NOME NOME

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Homem morre em explosão durante churrasco com amigos em SP



Vítima estava com amigos e familiares para comemorar compra de casa em praia de Mongaguá, no litoral paulista, quando acidente aconteceu.
Um assistente técnico de 36 anos morreu após sofrer queimaduras, durante uma explosão, ao tentar acender uma fogueira em Mongaguá, no litoral de São Paulo. A vítima ficou internada por 20 dias, mas não resistiu aos ferimentos, segundo a Polícia Civil informou  nesta terça-feira (1º).
De acordo com a irmã do assistente técnico, Edelson de Morais, a assistente administrativa Andreza Jesus de Morais, de 35 anos, o caso aconteceu durante um churrasco, em uma casa no bairro Jardim Columbia. O rapaz tentava acender uma fogueira com um galão de etanol quando houve uma explosão, resultando em queimaduras graves pelo seu corpo.
Em entrevista, a irmã da vítima relatou que não estava no local na data do ocorrido, mas que foi informada do acidente pelos familiares pouco depois que tudo ocorreu.
"Ele estava na casa de praia dele. Tinha acabado de comprar e desceu com os filhos, esposa e amigos para passar o fim de semana do Dia dos Pais. Ele tinha uma espécie de 'tacho', no qual ele fazia fogueira em dias frios. Naquele dia [do acidente], ele foi acender a fogueira com etanol, com o galão na mão, e explodiu. Eu não estava presente, mas ele me ligou e pediu ajuda".
A vítima foi socorrida à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Mongaguá, sendo posteriormente transferida para a Santa Casa de Santos, onde ficou internada, morrendo 20 dias depois. "Ele ficou bastante ferido, e no hospital já induziram ao coma para amenizar a dor. Ele lutou muito durante os 20 dias na UTI, estava tendo pequenas melhoras, mas não resistiu", conta Andreza.
A Polícia Civil foi informada do ocorrido apenas agora, após o falecimento do rapaz. Mais sete pessoas estavam presentes na hora do acidente. O boletim de ocorrência foi registrado no 7º DP de Santos como lesão corporal seguida de morte, sendo encaminhado ao 1°DP de Mongaguá, delegacia da área, para continuidade nas investigações.
"Estamos todos muito abalados, pois ele sempre foi um jovem trabalhador e tinha acabado de realizar o sonho de ter sua casa na praia. Ele deixou três filhos pequenos, dois meninos e uma menina. Estamos falando sobre o ocorrido para conscientizar outras pessoas sobre os riscos do etanol e os cuidados para acender uma fogueira, e até uma churrasqueira. Meu irmão foi comemorar com amigos e familiares e infelizmente aconteceu esse acidente, que acabou levando sua vida", destaca a irmã.

G1 Santos





comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog

 
Se inscreva no canal TV Passando na Hora no Youtube.
Inscreva-se