NOME NOME NOME NOME NOME

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Leia carta deixada por autor de chacina em Campinas



Foto montagem das vítimas da chacina em Campinas 
O técnico de laboratório Sidnei Ramis de Araújo, 46 anos, que matou a ex-mulher, o filho e mais 10 pessoas a tiros durante o réveillon em Campinas, na noite deste sábado (31), escreveu cartas revelando seus planos de matar a família. Os textos, um direcionado ao filho e o outro a uma namorada, haviam sido enviados para amigos antes do crime.
Leia a seguir alguns trechos. Foram excluídas citações que ele faz de outras pessoas e acusações sem comprovação. Foram deixadas apenas as partes em que ele relata seu plano de matar a família e comentários políticos. 

“Não tenho medo de morrer ou ficar preso, na verdade já estou preso na angustia da injustiça, além do que eu preso, vou ter 3 alimentações completas, banho de sol, salário, não precisarei acordar cedo pra ir trabalhar, vou ter representantes dos direitos humanos puxando meu saco, tbm não vou perder 5 meses do meu salário em impostos.
Morto tbm já estou, pq não posso ficar contigo, ver vc crescer, desfrutar a vida contigo por causa de um sistema feminista e umas loucas. Filho tenha certeza que não será só nos dois quem vamos nos f*, vou levar o máximo de pessoas daquela família comigo, pra isso não acontecer mais com outro trabalhador honesto. Agora vão me chamar de louco, más quem é louco? Eu quem quero justiça ou ela que queria o filho só pra ela? Que ela fizesse inseminação artificial ou fosse trepar com um bandido que não gosta de filho.
No Brasil, crianças adquirem microcefalia e morrem por corrupção, homens babacas morrem e matam por futebol, policiais e bombeiros morrem dignamente pela profissão, jovens do bem (dois sexos) morrem por celulares, tênis, selfies e por ídolos, jornalistas morrem pelo amor à profissão, muitas pessoas pobres morrem no chão de hospitais para manter políticos na riqueza e poder!
Eu morro por justiça, dignidade, honra e pelo meu direito de ser pai! Na verdade somos todos loucos, depende da necessidade dela aflorar!
A vadia foi ardilosa e inspirou outras vadias a fazer o mesmo com os filhos, agora os pais quem irão se inspirar e acabar com as famílias das vadias. As mulheres sim tem medo de morrer com pouca idade.
Aproveitando, peço aos amigos que sabem da minha descrença, que não rezem e por mim, se fazerem orações façam por meu filho ele sim irá precisar! Quero ser enterrado com a cabeça para baixo se garante que assim posso ir pro inferno buscar a velha vadia (que era até ministra de comunhão na igreja) que morreu antes da hora. Demorei pra matar ela pq me apaixonei por um anjo lindo!
(…)
Ela não merece ser chamada de mãe, más infelizmente muitas vadias fazem de tudo que é errado para distanciar os filhos dos pais e elas conseguem, pois as leis deste paizeco são para os bandidos e bandidas. A justiça brasileira é igual ao lewandowski, (um marginal que limpou a bunda com a constituição no dia que tirou outra vadia do poder) um lixo!
Se os presidentes do país são bandidos, quem será por nós?
Filho, não sou machista e não tenho raiva das mulheres (essas de boa índole, eu amo de coração, tanto é que me apaixonei por uma mulher maravilhosa, a Kátia) tenho raiva das vadias que se proliferam e muito a cada dia se beneficiando da lei vadia da penha!
Não posso dizer que todas as mulheres são vadias! Más todas as mulheres sabem do que as vadias são capazes de fazer!
Filho te amo muito e agora vou vingar o mal que ela nos fez! Principalmente a vc! Sei o qto ela te fez chorar em não deixar vc ficar comigo qdo eu ia te visitar. Saiba que sempre te amarei! Toda mulher tem medo de morrer nova, ela irá por minhas mãos!”
“(…) eu ia matar as vadias (eu já tinha a arma e raspei a numeração pra não prejudicar quem me vendeu, ela precisava de dinheiro). Família de policial morto não recebe tantos benefícios com a família de presos. Cadê os ordinários dos direitos humanos? Estão sendo presos por ajudar bandidos né? Paizeco de bosta.
Sei que me achava um frouxo em não dar uns tapas na cara dela, más eu não podia te dizer as minhas pretensões em acabar com ela! Tinha que ser no momento certo. Quero pegar o máximo de vadias da família juntas.
A injustiça campineira me condenou por algo que não fiz! Espero que eles sejam punidos de alguma forma.
Chega!! Ela tem que pagar pelo que fez.”

Leia também: Menino morto em chacina disse à professora que mataria o pai

Onze pessoas morreram no local e quatro foram atingidas pelos disparos e socorridas. Uma delas morreu no hospital. Veja abaixo quem são as vítimas:

- Isamara Filier

Ex-mulher de Sidnei. Tinha 41 anos e estava em processo de separação, de acordo com informações da Polícia Militar e de processos judiciais na Vara da Família. Estava disputando com Sidnei a guarda do filho de 8 anos, João Victor Filier de Araujo, na Justiça. Ela morreu no local.

- João Victor Filier de Araujo

Filho de Isamara e Sidnei. Tinha 8 anos e estava na festa de confraternização com a mãe e familiares. Foi o último a ser atingido antes do pai se suicidar, e morreu no local.

- Rafael Filier

Rafael tinha 33 anos e era irmão de Isamara. Ele foi atingido na festa e morreu no local.

- Liliane Ferreira Donato

Liliane tinha 44 anos, era casada e morreu no local. O marido dela está entre os feridos hospitalizados em Campinas. Foi na casa dela que a tragédia aconteceu. Isamara e Rafael eram primos dela e das irmãs.

- Alessandra Ferreira de Freitas

Alessandra era irmã de Liliane. Tinha 40 anos e morreu no local.

- Antonia Dalva Ferreira de Freitas

Antonia Dalva, de 62 anos, era mãe de Liliane e de Alessandra. Também foi atingida e morreu no local.

- Abadia das Graças Ferreira

Abadia, de 56 anos, era irmã de Antonia Dalva. Foi atingida e morreu no local.

- Paulo de Almeida

Paulo tinha 61 anos e era marido de Abadia. Foi atingido no momento dos disparos e morreu no local.

- Ana Luzia Ferreira

Ana era irmã de Antônia Dalva e Abadia. Tinha 52 anos e morreu no local.

- Larissa Ferreira de Almeida

Larissa tinha 24 anos. Era filha de Ana. Foi atingida pelos disparos e morreu no local.

- Luzia Maia Ferreira

Luzia, de 85 anos, era mãe de Antonia Dalva, Abadia e Ana, e avó de Liliane, Alessandra e Larissa. Chegou a ser socorrida para o Hospital de Clínicas da Unicamp, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Ela tem um filho, de 58 anos, que está entre os feridos hospitalizados em Campinas.

- Carolina de Oliveira Batista

Carolina tinha 26 anos era solteira e morreu no local. O pai dela está entre os três feridos que estão hospitalizados em Campinas. Ela deixa uma bebê.

- Sidnei Ramis de Araujo

Sidnei, de 46 anos, foi o autor do crime. Ele é ex-marido de Isamara e pai de João Victor. Trabalhava como técnico em laboratório na área de ciência e tecnologia.



Fonte: Veja com Estadão Conteúdo

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog