NOME NOME NOME NOME NOME

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Empresário diz que matou casal porque vítima se metia em seu casamento



Crime foi em Goiânia; mulher morta era prima da esposa do acusado.
Casal foi morto a tiros em Goiânia (Reprodução)
O empresário Ricardo de Oliveira Sousa Lobo, 27 anos, confessou nesta quinta-feira (21) que matou a tiros um casal em Goiânia. Mário Silva de Moura, 26, e Camila Edna Silveira, 28, eram noivos. O acusado é casado com uma prima de Camila e disse que matou os dois por conta de um "impulso" depois que a vítima enviou para a mulher dela uma foto em que o empresário aparece com várias mulheres em uma festa. A informação é do G1.
Segundo Ricardo, Camila costumava se meter em seu relacionamento, o que o incomodava. "Quando cheguei em casa, olhei no celular da Gleicy (a esposa dele) e chegou bem na hora a mensagem com o ‘print’. A Camila falou que no dia que ela quisesse sair com eles para festa, era só avisar que buscava", afirmou. "Como tive outros problemas, fui lá para resolver a situação, saber o porquê daquilo. Não fui lá com a intenção de matar ninguém, foi impulso".
Na madrugada, Ricardo se entregou à polícia. Ele disse que depois de ver a mensagem de Camila foi com a mulher e o filho, de apenas 1 ano e 9 meses, até a casa das vítimas, que é próxima de onde ele vivia com a família. “Chamei a Camila no portão e, assim que o portão abriu, eu estava com o celular da Gleicy na mão e mostrei pra ela. Perguntei o porquê daquilo e, quando ela viu o que aconteceu, assustou, pulou em mim, e foi na hora que, sem querer, atirei nela. O Mário veio correndo e no impulso do nervosismo, achei que ia dar uma facada em mim e atirei naquele impulso", explicou ele, durante sua apresentação à imprensa. 
Mensagem enviada pela vítima à mulher do acusado (Foto: Reproduçaõ)
O crime aconteceu às 23h do domingo. Câmeras de segurança registraram quando o acusado chega ao local. A polícia o identificou pelas imagens, que registraram o carro dele, e também com ajudas de testemunhas. "Seria alguém conhecido por ter chamado o nome do Mário no portão. Diante disso, a gente buscou quem da família ou próximo tinha um Polo branco. Descobrimos que uma prima tinha e que ela era casada com um rapaz que tinha problema com a Camila e o Mário. Tivemos informação que estavam incomunicáveis, ela não foi ao velório, e fomos ligando os pontos", diz o delegado Thiago Martimiano, detalhando como chegou ao suspeito.
Ricardo afirmou que costuma andar armado e diz que não pegou o revólver por ter premeditado matar o casal. Afirmou também que se arrependeu. "Mexo com comércio, já fui assaltando várias vezes. Então, quando ia fazer depósito, uma hora ou outra a gente sempre andava com arma. E, por incrível que pareça, estava no carro. Estou muito arrependido. Estraguei a minha vida, a vida da minha família. Vou perder o contato com meu filho por um bom tempo, que é tudo o que eu mais prezo. Trabalho no meu comércio, sou honesto e manchei meu nome num ato de impulso".
O delegado não crê nessa versão e afirma que o crime foi planejado. Ricardo vai responder por duplo homicídio duplamente qualificado - impossibilitar defesa da vítima e motivo fútil.

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog