NOME NOME NOME NOME NOME

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Jovem que levou 32 facadas do ex se casa com bombeiro que a salvou



A americana Melissa Dohme teve diversas fraturas e chegou a receber 12 bolsas de sangue. Hoje, dá palestras sobre violência doméstica.
Toda a equipe que participou do resgate estará presente na cerimônia de casamento
Essa é uma daquelas histórias que parecem verdadeiros milagres. Aos 20 anos, Melissa Dohme, moradora da Flórida, nos Estados Unidos, viu o fim do namoro virar um caso de polícia que quase pôs fim à sua própria vida.
Ela e Robert Burton namoravam desde o colegial. Um dia, após a jovem tentar terminar o relacionamento, ele chegou a agredi-la fisicamente e foi preso em flagrante. Mas o episódio serviu apenas para aumentar o ódio de Robert.
Meses depois, mesmo com uma nova namorada, ele ligou para Melissa pedindo uma conversa e um abraço, para colocar uma pedra em toda a história. Mesmo agindo contra sua intuição, a estudante foi ao encontro do rapaz. “Eu levei meu spray de pimenta e telefone, pensando que eu poderia me proteger se eu precisasse”, disse à BBC.
Assim que chegou, ele estendeu os braços para um abraço, mas tinha uma faca escondida e começou a apunhala-la.
“Lembro-me da dor dos primeiros (golpes), mas depois disso entrei em modo de luta ou fuga. Eu tentei lutar para trás e morder a mão dele. Eu estava perfurando e gritando e fazendo tudo o que podia, mas eu continuava caindo no chão porque estava perdendo muito sangue”.
Um rapaz e uma moça ouviram os gritos e chamaram a polícia. Mesmo sabendo que poderia ser preso novamente, ele ainda buscou uma outra faca, ainda maior, a fim de acabar com a vida da jovem. “Ele me deixou deitada na estrada e pensei que ia morrer. Eu apenas orei a Deus para me salvar e me dar uma chance”, relatou.
Melissa teve fraturas graves no crânio, mandíbula, nariz e por todo o corpo. No total, foram 32 facadas, sendo 19 apenas na cabeça e pescoço. Ela teve paralisia da face direita, perdeu vários dentes e chegou a receber 12 bolsas de sangue. Também teve diversas paradas cardiorrespiratórias. Mas, contra todas as expectativas, sobreviveu.
Com o tempo, cirurgias reparativas e acompanhamento, Melissa recuperou parte dos movimentos da face e seguiu com sua vida. Mas não acreditava que poderia entrar em um novo relacionamento. Depois de se recuperar, começou a dar palestras em todo o país sobre violência doméstica.
Em 2012, ela teve a oportunidade de conhecer a equipe de bombeiros que fez o seu resgate. Foi aí que conheceu Cameron, integrante da equipe. Depois de conversarem bastante, descobriram que tinham muito em comum. No ano seguinte, começaram a namorar.
Este ano, em uma partida do time de baseball Tampa Bay Rays, da Flórida, Melissa foi convidada a entrar em campo para uma homenagem por seu trabalho contra a violência doméstica. Na oportunidade, em frente à familiares e toda a torcida, Cameron pediu a moça em casamento.
“Ele me deu um lindo anel de diamante e vamos nos casar em algumas semanas. Todas as pessoas que me salvaram, desde o primeiro policial em cena até o cirurgião de trauma estão vindo. Hoje eu me sinto muito abençoada. Eu sei que o ataque foi apenas um dia em minha vida e ele nunca vai me definir”, disse.

Via Metropolis

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog