Google Analytics Alternative
NOME NOME NOME NOME

domingo, 4 de dezembro de 2016

Garoto de 2 anos morre depois de levar tiro de chumbinho em MG


Irmã do menino encontrou a arma já carregada na casa da avó e disparou acidentalmente contra o menino
Espingarda de pressão estava carregada em cima de uma das camas da casa
Um menino de 2 anos morreu nesse sábado, após levar um tiro de chumbinho na cabeça, disparado acidentalmente pela irmã mais velha, de 8 anos, na zona rural de Lagamar, na região Noroeste de Minas Gerais.
Segundo as informações da Polícia Militar, nesta sexta, os pais das crianças foram até a casa dos avós maternos, que fica a aproximadamente 10 quilômetros da zona urbana da cidade, onde acontecia uma festa. A avó pediu para ficar com os netos no fim de semana e os pais concordaram, voltando para a cidade.
Na manhã deste sábado, por volta das 7h, os avós se descuidaram e deixaram uma espingarda de pressão, já carregada, na cama de um dos cômodos da casa. As crianças encontraram a arma e começaram a brincar com ela, quando a menina apontou a arma para a cabeça do irmão e disparou.
O projetil entrou dentro do crânio do menino e se alojou na parte de trás da cabeça. Os avós da criança a levaram para o pronto de socorro da cidade e em seguida encaminhados para o Hospital Regional de Patos de Minas. Os médicos alertaram os familiares sobre a situação do garoto e foram autorizados a realizar uma operação. O garoto não resistiu ao procedimento e morreu no hospital.
De acordo com a PM, era de conhecimento de todos que os avós tinham a arma em casa e por se tratar de uma arma de ar comprimido, não é necessária uma autorização de porte, apenas sua nota fiscal. A delegacia de plantão, que fica em Pato de Minas, determinou que os envolvidos vão ser escutados na segunda-feira para avaliar a responsabilidade dos avós no ocorrido.
Casa onde o incidente ocorreu, na zona rural de Lagamar
Fonte: O Tempo


Mãe de atacante da Chape diz que filho tinha reclamado de avião da LaMia


De acordo com Eliete Bezerra da Silva, Lucas Gomes disse que a aeronave era “pequena e velha” e não deveria ser usada pelo time.
A mãe do atacante Lucas Gomes, morto na tragédia da Chape, contou ao Metrópoles que o filho já havia reclamado de más condições do avião da LaMia, que se acidentou na Colômbia na última terça-feira (29/11). Eliete Bezerra da Silva está em Chapecó para as últimas homenagens às vítimas da tragédia que abalou o país e o mundo.
Ela viajou de Bragança, no Pará, ate Chapecó. Foram três aviões, mais de 12 horas e um sofrimento imenso. “Meu filho estava aqui em Chapecó há um ano. Antes, tinha passado pelo Fluminense. Estava feliz por estar aqui”, contou.
No entanto, Eliete revelou que o filho já havia reclamado a ela e à esposa das condições do avião da LaMia. A mulher do jogador preferiu aguardar pelo corpo do marido no Pará, para onde o corpo será levado ainda neste sábado e deve ser enterrado na segunda-feira (5).
“Ele disse que o avião era pequeno, velho e que não devia ser usado por um time como a Chapecoense. Ele achava que os jogadores mereciam um avião mais bem preparado”, completou a mulher, enquanto seguia no mesmo táxi da reportagem para a Arena Condá.
Em outubro deste ano, a Chape havia contratado a empresa LaMia para levar a delegaçao do clube ate Barranquilla, na Colômbia, onde a equipe catarinense enfrentou o time da cidade, também pela Copa Sul-Americana.

  
Metropolis

Mulher acredita ter fotografado espírito do pai como anjo do filho


Atrás do filho, como se estivesse voando, apareceu uma imagem que Natasha acredita ser do pai dela em forma de anjo da guarda.
Uma imagem tem causado arrepios em pessoas que acreditam em vida após a morte. Uma família da cidade de Washington, Estados Unidos, aproveitava uma noite de clima ameno na cidade para fazer um acampamento do lado de fora da casa. Enquanto o garoto Ryker Rummelhoff, 5 anos, brincava próximo a uma fogueira com o pai, a mãe, Natasha, 40, tirava fotos.
Em uma delas, no entanto, uma detalhe chamou a atenção. Atrás do filho, como se estivesse voando, apareceu uma imagem que Natasha acredita ser do pai dela em forma de anjo da guarda. “Alguns dos meus amigos religiosos disseram que é um anjo. Acredito que seja um espírito”, disse ao jornal The Sun.“As pessoas dizem que é apenas um defeito na câmera e para mim está tudo bem, mas não é o que eu vejo.Procurei um médium no ano passado e, como minha família não aceitava que ele partisse, criou-se um conexão”, contou Natasha.
  

Criança é decapitada em acidente com lancha no Rio de Janeiro


Ela estava com dois adultos em um “banana boat” quando eles foram atingidos por uma lancha. Condutor parecia estar embriagado.
Um acidente violento na Praia do Forte, em Cabo Frio (RJ), deixou uma menina de 10 anos morta e duas pessoas feridas na tarde deste sábado (3/12). Os banhistas estavam em um “banana boat” quando foram atingidos por uma lancha. Com a força do impacto, a criança acabou sendo decapitada.
Segundo a Polícia Militar, o condutor da lancha apresentava sinais de embriaguez. Ele foi detido e conduzido à delegacia. Os dois feridos não apresentam gravidade e foram encaminhados para um hospital na cidade.
Segundo o jornal Extra, a cabeça da menina foi localizada e encaminhada ao Instituto Médico-Legal. No momento, os bombeiros e mergulhadores da Capitania dos Portos fazem buscas na região para encontrar o corpo da criança. O acidente aconteceu em um dos lugares mais movimentados da orla da Região dos Lagos.

Alan Ruschel passa bem, mas não lembra do acidente


O lateral esquerdo Alan Ruschel, 27 anos, um dos sobreviventes da queda do avião que levava a delegação da Chapecoense para a final da Sul-Americana na Colômbia na última terça (29), já respira sem aparelhos. Ele foi desentubado na madrugada deste sábado (4), segundo o relato do pai, Flavio Ruschel, que está acompanhando a internação do filho. Ao todo 71 pessoas morreram na queda da aeronave. Seis, entre elas o atleta, sobreviveram.
Ao G1, a irmã disse que o jogador está "progredindo muito". Ele está consciente e já conversa com o pai e a noiva, que também está em Medellín, mas não se lembra do acidente.
"Ele já está conversando com meu pai e minha cunhada. Até faz perguntas. Ele não lembra o que aconteceu, só lembra que estava viajando para a Colômbia para jogar a final", informou Alissen Ruschel, que está em Nova Hartz, cidade gaúcha onde Alan cresceu e onde moram parentes.
Na sexta (2), a noiva do lateral esquerdo falou ao G1 sobre a rápida recuperação do jogador. Marina Storchi disse que ele até deu risadas ao vê-la.
"Ele está super bem, mexeu mão, pé, levantou, está ótimo. Começou a me zoar e a rir", contou ela, quando Alan ainda estava em ventilação mecânica. Marina disse não acreditar no que aconteceu.
"Eu não sei nem o que falar, sem explicação tudo que aconteceu até agora. Chego meio a estar em êxtase, porque a melhora que ele teve é absurda e ele falando comigo... só tenho a agradecer a Deus".
Marina chegou na manhã de quinta (1º) na Colômbia, acompanhada do sogro. Ainda na sexta-feira (2), Alan foi transferido da Clínica Somer para o San Vicente Fundacion, de Rionegro, na região de Antioquia, próximo ao local do acidente. Um novo boletim médico sobre o estado de saúde do atleta deve ser emitido neste sábado (3).

Outros sobreviventes
Além do lateral esquerdo, sobreviveram ao acidente o goleiro Follmann e o zagueiro Neto, além do jornalista Rafael Henzel.
O técnico da aeronave Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suarez também sobreviveram. O goleiro Danilo também tinha sido resgatado com vida, mas morreu no hospital.
Conforme os médicos, nenhum paciente corre risco de morrer, já que as situações, apesar de críticas, foram estabilizadas.

O acidente
O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com destino a Medellín com a delegação do time, jornalistas e convidados. Segundo as autoridades colombianas, a lista do voo tinha 81 nomes: 72 passageiros e 9 tripulantes. No entanto, a relação inclui quatro pessoas que não embarcaram.
As duas caixas-pretas da aeronave foram encontradas. As autoridades britânicas anunciaram o envio à Colômbia de três investigadores para analisar a cena do acidente – o avião da companhia boliviana LaMia foi fabricado pela British Aerospace.

Fonte: G1

Follmann mostra força após amputação: 'Prefiro a vida à perna'


Foto: Divulgação/Chapecoense
Os médicos colombianos e da Chapecoense, que acompanham a evolução dos sobreviventes da tragédia que envolveu a delegação da equipe catarinense, voltaram a falar na tarde deste sábado sobre o estado de saúde dos jogadores sobreviventes ao acidente. A atualização do boletim, que foi feito em entrevista coletiva, teve como destaque principalmente uma declaração do goleiro Jackson Follmann.
Extubado há mais de 24 horas, o goleiro já conversa com os médicos e familiares e demonstra uma boa condição psicológica em relação à sua situação. De acordo com o relato dos doutores, Jackson Follmann está ciente da amputação e declarou: “Prefiro a vida do que a perna. Vamos tirar isso de letra”.
Os outros sobreviventes também estão demonstrando melhoras. O lateral esquerdo Alan Ruschel, que iniciou a semana correndo o risco até de ficar tetraplégico, também foi extubado na última sexta-feira e não apresenta lesão medular. O jogador inclusive está conseguindo movimentar os quatro membros e já conversa normalmente com a família.
Já a situação do zagueiro Neto inspira mais cuidados. Último sobrevivente a ser resgatado no local do acidente, o jogador continua sedado e tem uma contusão pulmonar, inspirando maior atenção da equipe médica.
Outro que apresenta evolução é Rafael Henzel. Ainda intubado e respirando com ajuda de ventilação mecânica, o jornalista teve melhora nos sinais de infecção.
A entrevista coletiva foi concedida por três dos principais médicos que acompanham a recuperação dos atletas: Marcos André Sonagli, ortopedista da Chapecoense, Edson Stakonski, intensivista de Chapecó, e Ferney Tobón, diretor clínico do hospital San Vicente Fundación.

Gazeta Esportiva

Policial Federal morre após carro cair de viaduto em Brasilia


Um carro bateu em um poste e caiu de viaduto da L4 Sul, sentido Lago Sul, perto da sede da Procuradoria Geral da República (PGR), no começo da manhã deste sábado (03). O veículo era conduzido pelo policial federal Leandro Moreira de Andrade, de 37 anos, que não resistiu aos ferimentos.
Em primeiro momento, a vítima foi socorrida com vida pelo Corpo de Bombeiros e transportada para o Hospital de Base, na Asa Sul. Segundo a corporação, o estado de saúde do motorista já era crítico naquele momento, pois sofreu traumatismo craniano, hemorragia nasal e também no canal do ouvido. A morte do condutor foi confirmada pelos bombeiros às 11h19.
A causa do acidente continua sendo investigada. A área ficou aos cuidados da Polícia Militar.

Jornal de Brasilia

Justiça condena empresa que ofereceu "falsa" vaga de emprego por Whatsapp e vítima recebe R$ 16 mil


Em Rondonópolis (a 215 km de Cuiabá) uma empresa especializada em venda de pneus aprendeu com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT 23º Região) uma importante lição: não oferecer uma vaga de emprego que você não tem. Por frustrar as expectativas de uma operadora de caixa, via Whatsapp, foi condenada na justiça. 
Narra o TRT que o aplicativo Whatsapp foi utilizado pelo gestor regional de uma empresa em Rondonópolis para ofertar emprego a uma trabalhadora. Por orientação dele, e na certeza da contratação, ela pediu demissão do emprego, mas foi surpreendida posteriormente com a notícia de que a vaga não estava mais disponível.
A trabalhadora atuava como operadora de caixa em uma empresa de decorações usufruía de confiança e apoio dos seus empregadores. Em maio de 2015, um gestor regional da empresa especializada em pneus novos e recauchutados fez contato por Whatsapp e ofereceu um posto de trabalho.
Na conversa, afirma que a operadora de caixa teria um salário de R$ 1 mil mais comissões que poderiam chegar a R$ 2 mil ao mês. O gerente orienta então para ela pedir demissão no emprego em que estava e, ao ser questionado se era certeza a futura contratação, garantiu que ela iniciaria as atividades no início de julho. 
Ele disse ainda que iria treiná-la como nunca treinou ninguém. “Responda as minhas expectativas que você terá sucesso”, disse, por meio de troca de mensagens.
Insistente, ele apresentou as vantagens e garantiu que a trabalhadora poderia pedir demissão para assumir a nova função na empresa de pneus. Depois de se desligar de seu emprego, a operadora de caixa ficou por dias esperando até que foi informada da negativa do trabalho.
Para aprender a lição, a Justiça do Trabalho condenou a empresa em R$ 10 mil por danos morais, além de R$ 6 mil por danos materiais.
Ao julgar o caso, o juiz da Segunda Vara do Trabalho de Rondonópolis, Paulo Barrionuevo, considerou que a trama articulada induziu a trabalhadora a pedir rescisão do contrato de trabalho de imediato na empresa em que trabalhava para assumir um posto de trabalho dado como certo.
As provas foram obtidas pelo diálogo do aplicativo de celular, no qual o representante da empresa oferecia uma posição para atender showroom e vendas por telefone.
As mensagem, transcritas no processo judicial, foram suficientes para gerar o dever de indenizar, segundo o magistrado.“Com isso não há nenhuma dúvida quanto à promessa de emprego, a pactuação do salário e, depois, a frustação da contratação. Fez estardalhaço para motivá-la a aceitar o emprego, porém, foi incapaz de ter um gesto de nobreza e encarar a autora para dizer que não tinha como cumprir a promessa, preferindo desculpas evasivas”, avaliou.
Assim, a Justiça do Trabalho considerou que o procedimento adotado pela empresa, por intermédio do gestor regional, caracterizou abuso de direito e violação da boa-fé objetiva. Ficou configurado, portanto, a ofensa aos direitos da trabalhadora por isso foi necessária uma medida de reparação.

Paulo Victor Fanaia Teixeira 
Olhar direto

sábado, 3 de dezembro de 2016

Cerimônia na Arena Condá termina com muita emoção


Chuva que caiu em Chapecó não espantou os torcedores, que lotaram o estádio.
Arquibancadas foram tomadas por torcedores (Foto: reprodução Facebook)
Sob um clima de forte emoção e com grande participação popular, a cerimônia em homenagem às vítimas do acidente aéreo na Colômbia com o time da Chapecoense foi encerrada por volta das 15h de hoje (3) na Arena Condá, em Chapecó, Santa Catarina.
Falaram na cerimônia – que contou com a presença do presidente Michel Temer e do governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo - o presidente em exercício da Chapecoense, Ivan Tozzo, e o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon.
Um dos destaques do evento foi a mensagem enviada pelo papa Francisco, cujo texto foi lido durante a cerimônia pelo bispo de Chapecó, dom Odelir Magri.
"Consternado pela trágica notícia do acidente na Colômbia, o papa pede que sejam transmitidas suas condolências e sua participação na dor de todos os enlutados. Ao mesmo tempo, pede ao céu conforto e restabelecimento para os sobreviventes e coragem e consolação para todos os atingidos pela tragédia", diz a mensagem.
O presidente da Fifa, Gianni Infantino, em discurso no fim da cerimônia, ressaltou o “momento de dor”, e disse que não havia palavras que pudessem diminuir o sofrimento dos que perderam entes queridos no acidente. “Quero deixar aqui um abraço solidário de todo o mundo do futebol e dizer que a Fifa está do vosso lado, não só hoje mas sempre. Força Chape, somos todos brasileiros, somos todos chapecoenses.”
Chuva não intimida público
A forte chuva que caiu em Chapecó na manhã deste sábado não espantou o público, que aguardou desde cedo a chegada dos corpos das vítimas do acidente aéreo de terça-feira (29), em que morreram jogadores e dirigentes da Chapecoense e jornalistas que viajavam para a cobertura da primeira partida da final da Copa Sul-Americana, que seria disputada na quarta-feira (30), entre o time catarinense e o Atlético Nacional, equipe da cidade colombiana de Medellín.
Os corpos chegaram por volta das 12h25 ao estádio, depois de um cortejo que percorreu as ruas da cidade. As arquibancadas ficaram lotadas de torcedores e populares que, emocionados, se abrigavam debaixo de capas e guarda-chuvas.
Em várias partes do estádio viam-se faixas em agradecimento ao povo da Colômbia, país onde ocorreu o acidente e que prestou atendimento e fez o resgate das vítimas. Na quarta-feira, uma cerimônia muito emocionante em homenagem às vítimas foi realizada no estádio de Medellín, exatamente no horário em que seria disputada a final da Copa Sul-Americana.
Família brasileira agradeceu o carinho do povo colombiano (Foto: reprodução Facebook)
Alguns torcedores levaram à Arena Condá, inclusive, a bandeira colombiana. "Colombia, gracias por todo" (Colômbia, obrigado por tudo), dizia uma das faixas. Outra, em inglês, dizia: "A todo mundo, o que nos resta é agradecer".
"O carinho que eles [colombianos] tiveram com todo o povo chapecoense, com todos os brasileiros, foi muito comovente. Por mais que a gente queira demonstrar o quanto estamos gratos, não há palavras para dizer o quanto estamos honrados por tê-los como irmãos, vizinhos. Eu acho que Deus colocou uma nação muito nobre, muito educada e cheia de princípios para ensinar para todo mundo a fraternidade e a solidariedades. Esses professores são os colombianos", disse Gustavo Braun, corretor de seguros que levava uma das faixas.


Cnews

Serralheiro suspeito de estuprar e cegar mulher é preso em Cuiabá


Mulher foi enforcada, estuprada, agredida e roubada pelo homem de 26 anos.Vítima perdeu a visão do olho direito e teve o nariz e o maxilar quebrados.
Um serralheiro de 26 anos, suspeito de ter estuprado e provocado a perda da visão de uma mulher, foi preso nesta sexta-feira (2), em Cuiabá. Segundo a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM), a vítima, de 39 anos, foi estuprada, agredida e roubada no dia 21 de novembro, no Bairro Parque Ohara.
De acordo com a delegacia, o suspeito foi identificado como Renato Silva dos Santos. Segundo a delegada que atendeu o caso, Elaine Fernandes da Silva, a vítima reconheceu seguramente o suspeito como autor do crime. Ele vai responder por estupro e tentativa de latrocínio. A Polícia Civil não divulgou o depoimento do suspeito.
No dia do crime, a vítima tinha ido até uma lanchonete no bairro para comprar um cigarro. Na saída, passou a ser seguida pelo suspeito.
Renato ofereceu droga para vítima e, diante da recusa, ele a enforcou com força, fazendo com que ela perdesse o ar e desmaiasse. Quando a vítima acordou estava em um matagal, coberta com folhas de árvore, sem calcinha e com as roupas rasgadas.
A cabeça e o corpo estavam ensanguentados e ela não conseguia enxergar com um dos olhos. A vítima foi socorrida por um casal que passava na rua, que a ouviu e acionou o socorro.
Por conta das agressões, a vítima perdeu completamente a visão do olho direito, teve o maxilar e o nariz quebrado. Ela também teve ferimentos graves no ouvido, na cabeça e na região genital, além de receber diversos pontos pelo rosto. Após estuprar e agredir a vítima, o suspeito ainda roubou o o celular dela, um par de brincos e um cordão com pingente.
A vítima disse à polícia que Renato é usuário de drogas e é conhecido no bairro. O suspeito tem vários antecedentes criminais por roubo.

Do G1 MT

Casal é preso por matar idoso para roubar R$ 80 mil e correntes de ouro em MT


Um homem identificado como Rafael Rezende Rodrigues, de 19 anos e sua namorada, Kelle Aparecida Almeida dos Santos, de 20, foram presos na sexta-feira (2), na cidade de Alto Araguaia (427 km de Cuiabá).O casal é acusado de roubar e matar um idoso de 69 anos em Alto Garças (363 km da capital).
Na ação eles levaram uma quantia aproximada de R$ 80 mil e correntes de ouro que pertenciam a vítima, morta em seguida.Eles tiveram o mandando de prisão preventiva cumprido pela Polícia Civil.
De acordo com informações da Polícia, um terceiro suspeito também está envolvido no crime.No momento ele é procurado por investigadores da região. Não há informações sobre a identidade do último envolvido. 

André Garcia Santana 
Olhar direto

Debaixo de chuva e muita emoção, corpos das vítimas são recebidos em Chapecó


Beto Barata/PR
Agência Brasil - Debaixo de muita chuva e sob forte emoção, desembarcaram na manhã de hoje (3) os corpos das vítimas do acidente aéreo da Chapecoense na Arena Condá.  A retirada dos corpos das três aeronaves que vieram da Colômbia teve início por volta de 10h e demorou cerca de 50 minutos. Soldados do Exército formaram um corredor por onde passaram os caixões, que estavam cobertos com um pano branco com o símbolo da Chapecoense e uma faixa com o nome de cada uma das vítimas. O primeiro e o último caixão retirados receberam uma salva de tiros.
As famílias deixaram a sala reservada dentro do aeroporto e acompanharam a chegada dos corpos debaixo de um toldo na área externa do aeroporto. Os familiares choravam muito e se amparavam.
Do aeroporto, os caixões foram colocados em caminhões abertos que farão um cortejo pelas ruas da cidade com previsão de duração de uma hora e meia. No acostamento da estrada que sai do aeroporto, o público já se aglomera debaixo de guarda-chuvas e vestindo a camisa da Chapecoense para acompanhar o desfile. 
Michel Temer
O presidente da República Michel Temer acompanhou, junto com o governador de Santa Catarina Raimundo Colombo, a chegada dos corpos. Apesar da previsão inicial, Temer decidiu ir ao funeral coletivo na Arena Condá. O presidente da República chegou a Chapecó (SC) por volta das 9h de hoje e inicialmente participaria apenas de uma cerimônia de honras fúnebres no próprio aeroporto. Temer disse que não avisou antes que participaria do velório porque não queria causar transtornos.
"Na verdade eu não poderia dizer antes porque se eu dissesse a segurança ia colocar pórtico na entrada do estádio, iria revistar as pessoas que entram. Por isso u só comuniquei que ieira agora, para facilitar a vida de todos", disse.
Também estava presente na recepção o embaixador da Colômbia no Brasil, Alejandro Borba,  que disse acreditar que os laços de amizade entre Brasil e Colômbia saem fortalecidos da tregédia. " Estamos aqui, todos os colombianos, solidários e comovidos com essa tragédia. Quero apresentar à nação brasileira e a Chapecó as nossas condolência e solidariedade por essa perda de vidas que afetou toda a Colômbia. Os melhores desejos para que as famílias e toda a cidade possam seguir adiante depois dessa tragédia, disse.

Professor e ex-vereador é morto a tiros na cidade de Tangará, RN


Foto/Reprodução
Faleceu nesta madrugada de sábado (03) na cidade de Tangará, o professor João Fernandes de Lima vítima da violência.
Segundo informações preliminares a vítima foi morta por disparos de armas de fogo na madrugada de hoje (03) próximo a sua residência em uma tentativa de assalto.
João Fernandes foi professor da Escola Estadual Professor Severino Bezerra e da rede municipal de ensino, como também em 2005 foi vereador da cidade, atualmente trabalhava na Secretaria Municipal de Educação do Município.


Blog Tangaraense

Em premiação, Marcelo Serrado e Marcos Veras se beijam para protestar contra homofobia


Os atores Marcelo Serrado e Marcos Veras se beijaram durante a abertura do prêmio Men Of The Year (MOTY), da revista masculina “GQ”, nesta quinta-feira (1°). O ato, realizado como forma de protesto contra a homofobia, foi inspirado no beijo que os atores Bruno Gagliasso e João Vicente de Castro protagonizaram durante edição de 2015 do prêmio.
“Eles fizeram uma ação muito bonita ano passado aqui. Deram um beijo bonito, amoroso, porque são amigos”, relembrou Veras. “De lá pra cá o preconceito só aumentou, principalmente nas redes sociais, então hoje a gente merece copiar essa ação de Bruno e João e dar realmente um beijo nosso”, emendou.
O selinho rendeu aplausos da plateia. “Foi muito forte para mim”, brincou Serrado.
O MOTY premia, há seis anos, uma mulher e 14 homens que se destacam em 15 categorias: Personalidade, Mulher, Cinema, Televisão, Gastronomia, Esporte, Música, Artes, Empreendedorismo, Responsabilidade Social, Estilo, Revelação, Moda Internacional, Moda e Liderança.
Taís Araújo foi a vencedora da categoria Mulher e se emocionou ao receber o troféu das mãos do marido, Lázaro Ramos. Após fazer um discurso sobre a esposa, o ator a levou às lágrimas quando deu o play em dois áudios de seu celular, em que os filhos do casal parabenizavam a mãe.
Outro destaque da noite foi quando Veras chamou a jornalista Glória Maria para subir ao palco e entregar o prêmio Moda Internacional. “Ela, que desvendou os mistérios do mundo e as fumaças da Jamaica, nossa diva maior do jornalismo brasileiro e dos memes na internet”, brincou. “A essa altura da vida descubro que sou diva dos memes”, disse Glória, aos risos.
E quem recebeu mais aplausos dos convidados foi a campeã olímpica de judô Rafaela Silva, responsável por entregar o prêmio de Responsabilidade Social para seu treinador, Geraldo Bernardes -ele estava representando Flávio Canto, porque o judoca não pode comparecer ao evento. Parte da plateia se levantou para aplaudir a esportista.
Já na categoria Cinema, o vencedor foi José Loreto, com o filme “Mais Forte Que O Mundo”, uma biografia sobre o lutador José Aldo. O ator recebeu o prêmio das mãos do campeão de MMA e da esposa, a atriz Débora Nascimento, que não lhe poupou elogios: “Ele está mais forte, mais sarado e aprendeu a lutar como profissional”.
“Fiquei um ano sem comer pão, macarrão, carboidrato. Tenho que agradecer minha mulher, porque ela aguentou um homem de TPM”, divertiu-se Loreto. “Sou faixa preta em judô e já tive o sonho de ser atleta olímpico, mas a arte me puxou antes, ainda bem. Vida de atleta é ainda mais dura que a dos artistas”.
Ganhadores
A lista completa de ganhadores inclui ainda Rony Meisler (Moda), Cacá de Souza (Estilo), Domenico Dolce & Stefano Gabbana, representados por Bruno Gagliasso (Moda Internacional), Marcos Leta (Empreendedorismo), Rodrigo Galindo (Liderança), David Hertz (Gastronomia), Carlos Henrique Schroder e Alberto Pecegueiro (Televisão), ACM Neto (Personalidade), Vik Muniz (Artes), Isaquias Queiroz (Revelação), Diogo Nogueira, Martinho da Vila e Monarco (Música) e Daniel Dias (Esporte).

Folhapress