NOME NOME

domingo, 25 de novembro de 2018

Jovem é morto com 12 tiros na cabeça dentro da própria casa, em Anápolis



Residência teria sido arrombada durante a madrugada. Polícia Civil já sabe tipo de arma e carro utilizados no crime, mas não revela para não comprometer investigações
Janilton Alves Teixeira Filho recebeu doze tiros na cabeça. A polícia suspeita de execução (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Um jovem (foto) foi morto dentro da própria casa na manhã deste sábado (23), em Anápolis. Janilton Alves Teixeira Filho, cuja idade não foi confirmada, recebeu 12 tiros na cabeça, indício que, segundo a Polícia Civil (PC), aponta para uma execução. O crime ocorreu por volta das 5h40.
“Pelo tipo de arma que foi usado e pela forma como o crime ocorreu, com certeza trata-se de uma execução”, afirma o delegado Cleiton Lobo de Araújo, que atendeu à ocorrência. O policial não revelou qual foi o calibre ou tipo do armamento utilizado no crime para não comprometer as investigações.
Janilton morava no Bairro da Lapa, naquele município. A casa dele ficava no mesmo terreno que a do pai. Segundo o delegado do 1º Departamento de Polícia Civil de Anápolis (1º DP), o genitor teria saído da residência e foi até a casa da mãe do rapaz, que fica em uma rua próxima. Ao sair de casa, o homem teria notado um carro parado na esquina. Em seguida, a casa foi arrombada e o rapaz, morto.
A vítima tinha envolvimento em furtos de chácaras e fazendas da região, além de registros criminal por furto. O delegado explica que, apesar desse histórico, essa pode não ser a justificativa para a suposta execução. “Quem comete crimes, muito dificilmente a família sabe o que estava acontecendo. Ele fazia pequenos furtos na região. Mas isso não é o suficiente para uma execução desse porte, com esse tipo de arma”, explica Cleiton.
O delegado ainda explicou à equipe do Mais Goiás que não pode entrar em detalhes, para que a divulgação não influencie o processo investigativo. “É um crime muito difícil de elucidar. Faremos tudo o que pudermos para não atrapalhar as investigações”, finaliza. Na segunda-feira (24) a o caso será transferido para a delegada Emily Bailoni, responsável pela região onde ocorreu o crime.

Mais Goiás
<

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog