Google Analytics Alternative
NOME NOME NOME NOME

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Mãe mata filha de 2 anos após perder guarda na Justiça no Sul de Minas



Criança passou a viver com o pai após dona de casa entrar em depressão e se internada; agressora chegou a simular um assalto para justificar morte da garota.
Uma mulher de 29 anos foi presa após matar a própria filha de 2 anos em Lavras, no Sul de Minas, após perder a guarda da criança para o pai. A jovem confessou o crime na madrugada desta segunda-feira (14).
De acordo com a Polícia Civil, o assassinato aconteceu nesse domingo (13) na casa em que a suspeita vivia, no bairro Fonte Verde. No entanto, para a Polícia Militar, a agressora apresentou uma outra história. Ela contou que estava próximo a um ponto de um ônibus quando foi abordada por um criminoso anunciando um assalto.
Ele teria pedido um celular e R$ 200, mas a mulher informou que não tinha. Diante da negativa dela, o ladrão  afirmou que não faria nada contra ela, mas machucaria a pequena Lídia Acse Silva Borges. Nesse momento, o ladrão efetuou um golpe no pescoço da criança. A mãe teria retornando para a casa, onde chamou por vizinhos e por militares.
Lídia foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas não resistiu aos ferimentos. Uma equipe da Polícia Civil foi encaminhada ao imóvel e começou a perceber que algumas informações repassadas pela mãe não eram verdadeiras.
O trajeto que ela afirmou ter feito, por exemplo, não tinha nenhuma gota de sangue. Na residência, apenas o banheiro estava sujo. A mãe foi conduzida à delegacia e resolveu confessar o homicídio. A criança já morava com o pai, e a suspeita tinha o direito de visitar à filha apenas nos fins de semana. Porém, eles ainda lutavam na Justiça pela guarda definitiva.
Na última sexta-feira (11), o juiz decidiu que o homem ficaria com a menina. Já a mãe, poderia vê-la apenas aos domingos, das 14h às 18h, e ainda teria que pagar uma pensão, de valor não divulgado. Revoltada com a decisão, e, segundo ela informou aos delegados, sem saber como faria para viver sem a pequena Lídia, ela resolveu matá-la.
A suspeita perdeu a guarda da criança após passar por uma depressão e ser internada em uma clínica psiquiátrica. Ainda conforme a polícia, ela também contou ser usuária de maconha. A dona de casa foi encaminhada ao presídio e, a princípio, responderá por homicídio.


O tempo

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog