NOME NOME NOME NOME NOME

sábado, 23 de setembro de 2017

Milionária desaparecida é encontrada vivendo como sem-teto em Milão



Em março de 2016, o paradeiro de Ariane Lak se tornou desconhecido após ela decidir passar uma temporada em Milão, na Itália.
Uma ex-socialite britânica foi encontrada após um ano e meio desaparecida. Ariane Lak, de 50 anos, apareceu no último final de semana em Milão, na Itália, dormindo em cima de uma grade de ventilação, sem cobertor ou roupas de frio. “Eu escolhi viver nas ruas”, gritou ela quando o socorro a localizou.
O caso, revelado nesta quarta-feira (20/9) pelo jornal local da cidade, o “Corriere Della Sera”, apresenta uma realidade totalmente diferente da que Ariane, que é milionária, conhecia. De acordo com o diário, no início de 2016 ela decidiu passar uma temporada em Milão, pois este é um dos destinos favoritos dela.
Contudo, em março do mesmo ano, finalizou sua estadia em um hotel e o paradeiro dela tornou-se desconhecido. Ariane deixou a maioria dos pertences no quarto e, sem avisar ninguém, desapareceu.
A Scotland Yard, quartel general da Polícia Metropolitana de Londres, foi acionada pela irmã da milionária quando ela sumiu. Sem sucesso nas buscas, Laila buscou ajuda na Sociedade de Investigação do Grupo Skp, formada por italianos. O grupo, com apenas uma foto de Ariane em mãos, passou seis meses à procura da mulher, até que enfim o trabalho foi concluído na madrugada de domingo (17).
Além do lugar onde foi encontrada, a britânica estava cercada por lixo. Assustou-se ao ser acordada, visivelmente imaginando se tratar de um assalto. Alegou que não tinha dinheiro ou documentos. A notícia sobre a localização de Ariane chegou a Laila, que voou da Inglaterra para a Itália rapidamente.
Em entrevista ao jornal inglês “The Times”, Laila disse que a irmã recusava alimentos oferecidos pela Cruz Vermelha após seu resgate, mas corria atrás da comida quando a jogavam no lixo. “A situação foi trágica”, afirmou Laila.
De acordo com o “Yahoo Itália”, Ariane não explicou como foi parar na rua. Ela apenas contou que provavelmente foi assaltada, acrescentando: “Depois eu não tinha dinheiro, bagagem, celular, documentos. Estou apaixonada por Milão”.
Laila revelou que a ex-socialite foi diagnosticada, por volta dos 20 anos, com transtorno esquizoafetivo. Isso significa que a britânica sofria com bipolaridade e depressão. Ela recebia os cuidados dos pais, que morreram em 2012. Ainda de acordo com Laila, a irmã não tomava remédios, pois achava que estava sendo envenenada.
Após o resgate, a milionária foi levada para o hospital. Lá, segundo o “Corriere Della Sera”, ela tornou a dizer que vivia nas ruas por vontade própria. Ariane foi entregue à irmã pelas autoridades no último domingo. A família quer deixá-la longe do assédio midiático.


Metropolis

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog