Google Analytics Alternative
NOME NOME NOME NOME

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Sem vaga em cadeias,presos são algemados em lixeira no RS



Presos aguardam desde a terça-feira vaga no sistema prisional do RS. Governo gaúcho estuda usar containers para abrigar presos.
Presos algemados em lixeira em frente ao Palácio da Polícia, em Porto Alegre (Foto: Arquivo Pessoal)
Presos que aguardam desde a manhã de terça-feira (8) por vagas em presídios gaúchos foram algemados em uma lixeira, localizada em frente ao Palácio da Polícia de Porto Alegre, na manhã desta quarta-feira (9).
Imagens registradas por uma pessoa que não quis se identificar mostram o momento em que dois suspeitos presos foram algemados à lixeira na calçada.
De acordo com os policiais que faziam a custódia dos presos, os dois pediram para esticar as pernas, uma vez que estão dentro da viatura desde a terça-feira. O único local disponível era a lixeira que estava próxima da viatura.
No fim da manhã, os dois presos foram encaminhados para presídios após vagas serem abertas.
O Rio Grande do Sul passa por uma crise no sistema carcerário, que faz com que os presos sejam mantidos dentro das viaturas por conta da falta de vagas em presídios e até em delegacias da Polícia Civil.
Governo contêineres e cogita navio
O executivo gaúcho avalia o uso de contêineres para acomodar presos, com o objetivo de evitar a superlotação em celas de delegacias em Porto Alegre e na Região Metropolitana. O secretário da Segurança, Cesar Schirmer, disse na segunda-feira (7) que o problema deve ser resolvido até a próxima semana, e chegou a cogitar outra medida: manter detidos em um navio, como aconteceu em Nova York anos atrás.
"Não tinha lugar nas cadeias, [o então prefeito] atracou o navio no porto em Nova York e transformou o navio em uma prisão. Por que não examinar essa possibilidade também?", indagou Schirmer.
Após uma 'audiência emergencial' com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, em Brasília, o governador José Ivo Sartori  disse que foi garantida a permanência de tropas da Força Nacional de Segurança no Rio Grande do Sul por tempo indeterminado.
Presos são abrigados dentro de viaturas por conta da falta de vagas (Foto: Arquivo Pessoal)


G1-RS

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog