NOME NOME NOME NOME NOME

sábado, 5 de agosto de 2017

Grupo preso pela PM com armas, confessa que iria matar facção rival, mas é solto na audiência de custódia em João Pessoa



Um grupo de quatro jovens que foi preso na quarta-feira (2), pela Polícia Militar, com dois revólveres, duas pistolas e um colete a prova de balas, e confessar que iria matar integrantes de uma facção rival de João Pessoa, foi solto nessa quinta (3) depois de passar pela audiência de custódia no Fórum Criminal da Capital.
Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça da Paraíba, Fábio da Silva e Kleyvan Batista Lopes, ambos de 20 anos, Lucas de Oliveira da Silva, 18, e Joalysson da Silva Marciel, 25 anos, foram levados para a audiência de custódia e soltos. Eles vão responder ao processo criminal em liberdade.
No facebook, um dos jovens soltos disse que “Forte não é quem prende, forte é quem solta” (sic).  Em outra postagem um dos libertos, que integram a facção dos Estados Unidos, falou: “Levanta aí a bandeira que nos tá de volta” (sic).
A Polícia Militar informou que os jovens foram presos com dois revólveres, duas pistolas e um colete à prova de balas, após os policiais ocuparem a comunidade da Alvorada, no bairro dos Funcionários I, em João Pessoa.
A PM disse que a ação na comunidade aconteceu depois que o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) recebeu a informação de que estava acontecendo um tiroteio na localidade. Durante entrevista a imprensa, o grupo disse que estava esperando integrantes de facções rivais, que estariam assaltando trabalhadores em paradas de ônibus e ruas dos Funcionários, para matá-los.
“Somos pessoas erradas, mas a gente defende nossa comunidade e pais de família. Os alemães estavam roubando na nossa área e isso a gente não concorda. Já estávamos na campana para meter bala”, disse um dos presos.
Os quatro, que já têm passagens pela polícia, pertencem ao mesmo grupo e estariam planejando matar suspeitos de comunidades do bairro de Cruz das Armas e Cristo Redentor.

PB Hoje

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog