NOME NOME NOME NOME NOME

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Servidor público e estagiário do TJ-DF são presos por filmar e divulgar vídeo estupro em Fortaleza



Um dos suspeitos foi autuado por gravar material pornográfico envolvendo adolescente, e outro é suspeito também de estupro de vulnerável.
Foto:Reinaldo Jorge
Um servidor público e um estagiário do Tribunal de Justiça do Distrito Federal foram presos em Fortaleza neste domingo (6) por filmarem o estupro de uma adolescente de 17 anos em um hotel na Praia de Iracema. De acordo com a Delegacia de Defesa da Mulher, o vídeo do crime foi compartilhado em um grupo de WhatsApp do qual participavam amigas da vítima.
Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), os dois suspeitos conheceram a garota na manhã de sábado (5) e combinaram de se encontrar novamente em um bar. O segundo encontro ocorreu no mesmo dia, à noite, no Bairro Itaperi.
No bar, ainda conforme a SSPDS, ela ingeriu bebidas alcoólicas na companhia dos suspeitos e outras garotas. Por volta das 16h do domingo, ela foi levada ao hotel onde o servidor e o estagiário do TJ-DF estavam hospedados. De acordo com a Polícia Civil, ela estava consciente quando chegou ao local onde sofreu o crime. A identidade dos suspeitos não foi divulgada.
Vídeo compartilhado
A denúncia foi feita à Polícia Militar pelas amigas da vítima, que receberam dos suspeitos o vídeo compartilhado em um grupo de WhatsApp. "Os homens levaram a adolescente para o quarto de um flat e divulgaram um vídeo da garota no qual ela aparece desacordada e nua, em um grupo de mensagens instantâneas criado com as amigas da garota. Um dos suspeitos chega a tocar na garota", afirma a SSPDS, em nota.
Os suspeitos foram levados para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde foram ouvidos e autuados por gravar material pornográfico envolvendo adolescente, conforme estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O autor do vídeo também foi autuado por estupro de vulnerável, por ter tocado na jovem, e por divulgar material pornográfico envolvendo adolescente.
Os aparelhos celulares dos suspeitos foram apreendidos e serão submetidos à perícia na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). O caso foi transferido para a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente, que dará continuidade às investigações.

G1-CE

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog