NOME NOME NOME NOME NOME

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Ladrões vestiam fardas na hora das ´saidinhas´ em Fortaleza.



Detida pelo Ronda, a dupla usava fardas de uma operadora de celular, tinha arma e uma moto roubada
Dois homens considerados de alta periculosidade e envolvidos em ´saidinhas´ bancárias e assassinatos, foram capturados, ontem, durante uma perseguição policial feita por uma patrulha do Ronda do Quarteirão no Conjunto Esperança, na zona Sul de Fortaleza.
Emanuel Alisson Lopes da Silva, 22; e Jean Deyvson Bittencourt Costa, 23, segundo a Polícia, foram presos após tomar uma motoneta de assalto na Rua Bulgária, na Vila Manoel Sátiro. São acusados de roubos e assassinatos 
No momento em que foram detidos, armados, os dois suspeitos vestiam fardas de uma operadora de telefonia celular. Este era o disfarce que eles usavam, segundo a Polícia, para entrar nos bancos, observar o movimento dos clientes nas baterias de caixas e nas filhas dos guichês, sem despertar suspeitas. Neste momento, eles escolhiam quem seriam as vítimas das ´saidinhas´.
Emanuel Alisson Lopes da Silva, 22; e Jean Deyvson Bittencourt Costa, 23, segundo a Polícia, foram presos após tomar uma motoneta de assalto na Rua Bulgária, na Vila Manoel Sátiro.
A vítima do assalto comunicou o fato à Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) e os policiais da viatura RD-1155, soldados Mourão e Gerson, localizaram a dupla. A perseguição aos suspeitos só terminou na Rua Alfredo Mamede, no Mondubim, proximidades do Conjunto Esperança, quando os suspeitos, enfim, foram cercados e abordados pela patrulha.
"Eles portavam um revólver com numeração de série ´raspada e na mochila tinham camisas que seriam trocadas pelas fardas que vestiam para dificultar um possível reconhecimento", explicou o delegado Aurélio de Araújo, titular do 19º DP (Conjunto Esperança), para onde a dupla foi encaminhada.

Crimes
Em depoimento no distrito, Emanuel Lopes revelou que saiu da prisão, em Mossoró, no Rio Grande do Norte, há menos de um mês. Ele cumpria pena por homicídio e passou para o regime semiaberto. Ele disse ter recebido o benefício mesmo ainda aguardando julgamento por outros quatro crimes de morte naquela cidade. "Tenho 18 inimigos. Matei cinco e vou matar os outros 13 assim que sair da cadeia de novo", ameaçou.
Jean Deyvson confessou que ele e o comparsa roubaram a motoneta e com ela seguiram para praticar um duplo assassinato na manhã de ontem. Iriam matar dois inimigos.
Deyvson disse que saiu do presídio há menos de um mês, depois de ter sido preso acusado de trocar tiros com policiais militares, no bairro do Montese. O acusado tinha praticado uma ´saidinha" bancária que lhe rendeu a quantia de R$ 20 mil. Ao tomar conhecimento da prisão da dupla, o supervisor do Comando de Policiamento da Capital (CPC), major Teófilo Gomes, foi ao 19ºDP acompanhar o andamento da ocorrência. Segundo ele, os dois suspeitos eram procurados há vários dias. "O Jean é suspeito de dois homicídios ocorridos recentemente", afirmou.
O delegado Aurélio de Araújo informou que a dupla será encaminhada à Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) para ser investigada sobre as ´saidinhas´ e também deverá prestar esclarecimentos na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), sobre vários crimes de morte, recentes, que estavam sem esclarecimento.

FERNANDO BARBOSA
REPÓRTER
FOTO: NATINHO RODRIGUES
DN

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog