NOME NOME NOME NOME NOME

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Manicure decapitada em RR por integrantes de facção criminosa sabia que ia morrer: 'deixou carta', afirma delegado



Mulher foi levada por três suspeitos no dia 28 de agosto dentro de um táxi no bairro Silvio Botelho, zona Oeste de Boa Vista.
A Delegacia Geral de Homicídios ouviu familiares acerca da morte da manicure Sandra Valéria Santos, de 29 anos, que foi decapitada por possíveis integrantes de uma facção criminosa.
Ela foi levada por três suspeitos no dia 28 de agosto dentro de um táxi no bairro Silvio Botelho, zona Oeste de Boa Vista. O corpo foi encontrado nesta quinta-feira (31).
Ao G1, o delegado responsável pelo caso, Cristiano Camapum, disse nesta sexta-feira (1º) que a vítima sabia que iria morrer. Ele conta que Valéria foi ameaçada por integrantes de uma organização criminosa que atua dentro e fora dos presídios de Roraima.
“Ela deixou uma carta para a família descrevendo que, caso morresse, era para cuidarem da filha dela. Sabia que ia morrer. Foi decapitada. O laudo pericial ainda confirmará se é o corpo de Valéria mesmo. Mas familiares já a reconheceram”, diz.
Ainda de acordo com o delegado, Valéria mantinha contato com pessoas que pertencem a duas organizações criminosas.
“Ela foi avisada que ia ser morta. Essa relação dela [com integrantes das duas facções] foi o que causou a morte dela”, afirma.
A linha de investigação, conforme Camapum, é ouvir pessoas com quem ela se relacionava. "Vamos investigar todos que ela tinha contato.”, revela.

G1-RR

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog