NOME NOME NOME NOME NOME

domingo, 22 de abril de 2018

Golpe do Don Juan: Polícia prende homem que roubou e vendeu o carro da ex-namorada na PB



Foto: Divulgação/Policia Civil
A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), em operação conjunta com a Polícia Civil de Minas Gerais, através da 7ª Delegacia Especializada de Homicídios de Contagem-MG, localizou e prendeu, na noite deste sábado (21), um homem suspeito de estelionato.
Thiago Cristiano Boch, investigado pela DDF de João Pessoa desde janeiro de 2018, foi denunciado por realizar negociações fraudulentas de veículos através da internet, por diversas vítimas.
Natural de Curitiba, Paraná, o suspeito já respondia a processos criminais por receptação, moeda falsa e outras passagens pela polícia.
A Delegacia de Homicídios de Contagem, em Belo Horizonte-MG, descobriu a localização do suspeito e encaminhou diversas ocorrências registradas em Minas Gerais, dentre elas estelionato, apropriação indébita, e até violência doméstica contra sua atual namorada.
Com as informações, a Polícia Civil requeriu o pedido de prisão preventiva à justiça criminal, decretado em 12 de abril e cumprido na noite deste sábado (21). O suspeito foi preso em um hosptel, no estado de Minas Gerais.
Em janeiro de 2018, Thiago Boch vendeu o carro da companheira e sumiu com o veículo e mais R$ 6 mil pagos por pessoas de João Pessoa e Campina Grande que "compraram" o automóvel. Segundo o relato da vítima, sua ex-companheira, Thiago pegou o carro após uma batida acidental, dizendo que ia colocá-lo para consertar em uma oficina.
Enquanto estava com o carro, Thiago Boch vendeu o veículo por um aplicativo de vendas online se passando por sua ex-companheira, utilizando um número de telefone de Brasília. 
“Thiago negociava pessoalmente e fez um WhatsApp se passando por mim dizendo que eu tava em Brasília, mas que ele [a pessoa que queria comprar] podia fazer tudo com Thiago”, disse a mulher.
À ex-companheira,o suspeito dizia que procurava um local na praia para instalar um escritório e que enquanto não arrumava um emprego o seu pai enviava dinheiro todo mês. 
Ela disse que em momento algum suspeitou do que ele já havia cometido e nem de que sofreria um golpe: “ele tem uma conversa muito boa, que engana qualquer um”, afirmou.

Via Click PB

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog