NOME NOME NOME NOME NOME

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Agiota é morto em emboscada na Bahia; polícia encontra R$ 7 milhões em notas e cheques



Policiais civis conseguiram alcançar o grupo que assassinou a tiros o agiota. Houve tiroteio e um dos suspeitos morreu.
A Polícia Civil investiga a morte de Salvador Oliveira Dourado, 50 anos, executado com tiros de rifle na manhã desta segunda-feira (30) na cidade de Guanambi, no Sudoeste baiano. Salvador era conhecido na cidade por atuar como agiota. Na manhã desta segunda, ele teria sido atraído para uma emboscada onde foi roubado e morto. A polícia conseguiu alcançar o grupo que assassinou o agiota e trocou tiros. Um dos suspeitos morreu.
Quatro homens participaram do crime, de acordo com a polícia. O latrocínio (roubo seguido de morte) aconteceu por volta das 10h30, no perímetro urbano da BR-030. Ainda conforme a polícia, os bandidos mandaram Salvador sair do carro onde estava e atiraram quatro vezes contra ele, que morreu na hora.
Do carro de Salvador, os suspeitos roubaram a arma da vítima e cerca de R$ 7 milhões em notas promissórias e cheques. Algumas, segundo a polícia, não foram consideradas por estarem mal redigidas, apesar de expressar valores em reais.
Na fuga, ainda na rodovia, os bandidos bateram o veículo em que estavam, um Spacefox, em outro carro que trafegava na via. Eles tentaram escapar a pé pela Avenida Barão do Rio Branco, mas foram surpreendidos por uma equipe da Companhia de Emprego Tático Operacional (Ceto) do 17º Batalhão de Polícia Militar (BPM/Guanambi). Os suspeitos reagiram e iniciaram uma troca de tiros.
Jumar Alves Cirqueira de Brito, 17, conhecido como De Menor, foi atingido pelos disparos e morreu. Os comparsas dele, Daniel Soares dos Reis, 26, e Tiago Rodrigues de Souza, 25, foram presos em flagrante. Um deles foi preso em um cerco feito pela PM na cidade de Pindaí.
O quarto suspeito, identificado como Ronaldo Pereira da Silva, 27, conseguiu fugir. Ainda de acordo com a polícia, todos os envolvidos no crime são da cidade de Espinosa, em Minas Gerais, e possuem passagem por outros crimes. Com eles foram encontradas três armas, sendo dois revolveres - um da vítima - e um rifle usado na execução. Segundo a PM, os dois carros usados pela vítima e pelos bandidos foram apreendidos.
Salvador também tinha passagem pela polícia por porte ilegal de arma e já havia ficado preso, juntamente com familiares, por conta da morte de um policial militar e um comerciante em Guanambi, ocorridas há dez anos.
Segundo informações preliminares da delegacia da cidade, a morte de Salvador foi encomendada e a polícia identificou o mandante do crime, mas o nome não foi divulgado para não atrapalhar as investigações. O caso será investigado pelo titular da delegacia de Guanambi, Adir Pinheiro Júnior.

Por Correio24hs

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog