NOME NOME NOME NOME NOME

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

PM é morto a golpes de facão ao tentar separar briga em São Gabriel-RS



Foto: Divulgação / Brigada Militar
Um adolescente e um policial militar morreram em uma briga que ocorreu em um posto de combustíveis na madrugada deste domingo (25) em São Gabriel, Região Central do Rio Grande do Sul. Conforme a Polícia Civil, a confusão começou com uma discussão entre um casal, que evoluiu para agressão.
Segundo o delegado José Bastos, o soldado Bento Junior Teixeira Borges, 36 anos, que estava de folga, viu a confusão no posto que fica no acesso à cidade e se aproximou. À paisana, ele tentou apartar a briga.
“O grupo reagiu e ele acabou disparando.Um rapaz ficou ferido, uma outra pessoa também, e um morreu”, descreveu o delegado, sem ainda confirmar como morreu a primeira vítima, um adolescente de 16 anos. A BM informou que também foi com golpes de faca, quando ele tentava ajudar o PM.
Ainda de acordo com Bastos, o policial acabou desarmado. Ele ainda não confirma se a arma caiu das mãos do PM, ou se alguém a retirou dele. “Então vários [integrantes do grupo que estavam na confusão] atingiram ele. Eram umas 15 pessoas. Pessoas que estavam ali no posto e que passaram e se juntaram. Muitas agressões”, destacou.
O soldado foi atingido por golpes de faca em meio às agressões. Ele chegou a ser socorrido e encaminhado a um hospital, mas a morte foi confirmada na manhã deste domingo (25). Bento tinha 10 anos de Brigada Militar.
Policiais chegaram ao posto para atender a ocorrência e ainda havia pessoas no local. Conforme o delegado, três adolescentes, de 15, 16 e 17 anos foram apreendidos, e dois adultos, de 19 e 20 anos, foram presos em flagrante. “Eles são do mesmo bairro, alguns tem passagem pela polícia, mas não sei agora dizer os motivos”, comentou o delegado.
Na delegacia, acompanhados de advogados, os detidos preferiram ficar em silêncio.
Bastos pretende indiciar os presos por homicídio triplamente qualificado, já que, segundo ele, houve motivo fútil, sem possibilidade de defesa da vítima, e por ser crime contra agente de segurança.
O casal que discutia no posto ainda não foi localizado pela polícia, de acordo com o delegado. Bastos pretende ouvir mais pessoas e identificar outros participantes da briga.

As informações são do G1.

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog