Google Analytics Alternative
NOME NOME NOME NOME

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Cinco corpos encontrados no meio da mata fechada em Mogi das Cruzes SP



Polícia investiga se corpos são dos cinco jovens desaparecidos em SP. Um dos corpos tinha fralda geriátrica como a do cadeirante que sumiu.
Os cinco corpos encontrados no meio da mata fechada em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, foram trazidos para o IML (Instituto Médico Legal) Central de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira (7).
De acordo com policiais, os corpos tinham sinais de queimaduras e não era possível fazer reconhecimento pessoal. Restos de roupas e sapatos foram recolhidos e serão mostrados aos familiares dos desaparecidos.
Segundo a Polícia Civil, um dos corpos localizados tinha fralda geriátrica, o que reforça a tese de serem os corpos dos jovens, já que uma das vítimas era cadeirante e usava fralda geriátrica. No entanto, apenas o laudo da perícia irá determinar se são os corpos dos jovens.
Os corpos foram localizados no fim da manhã deste domingo (6) em estado avançado de decomposição. Inicialmente a polícia informou que eram quatro corpos, mas, no começo da noite, o número foi atualizado para cinco corpos.
Os corpos estavam em uma área perto da Estrada Taquarussu, no distrito de Quatinga, em Mogi das Cruzes. Policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram no local. Também foram encontradas cápsulas de balas.
Desaparecimento
Os cinco rapazes iam para uma festa num sítio em Ribeirão Pires no dia 21 de outubro e não foram mais vistos. Familiares fizeram uma denúncia sobre o sumiço do grupo à Secretaria de Direitos Humanos e Defesa de Cidadania da Prefeitura de São Paulo.
Segundo a Secretaria da Segurança Pública, a Polícia Militar encontrou os corpos após receber um chamado no 190 indicando a localização. "Uma equipe do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) está no local. Os corpos estão em estado avançado de decomposição e serão submetidos a exames para identificação. Mais detalhes não podem ser divulgados para não atrapalhar os trabalhos", informou a secretaria em nota.
Um dos jovens desaparecidos, Jonathan Moreira Ferreira, de 18 anos, relatou antes de sumir ter sofrido "enquadro" e "esculacho" da polícia num áudio enviado por WhatsApp para uma amiga no dia 21.

Do G1 São Paulo

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog