disse Solange, que recebeu, pela internet, reproduções de reportagens sobre o encontro dos corpos. A mãe entrou com outra amiga que mora em Portugal, que confirmou as mortes.
A informação, segundo a mãe, é que o companheiro da filha, que está no Brasil, telefonou para uma amiga dele em Portugal e confessou o triplo homicídio, indicando o local dos corpos. “A amiga fez uma denúncia anônima para a polícia”, disse Solange. Logo depois de receber a notícia do crime, um filho de Solange que mora em Governador Valadares, Vale do Rio Doce, recebeu a notícia da Polícia Federal.
“Eu tinha esperança de encontrar minhas filhas vivas. Vou ver com meu advogado o que precisa fazer para trazer os corpos para o Brasil. Minha amiga de Portugal pediu autorização para cremar os corpos, pois fica mais fácil para trazer”, disse Solange.
Michele morava em Portugal há oito anos e convidou a irmã, Lidiane, para ir morar lá também, o que aconteceu em meados de novembro passado. Em janeiro, a amiga Lidiana, Thayane Milla Mendes, de 21, também viajou para Lisboa. Com exceção de Michele, as outras duas garotas ainda estavam em situação irregular na Europa.
A mãe de Thayane, Tânia Mendes, ficou em estado de choque ao saber da morte da filha. Ela passou mal e precisou ser levada para um hospital de Nova Venécia. O Itamaraty informou que não foi comunicado oficialmente da identificação dos corpos e que acionou o Consulado do Brasil em Portugal para buscar mais informações com as autoridades locais.

ENTENDA O CASO 
O desaparecimento das mulheres foi uma história confusa e com muitos personagens, que mudou de rumo em fevereiro deste ano, quando Dinai Alves Mendes, namorado de Michele, que também morava em Lisboa há vários anos, se tornou o único interlocutor entre Solange e as filhas. O dia 11 de fevereiro de 2016 foi o último em que Michele respondeu a mãe pelo WhatsApp.
Solange nunca acreditou que era Michele que respondia suas mensagens no Facebook, no começo de fevereiro, porque a filha passou a digitar de uma maneira diferente da que sempre fez. Ao mesmo tempo, Michele falava de situações que eles estavam vivendo depois que Lidiana e Thayane chegaram, e não sabia explicar, com clareza, os conflitos que fizeram com que Thayane saísse da casa e fosse passar quatro dias com outras amigas que também moram em Portugal. A filha ainda comentou sobre ter perdido um bebê e que o namorado queria muito ter um filho e estava deixando-a irritada, pedindo para que ela emagrecesse para ter mais saúde para isso.
No dia 19 de fevereiro, depois de tentar contato com as filhas inúmeras vezes, Solange conseguiu falar com Dinai, por meio do WhatsApp. Ele disse que iria procurar pelas mineiras para tentar diminuir a preocupação de ex-sogra, mas que elas haviam se mudado para Londres. Nessa conversa, ele promete ligar com novas informações e, em certo momento, acrescenta: “a senhora sabe que não sou tão ruim assim”. Entretanto, somente no dia 21 ele respondeu, dizendo que conseguiu falar com Michele e que pediu para que ela ligasse para a mãe, além de confirmar que as meninas estavam em Londres. Dinai terminou a conversa dizendo-se feliz por elas estarem bem. Depois disso, nunca mais respondeu aos chamados da mãe de Michele e Lidiana.
A desconfiança de Solange com relação ao ex-genro ficou maior quando ela descobriu que, no dia 23 de fevereiro, portanto, dois dias depois de terem conversado pela última vez, ele retornou para o Brasil, para a cidade de Novo Cruzeiro, onde morava antes, sem avisar aos amigos e parentes das mulheres.No dia 23 de março, Solange prestou depoimento na Polícia Federal de Governador Valadares. De acordo com ela, o mesmo fez Dinai, ao ser convocado pela PF de Belo Horizonte.


Estado de Minas

[VÍDEO] No dia do aniversário, criança é morta, estuprada e esquartejada pela mãe e o namorado


Caso ocorrido na cidade de Albuquerque (EUA),chocou e comoveu as autoridades policiais. Veja vídeo do momento da prisão.
O assassinato de uma menina de 10 anos, na noite da última quarta-feira (24), na cidade mais populosa do estado do Novo México, Albuquerque (EUA), está sendo considerado pela polícia local, o Crime mais brutal já testemunhado pelas autoridades.
Embora a polícia do município esteja habituada a presenciar homicídios, a morte da estudante Victoria Martens, abalou os investigadores. Ela foi drogada com metanfetamina, teve o corpo desmembrado em uma banheira, e depois queimado.
Eles descobriram que a criança foi brutalmente morta pela mãe, Michelle Martens, 35 anos, com ajuda do namorado, Fabian Gonzales, 31, e da prima de Gonzales, Jessica Kelley, 31.
Conforme o jornal inglês Daily Mirror, edição de sexta-feira (26), para o chefe de polícia Gordon Eden, a cena encontrada no local foi nauseante. “Este é o ato mais horrível do mal que eu já vi ... um completo desrespeito da vida humana e traição por uma mãe", fala.
Segundo a polícia, além de drogada, Victoria também foi estuprada pelo namorado de sua mãe. Após a agressão sexual, ela teria sido esfaqueada e estrangulada. Depois de ter o corpo desmembrado e enrolado num cobertor, a ‘família’ da jovem ateou fogo nos restos mortais depositados sobre a banheira.
Impressionados com os pervertidos requintes de crueldade praticados contra a criança, detetives com anos de carreira declararam que esse assassinato é “o mais horrível ato do mal” que eles já testemunharam.

Primeiras impressões
De acordo com o periódico local, Albuquerque Journal, policiais foram chamados a um complexo de apartamentos, situado no bairro Arroyo Villas, após moradores observarem uma nuvem de fumaça saindo do local onde o crime aconteceu.
No interior do apartamento, eles visualizaram o cadáver de Victoria queimado sobre a banheira, enquanto outras partes do corpo foram achadas num saco plástico dentro de um cesto de roupas sujas. O piso do quarto da menina também estava manchado de sangue. Uma verdadeira cena de filme de terror.

O crime
Michelle Martens e o namorado Fabian Gonzales, cujo o relacionamento é de apenas 1 mês, antes do assassinato já enfrentavam várias acusações, entre elas abuso de menor. A prima de Gonzales, Jessica Kelley, havia ido morar com o casal e a criança apenas quatro dias depois de sair da prisão.
Segundo o relatório da polícia, a mãe da garota admite que o namorado e a prima forneceram mentanfetamina para a criança, com objetivo de ‘acalmá-la’, para que eles pudessem estuprá-la. Conforme a emissora CBS News, a garota foi morta no dia do seu aniversário de 10 anos.
A violência praticada contra Victoria emocionou o policial Tanner Tixier. Ele contou aos repórteres que devido ao estado de mutilação do corpo, não puderam identificar a forma como ela realmente morreu. Contudo, acreditam que a garota tenha sido asfixiada ou ferida a facadas.
Os assassinos foram presos e serão levados a julgamento. O estado do Novo México aboliu a pena de morte. Portanto, a probabilidade é que eles sejam presos para o resto das suas miseráveis vidas.



Jovem posta sobre 'Jesus e certeza da salvação', depois mata a própria mãe em SP


Por causa de uma briga sobre religião, um jovem mata e esquarteja a própria mãe.
Um jovem estudante de 25 anos, Felipe Farina Garcia, morador da Zona Sul de São Paulo, postou nessa terça-feira (23) uma mensagem religiosa a qual parecia estar muito tranquilo, mas duas horas depois o jovem matou e esquartejou a própria mãe. Além disso, Felipe Farina tentou matar duas vizinhas que tentaram ajudar.
A postagem que o jovem fez no Instagram era de uma imagem da parede do seu quarto onde estava escrito: “Paz e amor em Deus”. Na legenda Felipe descreveu a sensação de alegria ao encontrar “Espírito Santo de Jesus Cristo”, dizendo que “tudo fica doce”. Felipe segue descrevendo a sensação que estava sentindo e finaliza afirmando que isso seria pela “certeza da salvação eterna”.
A Policia Civil, que investiga o caso, diz que as testemunhas relatam que Felipe e sua mãe, Suely Guerra, moravam sozinhos e que eles têm um histórico recente de brigas. Isso porque, Felipe, nos últimos tempos, começou a demostrar um certo Fanatismo religioso. Colegas da faculdade dizem que ele tinha mudado muito e estava dedicado a coisas da igreja. Segundo colegas mais próximos, Felipe estava paranoico e dizia que todo mundo era pecador e que ele seria o próprio Jesus.
Na manhã do dia 23, uma briga entre os dois teria começado por motivos religiosos. Felipe se irritou e pegou uma faca e atacou sua mãe afirmando que ela estava possuída. A mãe de Felipe tentou fugir, correu gritando por socorro, mas o seu filho o alcançou, matou e esquartejou, a vítima teve um dos pés decepado. As vizinhas que ouviram os gritos de socorro e saíram para impedir o crime também foram feridas por Felipe.
Felipe foi preso suspeito de ter matado a própria mãe, Suely Guerra Farina, de 59, a facadas. E ter ferido as vizinhas que moravam no mesmo condomínio. O ocorrido aconteceu por volta das 9 horas da manhã do dia 23. Está detido no 8º Distrito Policial, no Belenzinho. A polícia diz que durante o interrogatório Felipe perguntou várias vezes como estava a sua mãe, e quando recebia a notícia da morte dela, ele voltava a chorar.
O Felipe estava fora de si. Ao retomar a consciência o jovem disse que não se lembrava de todos os detalhes, somente de alguns flashes. Disse que fumou maconha naquela manhã, nenhum outro tipo de drogas, mas para a polícia isso não é relevante, pois a maconha faz um efeito contrário, não deixa o indivíduo agressivo. Os relatos indicam que Felipe teve um surto psicótico. 


blastingnews

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

"Sensação de dever cumprido", diz mossoroense vencedora do Miss RN'


A mossoroense, Daniele Marion, 25 anos, foi eleita a mulher mais bonita do Rio Grande do Norte no concurso Miss RN 2016, realizado no Teatro Riachuelo, em Natal, na noite desta quinta-feira (25), com apresentação jornalista Juliana Celli e do cerimonialista Markus Guedes. Daniele é modelo e advogada. 
Em sua rede social, Instagram, a mossoroense compartilhou o momento com seus seguidores afirma estar muito emocionada com o prêmio. "A foto diz tudo. Quanta emoção. Sensação de dever cumprido #rumoaomissbrasil
Marion venceu 25 concorrentes e vai representar o estado no Miss Brasil em São Paulo no próximo dia 1º de outubro. Em segundo lugar ficou a candidata de Natal, Manoela Banhos, e com a terceira colocação Aysla Góis de Macaíba. A candidata de Jucurutu, Maria Anna, foi eleita Miss Be Emotion 2016 e a candidata de Nísia Floresta, Madu Morais, foi eleita Miss Simpatia.
O evento deste ano foi considerado de altíssimo nível pela coordenadora nacional do Miss Brasil, Karina Ades que rasgou elogios não apenas com a estrutura do Teatro Riachuelo, como também pela organização do coordenador George Azevedo. “Vocês de Natal estão de parabéns por proporcionar um espetáculo lindo como este”, disse Karina.
O concurso teve o tradicional desfile de abertura com a assinatura da grife Estrela Viva, além da moda praia da Matersol e o traje de gala com vestidos da loja Guilhermina.


Foto Canindé Soares

Dona de casa é morta a facada pelo ex-namorado em Alto do Rodrigues-RN


A dona de casa Antônia Luiza de Souza, de 32 anos, foi assassinada a facadas na tarde desta sexta-feira (26), durante uma bebedeira no município de Alto do Rodrigues. O suspeito é Márcio Fernandes do Nascimento, de 37 anos, que foi preso 15 minutos após o crime - com quem ela tinha um caso. 
De acordo com o Sargento Da Costa, o casal estava na companhia de outra pessoa, identificada como Chico, em uma bebedeira na casa de um deles, quando começou uma discussão. 
O ex contou a polícia que Antônia começou a briga por causa de droga. Houve luta corporal, e a dona de casa o ameaçou. Foi quando ele tomou a faca dela e a esfaqueou. 
A vítima, que é natural do Ceará, foi atingida por uma facada no pescoço e perdeu muito sangue. Ela ainda foi socorrida ao hospital local, mas não resistiu.
A Polícia Militar informou ainda que comenta-se na localidade que Márcio não estava aceitando o fim do relacionamento, que havia sido de dias. O suspeito foi levado para a delegacia, onde será ouvido. Chico, que estava com o casal, também prestará depoimento no caso. 



Mossoro HJ

Polícia do CE prende hacker suspeito de exploração sexual de crianças


Homem é natural do estado do Maranhão. Ele foi preso em um condomínio em Fortaleza, no Bairro Maraponga.
Objetos apreendidos com homem preso em Fortaleza por suspeita de envolvimento com exploração de crianças (Foto: Leandro Silva/TV Verdes Mares)
A Polícia Civil prendeu, em Fortaleza, um hacker suspeito de envolvimento em exploração sexual de crianças e adolescentes. O hacker é suspeito também de cometer crimes na internet como estelionato, furto mediante fraude e associação criminosa.De acordo com a polícia, o homem é do estado do Maranhão e foi preso em um condomínio, no Bairro Maraponga.
A prisão foi na quarta-feira (24), em uma operação da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas e da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa).
Preso com adolescentes
De acordo com a polícia, no momento da abordagem policial, o suspeito de 31 anos tentou fugir pulando do segundo andar do seu apartamento. Apesar da tentativa, ele foi preso dois quarteirões depois da sua residência.  A polícia também informou que com ele estavam uma menina de 17 anos e um garoto de 14 anos. 
A polícia apreendeu um computador, cartões de crédito, celular e cheques. A polícia descobriu que por ser um hacker, ele também aplicava golpes em bancos. 
Polícia do Ceará prende homem suspeito de exploração infanto-juvenil em Fortaleza (Foto: Leandro Silva/TV Verdes Mares)



G1-CE

Mulher mata companheiro após discussão com golpe de pedaço de vidro em Natal-RN


Suspeita se entregou a polícia, confessou o crime e disse que apenas se defendeu
Um carroceiro de 39 anos identificado como Marcos Vitorino da Silva foi morto, na madrugada desta sexta-feira (26), após uma discussão com a companheira, na rua Sampaio Correia, no bairro Cidade Nova, zona Oeste de Natal. A suspeita de ter desferido um golpe no pescoço da vítima com um pedaço de vidro confessou o crime, mas disse que matou para se defender.
O fato foi registrado pelo Ciosp ( Centro integrado de operações de segurança pública), por volta das 3h. A companheira da vítima, Marta Silva relatou que vivia com Marcos há seis anos e meio e durante esse período a relação foi movida a violência.
"Ele sempre teve ciúmes de mim, eu não podia sequer sair para ir a uma padaria que apanhava quando voltava para casa. Nessa última briga ele quebrou o o armário e com um pedaço de vidro tentou me matar, ainda me feriu com vários golpes, mas eu consegui empurrar ele, eu só lembro que vi o pescoço dele sangrando. Eu só me defendi", relatou.
Marta Silva não ficou presa por ter se apresentado após o ocorrido a uma autoridade policial, no entanto será ouvida na terça-feira pela equipe da DHPP ( Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa).



Sergio Costa
PortalBo

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Empregada posta fotos com roupa da patroa e é demitida por justa causa


De acordo com o processo, ela usou, diversas vezes, roupas da dona da casa e publicou nas redes sociais fotos feitas no quarto e na cama do casal empregador. Caso ocorreu em Taguatinga-DF
Terceira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10) confirmou a demissão por justa causa de uma empregada doméstica por ter utilizado, diversas vezes, roupas da patroa e publicado no Facebook fotos feitas no quarto e na cama do casal empregador. A decisão foi unânime, nos termos do voto da relatora, desembargadora Márcia Mazoni Cúrcio Ribeiro, que manteve a sentença da 2ª Vara do Trabalho de Taguatinga no Distrito Federal.
Conforme informações do processo, a empregada doméstica fez inúmeras fotos, no quarto e na cama do casal, vestida com as roupas da patroa, sendo que uma dessas imagens exibia o quadro com foto do casal. Ela publicou as imagens em seu perfil no Facebook. As fotografias foram utilizadas como prova pelo empregador, que alegou que os fatos ensejaram a justa causa devido à quebra da relação de confiança com a empregada.
“Após minuciosa análise do conjunto fático probatório, observa-se que a sentença de origem tratou a questão enfrentando os seus meandros, esmiuçando as provas em conjuminância aos fatos articulados, de forma tópica e pontual, para reconhecer a dispensa por justa causa, em razão da comprovação pelo reclamado das alegações contidas na defesa”, observou a magistrada em seu voto.
Para a desembargadora, as alegações da doméstica de que havia equívocos na análise das provas “não merece qualquer guarida”. Os fatos foram confirmados, inclusive, por testemunha ouvida no processo. “Assim, em observância à prova produzida nos autos, tenho que a penalidade máxima aplicada não merece reparos, porquanto abala, indiscutivelmente, a fidúcia que deve existir entre as partes da relação de emprego.

Estabilidade
Na ação judicial, a doméstica alegou que engravidou durante a vigência do seu contrato de trabalho e, por isso, fazia jus à estabilidade gestacional. A trabalhadora pediu ainda a reintegração imediata ao emprego ou a condenação do empregador ao pagamento das parcelas rescisórias que seriam devidas caso sua demissão não fosse por justa causa.
De acordo com o processo, a empregada foi demitida em 10 de outubro de 2015 e a ultrassonografia que comprovou a gravidez de aproximadamente 10 semanas foi realizada apenas em 18 de novembro. Na data da demissão, a autora tinha entre 4 e 6 semanas de gestação. Com isso, o juízo de primeiro grau decidiu acolher a tese do empregador, que alegou não ter tido ciência da gravidez da doméstica.
A relatora do processo na Terceira Turma também não concedeu a estabilidade pretendida pela trabalhadora, que é uma garantia para resguardar à gestante da dispensa arbitrária ou sem justa causa. Segundo a desembargadora Márcia Mazoni Cúrcio Ribeiro, no caso em questão, não há impedimento para a dispensa por justo motivo, baseada nas hipóteses do artigo 482 da CLT. 

(Com informações TRT 10)

Mãe é procurada na Bahia por mandar matar filho de 7 anos em 2015


Criança foi encontrada morta em córrego da cidade de Camaçari. Segundo a polícia, ela prometeu noite de sexo a homem que executou crime.
Alexandra Moura da Silva e Carlos Henrique Moura  (Foto: Reprodução)
A polícia decretou a prisão temporária de Alexandra Moura da Silva, de 26 anos, por ser a mandante do assassinato do próprio filho, uma criança de 7 anos, ocorrido em janeiro de 2015, na cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador. O corpo de Carlos Henrique Moura foi encontrado em um córrego, três dias após ter sido dado como desaparecido.
Segundo a delegada Maria Tereza, titular da Delegacia de Homicídios de Camaçari (DH/RMS), a polícia teve certeza de que a mulher estava por trás do crime, após prender José Nilton Pereira da Silva, o homem que executou a criança. "Ele foi preso em 8 de agosto deste ano, confessou o crime e apontou Alexandra como mandante", afirmou a delegada. "Em depoimento José Nilton disse que a mãe da criança prometeu uma noite de sexo, se ele matasse o menino", acrescenta. 
Durante o depoimento, José Nilton afirmou que Alexandra tinha medo que a criança contasse para a avó paterna que a mãe tinha planos de participar de um assalto a banco e que vendia drogas. Era a avó quem criava a criança.
Segundo a polícia, também existe a suspeita de que a mãe estaria usando o menino para levar e trazer drogas. Alexandra está foragida desde o dia 16 de agosto deste ano, quando foi decretada a sua prisão temporária. A polícia ainda informou que José Nilton é amante da avó materna da criança.
Caso
Em 7 de janeiro de 2015, a família de Carlos Henrique Moura denunciou o desaparecimento do menino. Três dias depois, a criança foi encontrada afogada em um córrego da cidade de Camaçari.
Na época, familiares disseram que o menino estava brincando na porta de casa, no bairro de Nova Vitória, quando desapareceu. Desde o início das investigações, a polícia já trabalhava com a hipótese de homicídio, já que a profundidade do córrego não possibilitaria que a criança morresse afogada. A Polícia Civil também já tinha a mãe e o padrasto da criança como suspeitos.
No sepultamento do menino, ocorrido em 11 de janeiro de 2015, a mãe chegou a desmaiar e, segundo relatos de familiares, foi amparada pelo companheiro, que era padrasto da criança.
Menino foi sepultado no cemitério Jardim da Eternidade (Foto: Everaldo Lins / Visão Diária)





G1

Preso maníaco que invadia condomínios de luxo no Rio e estuprava moradoras


Um homem que invadia condomínios de luxo na Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio, e estuprava moradoras foi preso numa operação conjunta entre as Polícias Civis carioca e baiana. Raimundo Linhares Gomes, de 34 anos, foi capturado no último dia 19, em Vitória da Conquista, na Bahia. Além da capital do Rio, ele agia também na Região dos Lagos, segundo as investigações.
O delegado Marcus Vinícius, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), disse que, de acordo com as investigações realizadas em conjunto com a 118ª DP (Araruama), Raimundo atuava em diversas regiões do estado do Rio. Na Barra, ele invadia mansões entrando por terrenos de mata nos fundos dos condomínios. Em seguida, amarrava os moradores e estuprava as mulheres na frente de seus parentes, "demonstrando um comportamento frio e repugnante", ressaltou o policial.
- Uma pessoa dessa não pode conviver em sociedade, em momento algum. Não bastava estuprar. Ele tinha que humilhar bastante. Os relatos (das vítimas) são impressionantes - disse ele.
Ainda de acordo com Marcus Vinícius, em três dias foram contabilizadas nove vítimas de roubo e quatro mulheres estupradas na Barra - em todos esses crimes Raimundo já foi identificado como autor. Ele ainda é suspeito em outros cinco casos.
Num dos assaltos na Barra, somente não houve estupro porque não havia mulheres na casa. Mas o suspeito, de acordo com o delegado, perguntou: "Cadê a sua esposa? Cadê a sua filha?".
- A prisão de Raimundo é de grande importância para a Polícia Civil, pois eventuais vítimas se sentirão encorajadas a comparecerem à delegacia e denunciarem os crimes sofridos. Um homem como ele não pode sair (da prisão). É fundamental a denúncia - disse Marcus Vinícius.
O suspeito, flagrado por uma câmera de segurança Foto: Divulgação
O delegado Luiz Henrique Pereira Marques, da 118ª DP, contou que Raimundo agia da mesma forma na Região dos Lagos: invadia casas e estuprava mulheres. Em alguns casos, ele se identificava como Luciano - tanto para vítimas quanto para cúmplices. Segundo a polícia, quando atuava sozinho Raimundo apenas roubava, mas quando agia sozinho, roubava e estuprava. Três integrantes do bando dele já estão presos.
Monitoramento
Raimundo vinha sendo monitorado pela agência de inteligência da Polícia Civil do Rio. Após fugir do Rio, ele foi para São Paulo. De lá, seguiu de ônibus, com a mulher e o filho, para Alagoas. Os investigadores identificaram o trajeto do coletivo e entraram em contato com a Polícia Civil da Bahia, que interceptou o veículo em Vitória da Conquista. Raimundo, então, recebeu voz de prisão. Com ele foram encontrados um revólver calibre 38, munição e parte de joias roubadas.
- Ele foi preso com vários pingentes. Cada um deles representava uma vítima. Ele pendurava (os pingentes) como troféus - disse o delegado Marcus Vinícius.
O suspeito ainda tentou escapar do flagrante usando a carteira de identidade do cunhado, mas não conseguiu. Raimundo possui mandados de prisão expedidos em Pernambuco e Sergipe, sendo que, em alguns casos, como o nome falso de Luciano. Ele é também acusado de roubos e estupros no Rio Grande do Norte e na Paraíba.

A Polícia Civil do Rio pede a eventuais vítimas que procurem a delegacia e denunciem o crime. Outra opção é fazer contato com a Central de Atendimento ao Cidadão (CAC) pelos telefones (21) 2334-8823, (21) 2334-8835 e pelo chat https://cacpcerj.pcivil.rj.gov.br/.





Extra

Luan Santana mantém romance às escondidas com potiguar, diz jornal


Foto/Reprodução
O astro da música sertaneja Luan Santana disse estar solteiro, no entanto, a conversa que rola nos bastidores é que o cantor vive um romance com a Miss Rio Grande do Norte 2015, Manoela Alves. A informação é do colunista Leo Dias, do jornal "O Dia", nesta quinta-feira (25). 
Segundo a publicação, a modelo acompanhou, de forma discreta e nos bastidores, a gravação do DVD "1977", na cidade de Paulínia, interior de São Paulo, na semana passada.
Na ocasião, o músico trocou beijos no palco com Camila Queiroz, convidada especial do disco. Luan e Manoela foram flagrados juntos pela primeira vez em Trancoso, na Bahia. Depois disso, a jovem, que já negou relacionamento com o sertanejo, raramente tem sido visto em Natal. Aos 21 anos, a miss trabalha há sete anos e tem planos de cursar odontologia.
O cantor conquistou a modelo através de uma conversa de Instagram, disse, no mês passado, uma fonte do site Purepeople. 
O intérprete de "Meteoro da Paixão" passou a enviar mensagens privadas para a miss. Em um primeiro momento, ela acreditou se tratar de um perfil falso. 
"A Manoela relutou em se envolver, ficou surpresa, até porque não seguia o Luan em nenhuma rede social, nem era fã dele a ponto de conhecer as suas músicas. Mas ele foi conquistando-a aos poucos", disse a pessoa próxima ao sertanejo.


Com informações Purepeople

Casal é achado morto e abraçado dentro de banheiro no Rio de Janeiro


Polícia acredita que estudantes morreram por envenenamento acidental por monóxido de carbono
(Foto: Reprodução/Facebook)
Um casal de namorados foi achado morto no banheiro de uma casa em Teresópolis, no Rio de Janeiro, na tarde da terça-feira (23). Maira Nuldeman, de 23 anos, e Rafael de Paula Campos, de 20, foram encontrados sem roupas e abraçados na casa em que estavam. O laudo de necrópsia dos corpos foi concluído nesta quarta e a polícia trabalha com hipótese de envenenamento acidental por monóxido de carbono.
O delegado Herbert Cardoso, que investiga o caso, diz que o aquecedor a gás fica dentro do banheiro onde o casal foi achado morto. Não há na casa nenhuma bilhete ou carta indicando que eles estavam planejando um suicídio duplo e não há nenhum sinal de assassinato. "A caseira já foi ouvida. Ninguém estranho esteve na casa. Os cachorros não latiram", disse ele. 
Amigos e familiares lamentaram a morte do casal nas redes sociais. O Centro Acadêmico do Instituto de Química (Caiq) da UFRJ postou uma nota de pesar pelas mortes dos estudantes em sua página no Facebook. "É com tristeza que comunicamos o falecimento dos alunos do Instituto de Química, e membros do CAIQ , Maira Nudelman e Rafael Campos. Ambos muito queridos pelos alunos, professores e funcionários do Instituto de Química".
"Enviamos os mais sentidos pêsames para a família dos dois. Não há palavras que possam confortar o vazio deixado pela ausência deles, então pedimos desculpas por essas simples palavras. É difícil de imaginar como será o nosso dia sem eles, pois ambos estavam sempre presentes. Farão falta como amigos, como alunos e como membros do CAIQ. Hoje, o Instituto de Química é mais cinza e mais triste, e ele nunca mais será o mesmo".
O casal morava no rio e estava na casa de um familiar de Maira, em Teresópolis. 


Extra

Depois de matar a mãe durante surto, filho pergunta à polícia se ela está bem


Crime aconteceu na zona Sul de São Paulo. Outras duas pessoas ficaram feridas
Suspeito de matar e esquartejar a mãe e ferir duas vizinhas após um surto, o estudante Felipe Farina Garcia perguntou aos policiais que o interrogavam após o crime se a mãe estava bem. Segundo a Polícia Civil de São Paulo, a pergunta foi feita mais de uma vez durante o depoimento e o rapaz começava a chorar toda vez que era respondido. 
Ainda de acordo com a polícia, todas as testemunhas do caso foram ouvidas, com exceção das duas vítimas que sobreviveram, e não há dúvidas sobre a autoria do crime. A filha de uma das vizinhas atacadas contou que não conseguia entender o episódio, já que convivia com o estudante desde que ele nasceu. 
Suely Guerra Farina, 59 anos, mãe de Felipe foi morta a facadas. Testemunhas disseram à Polícia Civil que o jovem andava paranoico com questões religiosas e se apresentava como Jesus Cristo. No apartamento do suspeito foi encontrada uma pequena plantação de maconha. 
Felipe e a mãe viviam sozinhos e tinham um histórico de brigas. O crime, inclusive, teria ocorrido durante mais uma discussão entre os dois. Segundo informações do G1, após a agressão, Suely conseguiu sair do apartamento e correu em direção às escadas, mas foi alcançada pelo filho no andar de baixo.
Além dela duas vizinhas que presenciaram a briga foram atacadas e esfaqueadas. Uma terceira conseguiu conseguiu fugir e se trancou em seu apartamento. Outros vizinhos chamaram a polícia, que conseguiu capturar o estudante.