NOME NOME NOME NOME NOME

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Tyler James William, de “Todo Mundo Odeia o Chris”, revela doença crônica



Em um post no Instagram sobre o Valentine's Day, ator contou que sofre com a Doença de Crohn.
Em texto romântico, Tyler agradece a namorada por estar sempre ao seu lado no tratamento da doença (Foto: Divulgação)
O ator Tyler James William, que ficou famoso por interpretar o adolescente Chris em “Todo Mundo Odeia o Chris” abriu seu coração nesta terça-feira (14). Em uma postagem no Instagram sobre o Valentine’s Day (equivalente ao Dia do Namorado, no Brasil), ao homenagear a namorada, Anastasia Boranova, contou que sofre com a Doença de Crohn.
No texto, Tyler descreve rapidamente o que a namorada passou com ele nos últimos seis meses, acompanhando o ator em hospitais. “Ela me acompanhou em sete visitas à emergência, (…) cinco longas internações e um voo ‘bate-e-volta’ para o outro lado do país. Falou, discutiu e argumentou em meu benefício com mais médicos do que consigo contar, deixou o trabalho de lado, me manteve mentalmente motivado e positivo não importando o quão desconfortável era o procedimento pelo qual eu estava passando naquele dia e em momento algum deixou o meu lado”, escreveu ele.

Não tem cura, mas tem tratamento
A Doença de Crohn é uma enfermidade crônica inflamatória do intestino que afeta o revestimento do trato digestivo e não tem cura, apenas tratamento. Pacientes  podem apresentar dores abdominais, diarreia, perda de peso, anemia e fadiga. Esteroides e imunossupressores são usados para retardar a doença.
Se eles não forem eficazes, o paciente pode precisar de cirurgia. Além disso, pacientes com doença de Crohn podem precisar passar por exames regulares para identificar câncer colorretal devido ao risco elevado.

Confira o texto de Tyler na íntegra:
“Alerta: ‘textão’ na legenda, mas confie em mim, você vai querer ler isso. Nunca consigo acertar essa foto e em todas as manhãs nos últimos dois meses eu fico frustrado porque não entendo o motivo de não conseguir capturar o que vejo.
Para os que não sabem, fiquei entrando e saindo do hospital nos últimos dois meses após ter sido diagnosticado com a Doença de Crohn. Esse post não é sobre mim, então vá pesquisar se estiver curioso sobre o que é, mas apenas saiba que estou melhor e no caminho para a recuperação.
Esse post é sobre essa mulher deitada na cama. Ela me acompanhou em sete visitas à emergência do hospital nos últimos seis meses, em cinco longas internações e em um voo ‘bate-e-volta’ ao outro lado do país. Falou, discutiu e argumentou em meu benefício com mais médicos do que consigo contar, deixou o trabalho de lado, me manteve mentalmente motivado e positivo não importando o quão desconfortável era o procedimento pelo qual eu estava passando naquele dia e em momento algum deixou o meu lado. Ela dormiu nos sofás do hospital, mas quando não havia sofás, ela juntava duas cadeiras, e quando não havia nem cadeiras na emergência, ela colocava um cobertor e dormia no chão do hospital. Tudo isso para que eu nunca acordasse sozinho naquele ambiente estranho e desconfortável. Chamá-la de uma ‘boa’ mulher seria um grave insulto, assim como essa foto é um grave insulto à beleza que está sendo retratada, caso você não tenha lido a legenda.
Como jovens adultos, nós passamos a maior parte do nosso tempo tentando encontrar um senso de paz e estabilidade no meio de todo o caos desse mundo maluco. Ela é minha e toda manhã em que abro meus olhos e o sol nasce, e eu olho para o lado e a vejo, sei que, independente do que acontecer com meu corpo naquele dia, tudo ficará bem.”
Tyler fez homenagem em forma de “textão” à namorada em post no Instagram (Foto: Reprodução/Instagram)
Por Murillo Soares

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog