NOME NOME NOME NOME

terça-feira, 14 de março de 2017

Namorado mata professora com facada no pescoço e atira contra própria cabeça em MT



Assim que percebeu ter matado a companheira, o criminoso incendiou a casa e cometeu suicídio. O caso chocou a cidade de Brasnorte-MT
O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas quando chegou ao local, já encontraram os corpos carbonizados
A professora Nair Anathália de Jesus, 52, foi assassinada com uma facada no pescoço após ter tido uma discussão com seu namorado, identificado como Edivaldo Minervino de Almeida, 42, dentro da casa dela, na noite de domingo (12), na cidade de Brasnorte (600 km de Cuiabá). Após o crime, o assassino ateou fogo na casa de madeira e cometeu suicídio com um tiro na cabeça.
O caso aconteceu por volta das 22 horas. De acordo com a Polícia Civil, o casal namorava há quatro meses.
De acordo com informações, eles estavam dentro da casa quando começaram uma discussão. Edivaldo se mostrou muito agressivo e começou a ameaçar a professora com uma faca.
Nair correu para dentro do banheiro da casa com o celular e ligou para a uma amiga, relatando que estava trancada no banheiro porque Edivaldo estava a ameaçando com uma faca. A amiga então, acionou a Polícia Militar.
“A casa é toda de madeira e apenas o banheiro é feito de alvenaria. Ele teria ido até a casa dela e por algum motivo começaram uma discussão. Edivaldo pegou uma faca e começou a ameaçar a professora dizendo que iria a matar. Ela correu para o banheiro e ele ficou do lado de fora da casa ameaçando. Nós suspeitamos que ela deva ter ouvido a sirene da polícia, se sentiu segura e abriu a porta. No entanto, quando a professora abriu, Edivaldo deu uma facada no pescoço de Nair, que morreu na hora”, disse um policial ao .
Assim que assassinou Nair, o criminoso incendiou a casa e cometeu suicídio.
“Quando ele percebeu que teria matado a namorada, o assassino espalhou gasolina por toda a casa e ateou fogo. Antes que as chamas se alastrassem, o criminoso foi até o guarda-roupa, pegou uma espingarda e atirou na própria cabeça. Quando os policiais chegaram ao local, encontraram apenas a casa em chamas. Na tentativa de salvar a professora, os policiais pularam o muro, mas como a casa era de madeira o fogo se alastrou rapidamente e não foi possível fazer mais nada. Quando chegamos os dois corpos já estavam carbonizados.  A cidade toda está abalada. Ela era professora há 27 anos e todo mundo gostava dela. Foi uma tragédia muito grande aqui na cidade”, completou o policial que participou da ocorrência.
Para evitar explosões, os policiais retiraram do quintal da casa uma motocicleta e um carro que era do casal.
Além da Polícia Militar, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e militares do Corpo de Bombeiros, estiveram no local para evitar que as chamas se alastrassem para casas vizinhas e que a população se aproximasse do local.
O caso será investigado pela Polícia Civil de Brasnorte.

Com informações do Repórter MT

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog