NOME NOME NOME NOME

sábado, 27 de maio de 2017

Homem oferece doces e estupra filhas da namorada em João Pessoa; uma vítimas disse: ‘o policial irá matar o tio se eu o denunciar?’



“O policial vai matar o tio se eu disser?”, questionou, à prima, a criança de três anos estuprada pelo namorado da mãe dela, um idoso de 66 anos que foi preso em João Pessoa na noite da quinta-feira (25), segundo a família. O homem foi detido pela Polícia Civil em casa, no bairro do Valentina Figueiredo, em João Pessoa, suspeito de estuprar a menina e a irmã dela, de cinco anos.
Segundo a Polícia Civil, o caso aconteceu na tarde da quinta-feira. O suspeito foi até a casa da mãe para pegar as crianças e passear no Parque da Lagoa. “Em seguida, ele trouxe as crianças para a residência dele, onde deu banho, ofereceu doces e em seguida realizou o abuso”, explicou a delegada Nadja Fialho.
A prima das meninas, que foi buscar as crianças na casa do aposentado, desconfiou do que teria acontecido depois de conversar com a irmã mais nova.
“Quando eu chamei ele (o idoso), a menorzinha falou: ‘Não é pra falar não, não é tio? É pra ficar calada?’, aí eu desconfiei que tinha uma coisa errada”, disse a prima.
A jovem levou as meninas para fora de casa e em seguida a irmã continuou a comentar. “‘Ô tia, o policial vai matar o tio se eu disser?’. Aí eu disse: ‘vai matar não’. Então a outra começou a falar dos detalhes que ele fez com elas”, explicou a prima.
Segundo a Polícia Civil, o homem se relacionava com a mãe das meninas há sete meses, mas eles não moravam juntos. “Do nada ele chegou, bateu na minha porta e me chamou. Pediu minha confiança e eu dei. E ele fez isso com minhas filhas. Se arrependimento matasse, eu nunca tinha deixado ele sair com minhas filhas”, contou a mãe.
O idoso foi preso e encaminhado para Central de Polícia, no bairro do Geisel. As duas crianças foram levadas para a Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), para passar por perícias. O resultado do exame deve ser emitido em até 15 dias.
Após ser ouvido, o suspeito foi levado nesta sexta-feira (26) para o Fórum Criminal, onde vai passar por uma audiência de custódia e a Justiça deve decidir se ele continua preso ou se responde ao processo em liberdade. A família e as vítimas estão sendo acompanhadas pelo Conselho Tutelar.

G1

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog