Google Analytics Alternative
NOME NOME NOME NOME

sábado, 10 de dezembro de 2016

Casal é confundido por atirador enciumado e é atingido a tiros em espetinho de Brejo do Cruz-PB, grávida, mulher morre no local


Dramaticamente a cidade de Brejo do Cruz, no vizinho estado da Paraíba, distante 56 km de Caicó no Rio Grande do Norte,vivenciou uma das cenas mais tristes já registradas em crimes naquele município. Um casal foi a um espetinho da cidade, ontem 09 de dezembro de 2016,por volta das 19:30 horas, e acabou sendo baleado a tiros por um louco apaixonado, a mulher morreu no local e o marido foi socorrido.

ENTENDA O CASO

Uma jovem de Brejo do Cruz-PB, estava separada do marido já há algum tempo, com o novo companheiro foi ao espetinho e Bar do Alexandre, e por volta das 19:00 horas a moça percebeu que seu ex-marido passava observando o local, por medo de permanecer no bar, chamou o esposo e saíram repentinamente do ambiente, enquanto o suspeito foi em casa e pegou um revólver.
No mesmo local que a ex- esposa estava, sentou um outro casal, que nada tinha a ver com a história, e quado o bandido chegou, segundo a polícia, é usuário de drogas, foi logo atirado no casal, sem ao menos ter o cuidado de olhar se era a sua ex-mulher o novo marido dele, e fatalmente acertou os dois a tiros, a jovem morreu no local do crime, o marido foi socorrido e está vivo.
O casal atingido foi identificado como: Quéssio Vinícius Fernandes, de 28 anos, residente a rua José Januário Nobre, e sua esposa, Vânia Dantas Medeiros, de 28 anos. O praticante do crime está identificado como José Dutra da Silva, que foi preso em flagrante por uma equipe de policiais do 12º Batalhão da Polícia Militar de Catolé do Rocha (PB), e conduzido à delegacia de São Bento-PB.A vítima fatal estava grávida de 2 meses.


Jair Sampaio

Jovem é morta pelo pai ao tentar defender a mãe em Itaquaquecetuba-SP


Homem também atirou na esposa, ateou foto na casa e se matou. Pai e filha serão enterrados na tarde deste sábado (10).
Pai e filha estão sendo velados em Itaquaquecetuba (Foto: Reprodução / TV Diário)
Uma jovem de 20 anos foi morta pelo próprio pai ao tentar defender a mãe durante uma briga na casa da família em Itaquaquecetuba. De acordo com a Polícia Militar, o homem atirou na esposa, na filha, ateou fogo na casa e se matou em seguida. Nilson Soares Caldeira e sua filha, Kelly Cristina da Silva Caldeira serão enterrados neste sábado (10), no cemitério Morada da Paz, no Jardim São Paulo. Francisca Vanusa da Silva está internada no Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba.
De acordo com a Polícia Militar, o crime aconteceu na madrugada de sexta-feria (9), por volta das 2h30. A esposa de Nilson teria descoberto uma traição e o mandado para fora de casa. Ele voltou na madrugada para pegar seus pertencer, mas estava armado com um revólver. O casal teria discutido e trocado agressões. A filha tentou defender a mãe e acabou sendo baleada na cabeça.
O homem atirou na esposa, que foi atingida no ombro e ateou fogo na casa. Em seguida, ele se matou com um tiro na cabeça. Os três foram socorridos para o hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba. Pai e filha morreram. A mãe está internada.

Jamile SantanaDo G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Ex-candidato a vereador mata mulher a facadas em MT


Segundo a PM, ex-marido não aceitava o fim do relacionamento. Filhos do casal, de 11 e 1 ano, testemunharam o assassinato.
Uma mulher de 37 anos foi assassinada a facadas na madrugada deste sábado (10), na própria casa, na cidade de Sorriso, a 420 km de Cuiabá. Segundo informações da Polícia Militar, o filho da vítima, de 11 anos, testemunhou o crime.A criança afirmou que o pai dele, de 37 anos, entrou na casa e esfaqueou a mãe, que dormia na cama.
O principal suspeito, ex-marido da vítima, Antônio Cláudio da Silva Santos, foi candidato a vereador nas eleições municipais deste ano, e usava o nome na urna como Irmão Antônio. Ele não foi localizado pela polícia e é procurado na cidade.
O crime ocorreu em uma casa no Bairro Boa Esperança 2. A vítima foi identificada como Mary Celia Freita Soares Santos.
De acordo com o boletim de ocorrência da PM, Mary e Antônio tiveram um relacionamento e haviam se separado recentemente. Por volta de 2h [horário de Mato Grosso], Mary estava em casa, com o filho de 11 anos e a filha, um bebê de 1 ano e oito meses. Conforme a PM, Antônio não aceitava a separação e ainda tinha a chave da casa da ex-mulher.
O filho do casal, de 11 anos, disse aos policiais que estava no quarto pronto para dormir, enquanto a mãe estava no quarto dela com o bebê em um berço. Durante a madrugada, o ex-marido entrou na casa, retirou uma faca da cozinha e atacou Mary que dormia na cama. O crime foi cometido na frente da filha caçula da vítima e foi ouvido pelo filho de 11 anos, que estava no quarto ao lado.
A criança disse que ficou escondida no quarto e viu o momento em que o pai saiu da casa e entrou em um carro. O menino pediu ajuda para vizinhos, que acolheram o bebê da vítima e chamaram socorro. Bombeiros e policiais militares foram ao local, porém, a mulher morreu antes de ser socorrida. O Conselho Tutelar foi chamado para fazer o atendimento das duas crianças.
A Polícia Civil de Sorriso investiga o assassinato.


Denise SoaresDo G1 MT

'Pegaram a pessoa errada', diz viúva de hoteleiro suspeita de ser mandante do crime no RN


Ademar Miranda Neto foi morto a tiros no dia 7 de junho na Zona Sul de Natal.Renatta Borsatto foi presa nesta quinta (8) quando prestava depoimento.
"A polícia prendeu a pessoa errada. Não tinha motivos para querer o Ademar morto. Ele foi um excelente marido e era o melhor pai que os meus filhos poderiam ter". A declaração é da estudante de Direito Marta Renatta Borsatto, de 30 anos, que foi presa nesta quinta-feira (8) suspeita de ser a autora intectual do crime. 
Ademar Miranda tinha 58 anos e era proprietário de um hotel na praia de Ponta Negra, na Zona Sul de Natal. Ele foi morto na Avenida Engenheiro Roberto Freire, na noite de 7 de junho. Ele estava dirigindo quando dois homens se aproximaram do carro dele e efetuaram os disparos.
Renatta está presa no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Emaús, bairro de Parnamirim, na Grande Natal. Vestindo uma camiseta branca e short azul, e calçando um chinelo, ela deu entrevista na sala da direção do CDP.
"Não tinha motivos para matar ou mandar matar o Ademar. Embora ainda fóssemos casados, já estávamos em fase de separação. Mesmo assim, por causa dos nossos três filhos, mantínhamos um bom relacionamento. Ele dormia duas ou três vezes por semana lá em casa. Foi o que aconteceu no dia da morte dele, por exemplo", contou Renatta. Os filhos do casal têm 10, 8 e 4 anos atualmente. Por causa da prisão dela, as crianças estão com os pais de Renatta. Ela se emocionou e chorou algumas vezes durante a entrevista.
Ela relembrou o dia do assassinato: "Ele passou boa parte da manhã comigo. Saiu, e voltou para almoçar com as crianças. O Ademar ficou lá em casa até umas 15h ou 16h, quando foi para uma consulta médica. No fim da tarde, eu saí e encontrei meu namorado, voltando para casa logo em seguida. Por volta das 22h, recebi um telefonema informando que o Ademar havia sido morto", relatou.
Renatta Borsatto diz não ter ideia de quem tenha matado Ademar Miranda e qual seria a motivação para o crime. "Até onde eu saiba, o Ademar não tinha inimigos. Pelo contrário, ele era muito querido por todos. Mas uma coisa que eu descobri depois da morte dele é que o Ademar tinha muitas dívidas. Só soube depois do falecimento porque ele nunca permitiu que eu me envolvesse na parte financeira da nossa família", falou.
Nesta quinta, o delegado Ernani Leite, que conduz as investigações, disse que Renatta estava se contradizendo. "Ela caiu em contradição várias vezes e ainda tentou induzir algumas testemunhas a falarem o que ela queria. E como nós tínhamos um mandado de prisão foi dada voz de prisão aqui na delegacia mesmo".
A estudante de Direito disse ter ficado surpresa com a prisão. "Eu fui chamada para ir à delagacia para pegar o telefone do Ademar, que ainda estava em poder da polícia. Quando cheguei, o delegado disse que eu deveria dar um novo depoimento, pois havia caído em contradição e estaria coagindo testemunhas. Falei novamente tudo o que já havia dito. Mesmo assim, fui informada que havia um mandado de prisão contra mim. Sobre coação de testemunha, a única pessoa com quem falei sobre a morte de Ademar foi a gerente do nosso hotel, que, por nunca ter pisado em uma delegacia, me perguntou como deveria proceder e me perguntou se eu poderia indicar um advogado", completou.
O advogado que defende Renatta Borsatto, Fernandes Braga, já ingressou com um habeas corpus para libertá-la. "Essa prisão não tem cabimento. Não há nada que ligue a minha cliente ao crime. Por esse motivo, já pedi que a prisão temporária seja quebrada", falou Fernandes. Paralelamente, ele também já pediu que, caso não seja concedido o habeas corpus, a prisão seja convertida para domiciliar. "Isso porque ela é mãe de três filhos menores de 12 anos, que precisam ser amparados".
Renatta Borsatto disse que assim que for solta irá acionar o Estado na Justiça. "Eu não tenho nada a ver com essa história. Fui exposta e meus filhos estão sendo prejudicados por essa história toda", concluiu.

Fred CarvalhoDo G1 RN

Na frente de três filho pequenos, taxista é morto na Zona Norte de Natal


Crime aconteceu na noite desta sexta-feira (9) na Av. Santarém.Segundo a PM, vítima havia acabado de chegar em casa; ninguém foi preso.
Casa onde o taxista foi morto fica na Av. Santarém, na Zona Norte de Natal (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Um taxista de 32 anos foi morto a tiros na noite desta sexta-feira (9) na frente de três filhos pequenos. O crime aconteceu no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, na Zona Norte de Natal. Segundo a PM, Fabiano Araújo Pitanga havia acabo de chegar em casa quando foi surpreendido pelo assassino. Ninguém foi preso.
Ainda de acordo com a polícia, a casa onde o taxista foi morto fica na Av. Santarém. Testemunhas relataram que um homem foi visto rondando as proximidades da residência, como se aguardasse a vítima chegar. A mulher de Fabiano e os três filhos do casal estavam em casa e presenciaram toda a violência, mas não foram feridos.
Após o assassinato a PM foi chamada e fez buscas pela região, mas nenhum suspeito foi encontrado.

G1-RN

Temer pediu R$ 10 milhões em propina à Odebrecht, diz executivo


O presidente Michel Temer (PMDB) pediu R$ 10 milhões em propina ao empreiteiro Marcelo Odebrecht em 2014, segundo o site BuzzFeed e a Revista Veja. A informação estaria na delação do executivo Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, um dos 77 delatores da empreiteira na Operação Lava Jato.
O jornal O Estado de S. Paulo confirmou que Temer teve dois encontros com Odebrecht. Uma das reuniões foi um jantar entre o então vice-presidente, Marcelo Odebrecht e o hoje ministro chefe da Casa Civil Eliseu Padilha no Palácio do Jaburu. Em outro encontro, em São Paulo, Temer estaria acompanhado de seu colega de partido Henrique Alves. Ambos, segundo a delação, pediram dinheiro a executivos da empreiteira, em troca de uma obra.
A revista informou nesta sexta-feira que teve acesso à íntegra dos anexos da delação de Melo Filho, que trabalhou por doze anos como diretor de Relações Institucionais da Odebrecht.
Em 82 páginas, o executivo contou como a maior empreiteira do país comprou, com propinas milionárias, integrantes da cúpula dos poderes Executivo e Legislativo.
Segundo o delator, os R$ 10 milhões foram pagos em dinheiro vivo ao braço direito do presidente, o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. O dinheiro também teria sido repassado ao assessor especial do peemedebista, José Yunes, seu amigo há 50 anos.
Segundo a revista, deputados, senadores, ministros, ex-ministros e assessores da ex-presidente Dilma Rousseff também receberam propina. A distribuição de dinheiro ilícito teria alcançado integrantes de quase todos os partidos.
O delator apresentou e-mail, planilhas e extratos telefônicos para provar suas afirmações. Uma das mensagens mostra Marcelo Odebrecht, o dono da empresa, combinando o pagamentos a políticos importantes, identificados por valores e apelidos como "Justiça", "Boca Mole", "Caju", "Índio", "Caranguejo" e "Botafogo".


'Meu chão caiu e quero Justiça', desabafa vítima que perdeu a noiva em acidente no PI


Muito abalado com a morte da noiva, o representante comercial Francieldo Pereira da Silva, 28 anos, pede justiça. O casamento dele com a enfermeira Milena Amanda Nery, 21,não poderá mais ser realizado porque ela morreu em um acidente de trânsito ocorrido na madrugada do último domingo (4), na BR-343, no sentido Altos- Teresina. 
Internado em hospital particular da capital, Francieldo concedeu entrevista  ao Cidadeverde.com e defendeu que a colisão frontal entre seu carro, um HB20, e o outro veículo, Fiat Linea, “não foi acidente”.  
“O outro condutor vinha fazendo zig-zag e manobras arriscadas na pista. A própria Milena me alertou e eu, no mesmo momento, desacelerei o carro e joguei luz alta. Ele continuou dando zig zag e, do nada, jogou o carro na nossa direção. Ele brincou com a vida dele, de quem estava no carro com ele e sobrou para mim e minha noiva”, relembra  Francieldo. 
Ele afirma que não lembra o momento do impacto, mas recorda que, em seguida, acordou e chegou a ver Milena. “Ela já estava desacordada. Chamava e ela não respondia. Lembro que as meninas que estavam no outro carro brigavam com o  condutor, dizendo que a culpa era dele”, conta Francieldo.  
Ainda assim, Francieldo achava que a noiva tinha sobrevivido. Ele só foi avisado da morte de Milena na segunda-feira (5). “Pensava que ela estava se recuperando, na minha cabeça ela estava viva”, disse. O representante comercial e a enfermeira estavam de casamento marcado. Eles casariam, inicialmente, neste fim de ano, mas por imprevisto, adiaram o matrimônio para 2017. 
Francieldo chora ao lembrar da noiva e lamenta sua morte. Ele destaca que Milena era uma moça dedicada em tudo que fazia e há tempos estudava para concurso público. Ela trabalhava como técnica em enfermagem no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e, recentemente, foi aprovada para um certame da Polícia Civil do Pará. 
“A Milena virava noites estudando para conseguir uma coisa melhor. E quando acontece, aparece um cara para fazer isso. Eu quero justiça e que ele permaneça preso. Não peço mais nada que isso. Não vou atrás dele, não vou atrás de onde ele mora. Meu chão caiu e só quero que seja feita justiça e ele pague pelo que fez”, pede Francieldo. 
Suspeito está preso preventivamente.
O suspeito de provocar o acidente, identificado como André Luís Borges, está internado no Hospital Getúlio Vargas (HGV) sob a custódia da polícia. Ainda no domingo, ele foi autuado pelo delegado Antônio Marques Filho, o Marcão, da Central de Flagrantes, e preso preventivamente. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito. O advogado de André Luis informou que o  inquérito será finalizado na terça-feira (13) e encaminhado ao Ministério Público, que vai decidir se oferece denúncia à Justiça.

Izabella Pimentel (especial para o cidadeverde.com )
redacao@cidadeverde.com 

[VÍDEO] Serial killer dá entrevista, revela nome da próxima vítima e 'justifica' 17 mortes em MS


Indignado, Nando diz que se sentia ‘gozado’ pelas vítimas, que já tinham “passado da hora no bairro” 
Luiz Alves Martins Filho, 49 anos, o “Nando”, tinha planos de matar mais gente. (Foto: Marcos Ermínio)
Não bastassem as 16 vítimas já identificadas, Luiz Alves Martins Filho, 49 anos, o “Nando”, tinha planos de matar mais gente em Campo Grande-MS. Em entrevista nesta sexta-feira (9), o serial killer revelou que já tinha até uma pessoa em mente. O motivo, o mesmo pelo qual matou os outros: “roubava demais”.
Em uma narrativa montada em justificativas, Nando conta sem qualquer indício de arrependimento que pretendia matar uma jovem chamada “Cleia”, sobre quem ele não revela detalhes.
Ela seria sua 18ª vítima, já que ele assume ter matado 17 pessoas, uma delas ainda não identificada pela polícia. “Não tava certo, eu trabalhando doente e ‘nego’ roubando, isso não tava certo (sic)”, justificou.
Indignado, Nando diz que se sentia "gozado" pelas vítimas, que já tinham “passado da hora no bairro” e culpa as mães por não terem resgatado os filhos do crime. “Muitas mães sabiam que eles estavam roubando pra usar droga, mesmo assim não tiravam eles das ruas, não internavam”, diz.
As mortes, segundo o criminoso, não eram planejadas e as vítimas tinham chance de se ‘redimir’, para que não fossem os próximos alvos. Mas, muitas acabavam praticando novos furtos no bairro, o que incomodava muito o serial killer.
“Roubava sacolão, roubava os velhos, roubava minhas ferramentas. Uma vez tive que pagar 15 reais pra ter um facão de volta e foram lá me roubar de novo. Eu via aquilo, aí que a gente decidia que o cara tinha que morrer”, revela.
Um nome citado por Nando é o de Eduardo Dias Limas, 15 anos - “Eduardinho”, que desapareceu em dezembro de 2015, e ainda não teve o corpo encontrado.
“Eu já tinha falado para a mãe do Eduardo, tinha batido várias vezes no Eduardo, porque ele roubava minhas latinhas que eu reciclava, o maquinário deu fazer brinquedo, então...”
Eduardo era usuário de drogas e, segundo Nando, nunca terá o corpo encontrado, porque foi enterrado em “um lugar muito difícil”.

Foram pouco mais de 30 minutos de entrevista com o serial killer, que se justifica, não demonstra culpa, mas diz que tem medo do castigo. Confira alguns dos 'pensamentos' de Nando:
Justificativa – “O que eu fiz não justifica, mas também não justifica a gente trabalhar e alguém ir lá e roubar o que é da gente. Eu estava parecendo um brinquedo na mão deles.”
Culpa - “Hoje a maior culpa dos filhos estarem mortos é das mães, que deixava roubar, sabia que o filho tava roubando a casa dos outros, noiado para cima e para baixo e não fazia nada.”
Castigo – “Tinha gente que falava no nome de Deus, aí eu fiquei com medo de cair preso. Quando nós enterrava alguém, eu olhava pro meu parceiro e ele falava: que só eu, você e Deus sabe. A mão de Deus pesa.”




Fonte: Campo Grande News

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Adolescente perde pênis após sofrer descarga elétrica enquanto furtava transformador em MT


Um adolescente de 16 anos, morador de Feliz Natal (511 km de Cuiabá), perdeu o órgão genital após levar uma descarga elétrica em um transformador. Segundo as informações, ele e um comparsa estariam tentando furtar o equipamento, na cidade de Vera (457 km de Cuiabá). O fato foi registrado na última quinta-feira (08).
Um adolescente de 16 anos, morador de Feliz Natal (511 km de Cuiabá), perdeu o órgão genital após levar uma descarga elétrica em um transformador. Segundo as informações, ele e um comparsa estariam tentando furtar o equipamento, na cidade de Vera (457 km de Cuiabá). O fato foi registrado na última quinta-feira (08).

Olhar Direto

Professores homossexuais foram queimados vivos na Bahia, diz polícia


Professores foram carbonizados pelos bandidos
Após seis meses de investigação, a Polícia Civil de Santa Luz, na Bahia, está mais perto de elucidar o caso do duplo homicídio dos professores da rede estadual de ensino da Bahia, Edivaldo Silva de Oliveira, o Nino, e Jeovan Bandeira. Os corpos professores, que eram amigos e muito queridos, foram encontrados carbonizados no porta-malas de um carro no dia 10 de junho às margens da rodovia BA-120. Segundo o delegado titular da cidade João Farias, que está responsável pela investigação, nesta quinta-feira (08), uma mulher foi presa e um menor foi apreendido, confessaram o crime e afirmaram que queimaram o carro com os professores dentro. “Eles estavam vivos quando o carro foi queimado pelos suspeitos”, afirmou o delegado.
No momento do crime estavam no carro, além dos professores, Alan Militão Pires – que foi morto essa semana depois de sair da delegacia de Valente onde estava por tráfico de drogas – Gleice da Costa Anjos, de 19 anos, que era namorada de Alan e um adolescente de 17 anos. Gleice foi presa e o adolescente foi apreendido ontem depois de denúncia anônima.
“Gleice e o adolescente contaram aqui na delegacia, na presença de seus familiares, que o objetivo era roubar objetos e bens na casa do professor Nino. Eles, com a orientação de Alan, pegaram os dois – Nino e Jeovan – e colocaram no fundo do carro, no porta-malas. Mas, quando estavam no carro, o veículo acabou capotando. Quando o carro capotou eles resolveram atear fogo no carro com os professores dentro”
Apesar dos professores serem assumidamente homossexuais, o delegado acredita que esse não foi o motivo do crime. “Aqui na cidade não tem histórico disso (homofobia). O que está sendo apurado para esclarecer é que realmente tenha sido um roubo seguido de morte”, esclarece o delegado destacando que os criminosos mataram as vítimas independentemente da orientação sexual. “Eles queriam só o dinheiro mesmo”, reforça do delegado.
Hoje, a Justiça determinou a prisão preventiva de Gleice e também a internação do menor para cumprir medida socioeducativa em Feira de Santana. Ontem quando eles estavam sendo ouvidos na delegacia a população tentou invadir a delegacia de Santa Luz. Por conta disso, eles estão em outra unidade policial – não divulgada – até serem transferidos para Feira de Santana. “Ainda estamos em diligência para ver se tem mais pessoas envolvidas no caso”, completa o delegado reforçando que o caso demorou a ser concluído por medo da população. “A população teve muito medo em denunciar. Mas, através de uma denúncia anônima conseguimos chegar aos envolvidos”, ressalta.

Correio/Blog Me Salte

Jovem de 18 anos transmite a própria morte ao vivo em acidente de carro


Brooke Miranda Hughes e a amiga Chaniya Morrison-Toomey morreram na hora Foto: Fotos de reprodução do Facebook
Uma jovem de 18 anos acabou transmitindo a própria morte enquanto dirigia por uma rodovia na Pensilvânia, nos Estados Unidos. O carro em que ela estava bateu num trator reboque na noite da terça-feira. Brooke Miranda Hughes, de 18 anos, estava no veículo com a amiga Chaniya Morrison-Toomey, de 19, que pôde ser ouvida dizendo “Você vai transmitir ao vivo?” antes da forte batida.
O vídeo foi excluído do Facebook da jovem, mas será usado pela polícia nas investigações, segundo a “Associated Press”. Na gravação é possível ver as luzes brilhando no carro, sons de pneus cantando e 7 minutos de escuridão, segundo o jornal “Scranton Times-Tribune”. As jovens morreram na hora. No final do vídeo, um homem aparece falando.
O motorista do trator não se feriu, e as causas do acidente estão sendo investigadas pelas autoridades.
Uma porta-voz do Facebook, Andrea Saul, disse ao “Scranton Times-Tribune” que “as pessoas que assistem vídeo ao vivo podem denunciar possíveis violações e o Facebook toma as medidas adequadas. Nós também incentivamos as pessoas a entrarem em contato com as autoridades quando eles veem uma transmissão ao vivo em que alguém está em perigo”, afirmou.

Extra

Polícia Civil de Pedro Velho/RN prende irmãos suspeitos de terem matado homem devido a um carro estacionado


As facas usadas no crime foram entregues pela esposa de um dos irmãos.
Fotos: Divulgação/DP de Pedro Velho
Uma equipe de policiais civis da Delegacia Municipal de Pedro Velho deflagrou a Operação Bárbaros, nesta quarta-feira (08), e prendeu cinco irmãos que são suspeitos de terem matado a pessoa de Luiz Antonio e de terem praticado uma tentativa de homicídio contra Antonio Gerônimo, conhecido como “Toinho”. A vítima morta era tio de Antônio Gerônimo. Os irmãos foram presos em cumprimento a mandados de prisão preventiva.
Foram detidos Josiel Fidelis dos Santos, conhecido como “Del”, 36 anos; José Carlos Fidelis dos Santos, conhecido como “Carlinhos”, 39 anos; Junior Fidelis dos Santos, conhecido como “ Nego Du”, 29 anos; Alexandre Fidelis dos Santos, vulgo “Xandi”, 23 anos e José Leonardo Fidelis dos Santos, vulgo “Zé”, 26 anos.
As investigações da Polícia Civil descobriram que no dia do crime, os irmãos estavam bebendo na casa de “Del” e que uma das pessoas que participava da comemoração estacionou um veículo em frente a casa de Antônio Gerônimo, que reclamou com os irmãos. Houve uma discussão, os irmãos saíram armados com facas e Antônio Gerônimo decidiu pegar uma espingarda de soca para proteger-se. Porém, os irmãos conseguiram entrar na casa da vítima e começaram a agredir com facadas. O tio de “Toninho” correu até a casa do sobrinho para socorrer, mas acabou sendo atacado pelos irmãos. Luiz Antônio não resistiu aos ferimentos e faleceu no local. Antônio Gerônimo apesar de ter levado 11 facadas, resistiu.
Os policiais civis descobriram que as facas, usadas pelos irmãos para a prática dos crimes, foram entregues aos mesmos por Maria Aparecida de Lima, conhecida como “Cidinha”, esposa de “Del”. Ela foi presa no dia 28 de novembro deste ano, na casa da sogra.

Nco

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Barbárie:Mãe vende bebê de 3 meses por R$ 20,00 em SC


A Polícia Civil de Caçador-SC, através da DPCAMI conseguiu recuperar nesta terça-­feira, 6, uma bebê de três meses que foi vendida pela mãe de 22 anos. Mãe e a mulher que teria comprado a criança responderão criminalmente.O caso aconteceu no bairro Gioppo. De acordo com a agente de polícia Karen Alvariza, a mãe deixou a criança com a mulher na última sexta-­feira, 2, e a mãe teria retornado na segunda-­feira, 5, buscar R$ 20,00 valor pelo qual a criança foi vendida. A Polícia ficou sabendo do caso nesta terça-­feira, 6, e a mulher foi intimada para dar depoimento. Na Delegacia, a mãe inicialmente negou ter vendido a filha, afirmando que havia deixado com a mulher apenas para comprar fraldas, mas em seguida acabou confessando. A bebê foi tirada da mulher e entregue para a avó materna, que já cuida de outra filha da acusada de 3 anos. A Polícia Civil abriu um inquérito que será encaminhado ao Poder Judiciário. 

As informações são da Rádio Caçanjurê/Via Correio do Lago.

Mulher é encontrada "concretada" com faca cravada no peito no Paraná


No corpo da vítima foram encontradas quatro perfurações e uma faca cravada em seu peito.
O delegado Ezequias Barbosa Cavalcanti Filho, da Polícia Civil de Santa Helena já tem um suspeito de ter matado e concretado uma mulher encontrada nos fundos da própria casa na tarde desta quarta-feira (7).
No corpo da vítima foram encontradas quatro perfurações e uma faca cravada em seu peito.
A mulher morava na rua Castelo Branco, no bairro Baixada Amarela em Santa Helena, no Oeste do Paraná.e era professora. Os familiares nem sequer desconfiavam do crime, pois achavam que ela tinha viajado para Cuba. Vizinhos informaram que ela não tinha inimizades e não sabem o que pode ter acontecido.
Ontem, o sobrinho da vítima foi ao local e estranhou um forte cheiro. Nos fundos da casa, viu que havia um espaço coberto por concreto. Quando começou a quebrá-lo, percebeu que havia um corpo, o reconhecendo como sendo de sua tia. 
O corpo de Ladis Boeni, 52 anos, estava enrolado em uma lona. Ela estava desaparecida desde o dia 2 deste mês. Havia uma faca cravada em seu dela e indícios de queimadura no rosto e no cabelo, comprovando a violência. Para não atrapalhar as investigações, não foram divulgados mais detalhes sobre o caso.
A Polícia Civil continua os trabalhos e em breve deverá ter novas informações.
O velório da mulher foi realizado no Centro Comunitário da Baixada Amarela. O sepultamento ocorreu na manhã de hoje (8), no Cemitério Municipal.

Informações e fotos são do Correio do Lago.