NOME NOME NOME NOME

terça-feira, 27 de junho de 2017

‘Pedi ajuda, mas só tiravam foto’, diz sobrevivente de acidente


A colisão, que matou 23 e deixou mais de 20 feridos, envolveu um ônibus, uma carreta, uma mini-van e uma ambulância, nessa quinta-feira (22),na BR-101, em Guarapari.
Uma das sobreviventes do acidente que matou 23 pessoas e deixou mais de 20 feridas no Espírito Santo desabafou sobre a falta de socorro de moradores e populares momentos depois da tragédia. “Corri pedindo ajuda, mas muitas pessoas eu via só filmando, tirando fotos e não ajudavam”, lamentou Fabiana Silva, 31 anos. A colisão envolveu um ônibus, uma carreta, uma mini-van e uma ambulância, nessa quinta-feira (22),na BR-101, em Guarapari.O marido de Fabiana, o gesseiro Fernando de Spuza Dias, 36, estava no acidente, mas não resistiu. Ele estava encostado no ombro dela. “Foi na hora que eu ouvi o barulho do freio, a explosão e o fogo vindo. Quando eu vi o fogo, olhei para o lado e vi que ele não estava. Vi os corpos e algumas pessoas saindo queimadas. Como o fogo estava se alastrando, comecei a correr desesperada, pulei no barranco e comecei a gritar”, recordou, em entrevista ao G1.
Ela ainda comentou sobre os momentos de angústia por não ter condições de ajudar o marido. “Ele gritava por socorro, foi arremessado para perto de uma árvore, onde estava parte do ônibus pegando fogo. Não tinha como eu passar. Eu falava: ‘Fernando’, e ele respondia: ‘Me tira daqui, eu quebrei uma perna e um braço. Preciso criar meus filhos’. E eu não consegui tirá-lo de lá. Corri pedindo ajuda, mas muitas pessoas eu via só filmando, tirando fotos e não ajudavam”
O casal estava casado há três anos. O motivo da viagem para o Espírito Santo era o enterro da avó de Fernando. Ele chegou a comentar que preferia ir com outro meio de transporte, mas, por ser uma emergência, não teve escolha. “Eu não queria, senti um gelo no meu coração. Eu pressenti”, falou a mulher.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Dentista é preso suspeito de matar ex-namorada grávida de 3 meses


O dentista Thiago Medeiros, 33, foi preso neste domingo (25) suspeito de ter matado a ex-namorada, Natlhalie Rios Motta Salles, 37, grávida de 3 meses. O caso aconteceu no Rio de Janeiro.
Nathalie, que era farmacêutica, estava desaparecida desde a última quinta-feira (22). O corpo dela foi encontrado carbonizado no município de Vassouras.
Segundo a polícia, Nathalie e Thiago começaram a namorar em 2008, romperam o relacionamento, mas teriam continuado se encontrando. A vítima então engravidou e o pai seria Thiago, que está noivo de uma médica.
Em depoimento, Thiago disse que encontrou a vítima e a deixou no Aterro do Flamengo não sendo mais vista desde então. O suspeito disse ainda que após ter deixado Nathalie no destino seguiu para Vassouras onde a família dele mora e onde tem um consultório.
O corpo de Nathalie foi encontrado carbonizado dentro de uma pilha de pneus. Ela também teve os dentes arrancados. A família conseguiu reconhecer o corpo por conta dos brincos e partes da roupa que ficaram intactos.
Segundo a polícia, o dentista sabia que sem os dentes e carbonizada seria mais difícil o reconhecimento.
Ainda de acordo com a polícia, o motivo do crime seria porque Thiago teria pedido a empresária que ela fizesse um aborto, mas Nathalie decidiu ter o bebê.

Com informações do O Globo e Estadão.

Mecânico é espancado após esfaquear companheira até a morte na Bahia


Casal se conheceu em igreja evangélica e vivia junto há dois anos; crimes aconteceram em condomínio na localidade do Caji, em Lauro de Freitas.
Casal se conheceu em uma igreja evangélica e estava separado há duas semanas (Foto: Reprodução/ Facebook)
A aposentada Vanucia dos Santos, 48 anos, morreu após ser esfaqueada dentro de casa pelo companheiro em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador. Após o crime, o mecânico José Cosme Alves de Brito, 51, foi espancado por populares dentro do condomínio Elis Regina e está internado no Hospital Geral do Estado (HGE).
Segundo a Polícia Militar, o caso aconteceu no sábado (24), por volta das 13h30, na Rua Dejanira Maria Bastos, localidade de Vida Nova, bairro Caji. Vanucia, que era deficiente física, foi socorrida pelo filho para o Hospital Menandro de Faria, mas não resistiu aos ferimentos.
Já José foi levado por uma equipe da Polícia Militar para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região e depois transferido para o HGE, onde está custodiado desde a tarde de ontem. O estado de saúde dele não foi informado.
Por volta das 11h30 de sábado, moradores do condomínio começaram a ouvir os gritos de socorro da vítima e arrombaram o cadeado do apartamento para socorrê-la. “Ela era deficiente física, tinha um problema na perna. Não dava para se defender perto dele. Ela sempre foi muito família, não merecia essa injustiça”, afirma uma parente de Vanucia, que foi na manhã deste domingo (25) ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues para a liberação do corpo.
Ainda de acordo com informações da família da vítima, Vanucia estava separada há duas semanas de Cosme, após ele pedir para terminarem. “Ela (Vanucia) me mandou um áudio pelo Whatsapp contando que ele disse que iria seguir a vida dele e que queria sair da igreja e ainda pediu para ela arrumar as coisas dele. Ela arrumou tudo, separou escova de dentes, sabonete e deixou a sacola dele com tudo no lugar. Só pediu a ele que tivesse certeza com relação à decisão que estava tomando. Era uma esposa muito zelosa, prestativa, que ajudava todo mundo”, contou.
O casal se conheceu em uma igreja evangélica. Após a separação, Cosme havia voltado a beber e também tinha deixado de frequentar os cultos. “Ele procurou ela e pediu ajuda. Eles nunca haviam brigado antes. Ela então decidiu dar uma nova chance. Quando ele pediu para dormir na casa dela (de sexta para sábado), ela deixou, e aconteceu esta tragédia. Ninguém nunca ia imaginar que isso ia acontecer. Ele era também evangélico”.
A parente acrescentou que Cosme costumava beber, mas nunca havia agredido ou discutido com Vanucia. "Nunca brigaram. Ele ficava bêbado e ia dormir. Até a família dele está revoltada porque ele fez isso", disse ela, emocionada. Vanucia deixa um filho de 28 anos de outro relacionamento e dois netos. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. Vanucia será sepultada amanhã (26), no município de Gandu, cidade onde nasceu.

Feminicídio
Outra mulher também foi morta pelo companheiro neste final de semana em Simões Filho, na RMS. Segundo a Central de Polícia, Daniela Santos Melo, 26 anos, foi baleada no peito pelo marido por volta de 1h20, em sua residência, no Condomínio Parque Residencial Vida Nova. Identificado como Gilmar, o acusado fugiu depois do crime. A investigação será feita pela Polícia Civil.

Correio24hs

Fã invade palco, derruba Simaria e leva soco de Simone em Amargosa; assista


“Vocês vão me perdoar, mas na hora que eu vi o cara derrubar a minha irmã no chão, eu meti a porrada mesmo", afirmou ainda no palco.
(Foto: Reprodução)
A dupla Simone e Simaria viveu uma situação tensa no São João de Amargosa-BA, um dos mais tradicionais do estado, na noite deste domingo (25). Isso porque um fã invadiu o palco, agarrou Simaria e derrubou a cantora no chão.  Ao ver a cena, instintivamente Simone deu um soco no rapaz - mesmo com alguns seguranças já resolvendo a situação. O homem foi retirado por seguranças das artistas.
“Vocês vão me perdoar, mas na hora que eu vi o cara derrubar a minha irmã no chão, eu meti a porrada mesmo. Quem tem irmão sabe. Eu dou a minha vida pela minha irmã e, numa situação dessa, o meu instinto de irmã falou mais alto. Que coisa absurda”, afirmou a Simone.Após o desabafo, Simone ironizou a situação. “Quer beijar? Beija com carinho, cheira, miséria, porque eu tô cheirosa. Tá bem, filha? O cabelo tá enorme, pode abaixar aí pra dar uma melhorada. E ele ainda pegou no meu braço e deu uma unhada, aquele filho de rapariga”, afirmou aos risos.
Na postagem de agradecimento feita pela dupla no Instagram, fãs se solidarizaram com as cantoras e comentaram a situação. "Gente do céu que homem doido aquele que invadiu o palco loco ! Cuidado meninas!Tem gente que não sabe prestigiar o talento de vocês de uma forma culta e com respeito... Fico envergonhada como fã que sou de uma situação dessa ... Falta de respeito!", disse um fã.
"Show mais que perfeeeeeitoo! Amo vocês obrigada por proporcionar tanta alegria pra cidade de Amargosa... Só fiquei com o coração partido na hora que aquele maluco invadiu o palco e derrubando a Simaria! Aquilo não pode ser chamado nem de fã!", disse outro. Teve ainda gente que lembrou que elas poderiam ter se "machucado muito feio" com a situação.
A assessoria de imprensa das cantoras informou que elas tiveram apenas machucados leves, Simone teve um pequeno arranhão no braço e Simaria esfolou o joelho. As artistas decidiram não prestar queixa na polícia. 



Correio 24hs

"Moro condena Palocci a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro


Ex-ministro dos governos Lula e Dilma está preso em Curitiba desde setembro de 2016.
Palocci está preso em Curitiba desde setembro de 2016, quando foi alvo da 35ª fase da Lava Jato, a Operação Omertà.(Cassiano Rosário/Futura Press)
O juiz federal Sérgio Moro condenou nesta segunda-feira (26), o ex-ministro Antonio Palocci a 12 anos, 2 meses e 20 dias de prisão. Ex-ministro dos governos Lula e Dilma foi condenado na Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
Palocci está preso em Curitiba desde setembro de 2016, quando foi alvo da 35ª fase da Lava Jato, a Operação Omertà. É a primeira condenação de Palocci no escândalo Petrobras.
Seu assessor Branislav Kontic foi absolvido por falta de provas, além do ex-executivo da Odebrecht Rogério dos Santos Araújo. Ao todo são 13 condenados, incluíndo  empresário Marcelo Odebrecht e os marqueteiros do PT João Santana e Mônica Moura – os três, delatores da Lava Jato.
A ação apontou pagamentos de USD 10.219.691,08 em propinas, referentes a contratos firmados pelo Estaleiro Enseada do Paraguaçu – de propriedade da Odebrecht – com a Petrobras, por intermédio da Sete Brasil.
“Além disso, o crime insere-se em um contexto mais amplo, revelado nestes mesmos autos, de uma conta corrente geral de propinas com acertos de até duzentos milhões de reais”, escreveu Moro, em sua sentença.
A ação aponta que Odebrecht acertou vantagens indevidas com Palocci, em 2010, quando ele era deputado federal do PT e membro do Conselho de Administração da Petrobras.
“Reconhecido o concurso formal entre os crimes de corrupção e lavagem, unifico as penas de ambos pela regra do art. 70 do Código Penal. Sendo um crime de corrupção em concurso formal com dezenove de lavagem, elevo as penas dos crimes mais graves, de lavagem, em um terço, resultando em doze anos, dois meses e vinte dias de reclusão”, decretou Moro.
A força-tarefa cobrava os R$ 32.110.269,37, valor correspondente à suposta propina paga pela empreiteira Odebrecht por contratos de afretamento de sondas com a Petrobras, objeto desta ação penal.
Os pagamentos teriam sido efetuados pelo Setor de Operações Estruturadas das Odebrecht, no qual Palocci era identificado como “Italiano”. Os pagamentos estão registrados em planilha apreendida no Grupo Odebrecht de título “Posição Programa Especial Italiano”.
Os delatores da Odebrecht confessaram que Palocci era “Italiano”, e que era responsável pelo “caixa geral” de acertos de propinas entre o grupo e  PT.
Os pagamentos que totalizaram US$ 10 milhões foram feitos sob supervisão de Paloccim, entre 2012 e 2013, para João Santana. “Tais pagamentos encontrariam correspondência em lançamento na planilha que retrataria o “caixa geral” da propina a título de “Feira (pgto fora=US10MM)”, sendo “Feira” o codinome atribuído pelo Grupo Odebrecht ao casal de publicitários”, destaca Moro, na sentença.
Foram condenados ainda os marqueteiros do PT João Santana e Monica Moura, o ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto, o ex-diretor da Petrobras Renato de Souza Duque, os ex-executivos da Sete Brasil João Carlos Ferraz e Eduardo Vaz Musa, o empresário Marcelo Bahia Odebrecht, e Hilberto Silva Mascarenhas, Fernando Migliaccio, Luiz Eduardo Soares, Marcelo Rodrigues e Olívio Rodrigues.


No Minuto

Suspeito de roubar carro é morto a tiros na Grande Natal


Caso aconteceu na tarde deste domingo (25) em Nova Parnamirim. Segundo a PM, suspeito foi morto por um homem em uma motocicleta.
Homem foi baleado e bateu carro em uma parada de ônibus na Av. Ayrton Senna, em Natal (Foto: Kennedy Diniz )
Um homem foi morto a tiros na tarde deste domingo (25) na Av. Ayrton Senna, no bairro de Nova Parnamirim, na Grande Natal. De acordo com a Polícia Militar, o homem é suspeito de ter roubado um carro e foi morto por um homem que passou em uma motocicleta.
Ainda segundo a PM, o homem foi baleado, perdeu o controle do carro e bateu em uma parada de ônibus, que fica perto do cruzamento com a Av. Abel Cabral.
O suspeito morreu dentro do carro roubado antes da chegada do socorro e segundo a delegada Jamile Alvarenga, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, ele não foi identificado. Um segundo assaltante está sendo procurado pela polícia.

G1-RN

sábado, 24 de junho de 2017

Ator Fábio Assunção é preso após se envolver em confusão; veja vídeo


A prisão ocorreu na madrugada de hoje, na cidade de Arcoverde, sertão de Pernambuco
O ator Fábio Assunção foi detido na cidade pernambucana de Arcoverde após se desentender com policiais militares, na madrugada deste sábado (24). De acordo com o jornal Folha de Pernambuco, Fábio teria quebrado o vidro de uma viatura policial e xingado os PMs. Testemunhas disseram que o ator estava sob efeito de álcool.
Em um vídeo postado na internet, é possível ver o ator algemado no fundo da viatura. "Chama o sargento, eu quero olhar no olho dele", diz Fábio. Em outro momento, ele acusa o policial de tê-lo desacatado. "Desacato é o que ele fez agora. Eu não sou criminoso, filho da puta. Pede um autógrafo pra ele", afirma.
Em outro vídeo, pessoas que estavam na festa filmam o ator em uma confusão. "Fábio Assunção acabando a festa de Arcoverde", "Fábio Assunção passando vergonha. Olha a situação de um ator da Globo" são alguns dos comentários.
O ator namora a artista plástica e cineasta Pally Siqueira, 24 anos, que é natural de Arcoverde. O casal estava na cidade para o lançamento do documentário Eu sonho para você ver, uma parceria entre Fábio e Pally, que trata o samba de coco no Sertão do estado. 


quinta-feira, 22 de junho de 2017

Policial mata os ex-sogros e se suicida na frente da ex-mulher e da filha, em Niterói


Polícia Militar e bombeiros estão no local onde um policial civil matou os ex-sogros e se matou Foto: Foto de leitor
Um policial civil matou os ex-sogros e se matou em seguida, na manhã desta quinta-feira, no bairro Fonseca, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Segundo testemunhas, Marcelo Flávio Camardella Bravo, de 41 anos, entrou na casa e atirou primeiro contra o ex-sogro, o João Carlos da Rocha, de 63 anos, que foi candidato a vereador de Niterói, em 2016. A ex-sogra do policial, Maria Diana da Rocha, de 64 anos, tentou fugir e ele atirou contra ela também.
Ainda de acordo com testemunhas, o investigador tentou fugir com a filha de 5 anos, mas foi impedido pela chegada da ex-mulher, Luciana da Rocha. O policial, então, a agrediu com uma coronhada na cabeça e fez novos disparos contra a sogra, que ainda estava viva. A ex-mulher correu com a filha para o banheiro, mas o policial foi atrás e se matou na frente das duas com um tiro na cabeça.
O crime ocorreu por volta das 10h30, num imóvel da Rua Airosa Galvão, onde moravam os ex-sogros de Marcelo. O casal se separou há oito meses, e a ex-mulher se mudou para a casa dos pais. Ele não aceitava o fim do relacionamento. Por causa do ferimento na cabeça, Luciana foi levada para o Hospital Estadual Azevedo Lima, no mesmo bairro, e já recebeu alta, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. A filha do casal não sofreu ferimentos.
Agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) e policiais do 12° BPM (Niterói) estão no local, onde a perícia está sendo realizada. Segundo a Polícia Civil, Marcelo Flavio era lotado na 24ª DP (Piedade). De acordo com a Polícia Militar, o agente ainda chegou a efetuar disparos contra viaturas da PM que fizeram o cerco no local.
Morador da Airosa Galvão há quatro anos, o aposentado Marco Aurélio Farias, de 45 anos, ouviu os disparos feitos dentro do imóvel e viu a ex-mulher do investigador correr na rua para pedir ajuda.
— Estava dentro de casa e ouvi entre seis e oito tiros. Corri para o terraço, mas não consegui ver nada. Achei que eram tiros na comunidade próxima. Uns 20 minutos depois, a cuidadora da minha mãe me chamou para ver as as imagens das câmeras da minha casa que estavam viradas para a rua. Vi muita gente correndo, e os tiros começaram de novo. Foram mais tiros que da primeira vez. Umas duas sequências. Uma mulher saiu da casa gritando "Cadê a polícia? Cadê a polícia?". Logo depois, os carros da PM chegaram. Um dos policiais ainda tentou falar com ele (o autor do crime) e acalmá-lo, mas não conseguiu — disse.
Policiais civis isolam a área onde ocorreu o crime Foto: Fábio Guimarães/ Agência O Globo
Ainda segundo Marco, familiares da ex-esposa do policial chegaram ao local horas depois.
— Ela chorava muito na rua e teve muita gritaria. Os familiares dela foram chegando e vi que uma mulher desmaiou. Foi muito desesperador e muito triste — contou.
Policial já foi agente penitenciário federal e passava por problemas financeiros
Camardella trabalhou como agente penitenciário federal, em Mossoró, entre 2011 e 2013, pelo Departamento Federal Nacional. O inspetor da Polícia Civil atuou no cargo até ser demitido pelo então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, após ser enquadrado em processo administrativo por improbidade administrativa.
O policial, que morava a 350 metros da casa dos sogros, na Rua Alice Galvão, estava passando por problemas financeiros, de acordo com serviços de proteção ao crédito. No período compreendido entre fevereiro de 2013 e outubro de 2016, o sistema registra que o policial acumulou dívidas no Rio de Janeiro e em São Paulo. Uma delas, no valor de R$ 4.712, foi protestada em janeiro de 2015, em Niterói. O restante está relacionado à financiamentos bancários, além de seguro saúde e cartão de crédito, referente a uma loja de departamentos. No total, ele devia cerca de R$ 30 mil.

Extra


sexta-feira, 16 de junho de 2017

Cantora de Forró Eliza Clivia ex-vocalista da Banda Cavaleiros do Forró e o marido morrem em acidente de carro no Centro de Aracaju


Eles estavam na capital sergipana para participar de um show.
A cantora Eliza Clívia morreu na tarde desta sexta-feira (16) em um acidente automobilístico na capital sergipana. (Foto: Divulgação)
No início da tarde desta sexta-feira (16) a cantora paraibana Eliza Clivia, 36 anos, ex-vocalista da Banda Cavaleiros do Forró , e o marido o baterista Sérgio Ramos morreram em um acidente de trânsito no Centro de Aracaju, segundo o produtor da cantora Jailson Souza.
A cantora, que iniciou a carreira solo há quatro meses, estava em Aracaju para divulgar um show, que seria realizado na noite desta sexta-feira (16), e fazer entrevistas.
Acidente ocorreu no início da tarde no Centro de Aracaju (SE). (Foto: Ana Fontes/TV Sergipe)
De acordo com Souza , ela e o marido estavam em um veículo que bateu em um ônibus nas esquinas das ruas Arauá e Maruim, quando retornavam de uma entrevista. Além do casal, outras três pessoas da equipe estavam no carro foram socorridas, com ferimentos leves, e encaminhadas a um hospital de Aracaju. E segundo a polícia, elas foram identificadas como: Cleberton José dos Santos, João Paulo Tavares da Silva e Paulo Texeira de Carvalho.
Ônibus que bateu no carro em que estava a cantora. (Foto: Ana Fontes/TV Sergipe)
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) informou através de nota o estado de saúde das vítimas: Ceberton José dos Santos, 35 anos, dirigia o carro de passeio, foi retirado das ferragens e estava consciente, desorientado, com sangramento auditivo, mas sem sinais de fratura. Paulo Teixeira de Carvalho, 38 anos, estava sem sinais de fratura e reclamando de dor lombar. João Paulo Tavares da Silva, 32 anos, também não apresentou fratura e apresentou dores no tórax. Eles permanecem internados no Hospital de Urgência de Sergupe (Huse) sem previsão de alta.
O Instituto Médico Legal (IML) de Sergipe informou que os corpos já foram recolhidos e aguarda os familiares para serem liberados.
Na quinta-feira (15), Eliza Clívia publicou uma foto com a leganda: "Na estrada agora a caminho de Aracaju/SE... vou rever e matar a saudade do meu povo querido e amado!". (Foto: Reprodução/Instagram)
Sérgio Ramos postou esta foto no Dia dos Namorados. (Foto: Reprodução/Instagram)


Por Anderson Barbosa, Joelma Gonçalves e Tássio Andrade, G1 SE, Aracaju

terça-feira, 13 de junho de 2017

Tenente-coronel da PM mata esposa e depois comete suicídio


A mulher foi atingida por quatro disparos: na testa, na boca, no pescoço e na clavícula.
O tenente-coronel da Polícia Militar Miguel Gomes Neto matou a esposa, Clodiany Carvalho Garcia, com quatro tiros e depois cometeu suicídio.
O crime aconteceu no último domingo (11/6) em Barreirinhas, cidade maranhense que fica a 276 quilômetros de São Luis.
À rádio Mirante AM, o delegado Cristiano Morita detalhou o que aconteceu. De acordo com ele, a família da vítima já havia acionado a PM por conta das agressões físicas que Clodiany estava sofrendo na casa do marido naquele dia. O fato que foi comprovado pelos agentes que foram até a residência após a denúncia.
Eles garantiram que Miguel Gomes Neto parecia tranquilo mas, quando a esposa, que já estava na viatura policial, pediu para que ele lhe entregasse seus pertences que estavam no carro dele, o tenente-coronel sacou uma arma de fogo e disparou contra a mulher.
Ela foi atingida por quatro disparos: na testa, na boca, no pescoço e na clavícula. Poucos segundos depois, Miguel Neto usou a mesma arma, uma pistola .40, e atirou na própria cabeça. A mulher morreu a caminho do hospital. As investigações sobre o caso continuam.

Homem afoga e mata filha de 3 meses para se vingar de ex-esposa


O suspeito explicou que, motivado pelo sentimento de vingança contra a mãe, resolveu sequestrar a bebê e levá-la até a cachoeira. Quando chegou ao local, colocou a menina em uma poça com a cabeça virada para baixo, enquanto cavava uma cova para colocar a filha.
Uma bebê de 3 meses foi afogada e morta pelo próprio pai em Itaóca, cidade do interior de São Paulo. Para cometer o crime, que aconteceu no último dia 6 de junho, o homem levou a criança até uma cachoeira e enterrou o corpo ao lado do local onde cometeu o assassinato.
De acordo com o G1, o acusado matou a filha como forma de se vingar da ex-esposa, Geniane de Freitas Lopes, 25 anos, por não aceitar a separação. A mulher já havia conseguido uma medida protetiva contra o ex-marido por violência doméstica, mas o suspeito aproveitou que ela não estava em casa para sequestrar a criança.
A Polícia Militar foi acionada e, ao encontrarem o pai, ele confessou o crime e levou os policiais até o local onde havia enterrado a menina. O homem afirmou que o crime foi cometido por ciúmes e explicou como matou a própria filha: colocou a bebê em uma poça d’água com a cabeça virada para baixo enquanto cavava uma cova para enterrá-la.
O homem, que não teve o nome divulgado, foi autuado em flagrante e vai responder pelos crimes de homicídio qualificado e hediondo, além de ocultação de cadáver e subtração de incapaz. Ao desabafar sobre o crime, Geniane disse que o homem gostava da filha. “Ele era um homem carinhoso com a nossa filha. No momento em que ela nasceu, ele foi ao hospital com tanto carinho, tanto amor. Nunca pude pensar que ele fosse fazer isso”, disse.

Inscrições para concurso do IFRN começam em 6 de julho; 58 vagas para professores


O Instituto Federal do Rio Grande do Norte está prestes a receber novos professores efetivos. Isso porque foi publicado nesta segunda, 12/6, o Edital Complementar ao Edital 22/2016, que rege concurso público para a contratação de 58 professores da Carreira do Magistério de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do IFRN.
As vagas são distribuídas entre 28 disciplinas, entre elas Construção Civil, Informática aplicada ao Design Gráfico, Produção Audiovisual, Instrumentação Industrial e Gestão Ambiental, podendo ser direcionadas a quaisquer um dos 21 campi do Instituto, de acordo com a necessidade e adequação do serviço. A taxa de inscrição para os cargos, todos de Dedicação Exclusiva, é de R$ 100,00.
A Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern) será a organizadora do concurso. Os interessados poderão realizar inscrição no processo seletivo entre os dias 6 e 26 de julho, através do site da Funcern ou diretamente na área do candidato. As provas escritas serão aplicadas no dia 24 de setembro; as de desempenho, entre os dias 25 de novembro e 10 de dezembro. O resultado final do concurso está previsto para ser divulgado em 31 de janeiro de 2018.

Concurso TAE
Ainda em fase de complementação, o IFRN divulga em breve edital complementar para o concurso de Técnico-Administrativos em Educação (TAE).
Ofertando 25 vagas, os editais Nº 19/2016 e Nº 21/2016 contam também com cadastro de reserva para Pessoas com Deficiência (Decreto Nº 3.298/1999) e Negros (Lei Nº 12.990/2014). Para estas vagas, as inscrições variam entre R$ 45,00 e R$ 96,00. Informações sobre conteúdos programáticos, cronogramas, instruções sobre as inscrições e assuntos relacionados ao processo serão publicadas. O concurso tem validade de 2 anos podendo ser prorrogado por período igual. 


Confira documentos:

Com informações do IFRN

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Por causa de vídeo íntimo onde mulher aparece com outro homem marido mata pedagoga em Vera Cruz-BA; ele se entregou


Taxista confessou ter esfaqueado Helem até a morte após, segundo ele, ver gravação dela com outro homem.
A pedagoga Helem Moreira foi morta a facadas pelo marido (Foto: Reprodução/Facebook)
Um vídeo íntimo teria motivado o assassinato da pedagoga Helem Moreira dos Santos, 28 anos. A vítima foi morta a golpes de faca pelo marido, o taxista Ângelo da Silva, 25 anos, na tarde da última sexta-feira (9) no bairro de Conceição, no município de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica.
Segundo o delegado Geovane Paranhos, titular da 24ª Delegacia (Vera Cruz), o marido da vítima, que estava foragido desde o dia do crime, se apresentou na manhã desta segunda-feira (12) à polícia, acompanhado de um advogado.
Ainda de acordo com o titular, o taxista confessou o crime e relatou que, no dia do assassinato, ele teria retirado o cartão de memória do celular da esposa e encontrado nele um vídeo íntimo.
"Ele teve acesso a esse vídeo depois de colocar o cartão de memória da esposa no celular dele.
Nas imagens, segundo ele, era possível ver a pedagoga na companhia de outro homem.
Depois de ter acesso ao conteúdo, ele teria perdido a cabeça e cometido o crime", conta Paranhos. Ainda segundo o delegado, Ângelo chegou à delegacia com um CD contendo as imagens da suposta traição. "No vídeo não é possível ver o rosto do homem, mas ele garantiu que não seria ele.
Durante o relato, ele disse que já estava desconfiado da atitude da esposa há algum tempo", afirmou Paranhos.
No depoimento, o suspeito disse também que, durante a confusão, não deu chance da vítima dar maiores explicações sobre o caso. Conforme familiares informaram à polícia, o casal não tinha filhos e estava junto há mais de 10 anos.
De acordo com o delegado, o taxista, que não tem passagem pela polícia, vai responder pelo crime de feminicídio. Ele está detido na 24ª Delegacia, e o pedido de prisão deve ser solicitado pelo titular ainda nesta segunda-feira (12).
Caso
O corpo de Helem Moreira dos Santos, que havia concluído o curso de Pedagogia na Universidade Estadual da Bahia (Uneb) neste ano, foi encontrado pelo pai do acusado. No dia do feminicídio, o sogro procurou a polícia para informar que o casal estava brigando e que o filho teria agredido a esposa a facadas. A pedagoga foi encontrada trajando apenas uma calcinha e com três perfurações no pescoço. A faca utilizada no crime ainda não foi encontrada pela polícia.
Segundo o delegado Paranhos, quando o corpo foi encontrado, o taxista ainda estava no local do crime. O pai do taxista pediu ajuda, mas o suspeito fugiu depois de dizer que prestaria socorro à esposa. Policiais do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) da 5ª Companhia Independente da PM (CIPM/ Vera Cruz) foram até o local, mas a mulher já estava morta.

Correio24hs

Mulher é detida depois de ficar pelada no Muro das Lamentações, em Jerusalém


A polícia israelense deteve uma mulher que estava completamente nua diante do Muro das Lamentações, um dos locais mais sagrados para o Judaísmo, em Jerusalém, no Oriente Médio.
No início da tarde deste domingo, a israelense de 23 anos tirou todas as roupas num momemento em que muitas pessoas faziam suas orações no muro. De acordo com o porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld, ela ficou pelada diante no espaço reservado às mulheres no local sagrado. A jovem israelense foi levada da praça principal para ser interrogada.
"Ela veio vestida e em algum momento tirou toda a roupa. Ela parecia estar determinada, como se quisesse fazer uma provocação. As pessoas começaram a gritar e a chorar e quando ela foi em direção à parte dos homens, foi parada por policiais", contou uma testemunha à rede de televisão isralente "Channel 2".
O porta-voz contou que os policiais que estavam no local a cobriram imediatamente com chales e panos, com intuito de "evitar um acidente mais grave" com os judeus que ali estavam.
"Pelo que sei, é a primeira vez que uma mulher fica nua diante do Muro das Lamentações", ressaltou.
Rosenfeld confirmou que a mulher iria ser submetida a exame psicológico para compreender melhor o que a teria feito agir assim. Os pais da jovem disseram à polícia que ela sofre de problemas mentais, segundo o "Channel 2".


Extra