NOME NOME NOME NOME NOME

domingo, 29 de janeiro de 2017

Policial militar do Rio de Janeiro transmite a própria morte ao vivo na internet



Douglas Vieira estava há 6 anos na corporação, passava por um divórcio e reclamava da falta de pagamento do salário.
Reprodução/Facebook
Um policial militar do Rio de Janeiro transmitiu ao vivo a própria morte na noite do último sábado (28/1), pela sua página no Facebook. Douglas Vieira tinha 28 anos, passava por um processo de divórcio e cobrava pelas redes sociais o depósito de salários atrasados. A PM vive uma das maiores crises de sua história no estado, com atrasos de pagamentos e aumento de ataques de bandidos à corporação.
“E aí, tranquilidade? ‘Tamo’ junto. Quero ver quem tem disposição para ver ‘bagulho’ ao vivo. Quem não tem estômago mete o pé. O ‘bagulho’ vai ficar doido agora”, ele disse, antes de atirar contra a própria cabeça. O celular cai da mão do policial e a imagem some.
A transmissão foi assistida por amigos e familiares de Douglas, que pediam desesperados para que ele desistisse da ideia nos comentários.
Ao jornal O Globo, o padrinho do policial, Cleonilson Cruz, disse que ele estava triste e “reclamava de tudo”. “Além da falta de pagamento, estava se divorciando e trabalhando muito, fazendo segurança privada. Estou muito triste porque ele me chamou pra sair ontem e eu não aceitei o convite”, desabafou. “Ele era um cara que gostava de curtir a vida. Não consegui entender o que aconteceu”, continuou.
As imagens não estão mais disponíveis na página de Douglas, mas gravações circulam pelas redes sociais. O policial deixa uma filha de um ano.
Nas suas últimas publicações no Facebook, o policial falava sobre amor, sofrimento e sobre contas atrasadas, cobrando pagamentos não recebidos. A página ainda não saiu do ar. As postagens têm comentários de amigos e desconhecidos lamentando a sua morte.




Metropolis

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog