NOME NOME NOME NOME NOME

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Sequestradores são descobertos por depósito de resgate com cédulas em série em MT



Três que sequestraram a família do tesoureiro do Banco do Brasil de Campo Verde foram presos após o depósito que chamou a atenção da atendente.
Três pessoas envolvidas no sequestro da família do tesoureiro do Banco do Brasil de Campo Verde (131 km ao Sul de Cuiabá), pelo qual foram repassados R$ 500 mil da agência, foram presas pela Polícia Civil, na manhã desta quinta-feira (16), após um dos bandidos tentar depositar parte do montante na agência da Caixa Econômica da cidade. A funcionária reconheceu os números das cédulas levadas e acionou a polícia.
A primeira pista apareceu quando, na quarta-feira (15), Eduardo Nonato da Silva, 26, compareceu à agência da Caixa Econômica Federal de Campo Verde, com a quantia de R$ 57 mil em dinheiro e efetuou o depósito para uma conta do Estado do Pará.
Já nesta manhã de quinta-feira (16), o bandido retornou ao banco com mais R$ 15 mil em dinheiro para realizar outro depósito. Os números em série das notas, chamaram a atenção da atendente.
Ao ser abordado pelos investigadores, Eduardo acabou confessando a autoria do roubo. Ele indiciou uma casa no bairro Estação da Luz, onde estava outra parte do dinheiro subtraído do banco.
Durante buscas no local mencionado, os policiais civis conseguiram surpreender Washington Alves da Silva, 22, e Camila de Souza Silva, também envolvidos no crime. No imóvel também foi apreendido um revólver calibre 38, e a quantia de R$ 100 mil em dinheiro.
Diante do flagrante, Eduardo e Washington foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Campo Verde.
A equipe da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) também está na cidade para proceder com os interrogatórios dos presos.
Os integrantes da quadrilha são naturais do Estado do Pará e moradores do Estado de Tocantins. Eles  foram autuados em flagrante pelos crimes de extorsão mediante sequestro e associação criminosa.
Participaram da ação os policiais da Delegacia de Campo Verde, coordenados pelos delegados Rafael Sippel Fossari e Mario Roberto Santiago Junior, com apoio da equipe do GCCO.

A ação criminosa
Na madrugada de terça-feira (14), criminosos fortemente armados invadiram a residência do tesoureiro do Banco do Brasil de Campo Verde, fazendo reféns os familiares do bancário. Logo que amanheceu, o tesoureiro foi obrigado a ir até agência e sacar o dinheiro exigido. Depois de entregue o valor, os bandidos fugiram do local.     
Logo que a Polícia Civil foi procurada pelas vítimas e comunicados os fatos, os investigadores iniciaram buscas para identificar os autores do roubo, praticado na modalidade conhecida como “sapatinho”. 
A agência de Campo Verde ficou fechada durante toda a manhã para apuração e análise do local. A Polícia Civil e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) estiveram na agência dando início aos trabalhos de investigação.

Repórter MT

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog