NOME NOME

sexta-feira, 4 de setembro de 2020

Médica picada por cobra durante banho em cachoeira em MT é transferida de avião para SP


Animal venenoso despencou com a queda d’água da cachoeira e atingiu a vítima. Ela teve picadas no rosto e no pescoço quanto tomava banho em ponto turístico de Nobres.
A médica Dieynne Saugo — Foto: Instagram/Reprodução
A médica Dieynne Saugo foi transferida de avião na noite dessa quinta-feira (3) do Complexo Hospitalar de Cuiabá (MT) para o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo (SP).
Dieynne estava internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde domingo (31) após ter sido picada por uma cobra jararaca durante um banho na Cachoeira Serra Azul, em Nobres, a 151 km de Cuiabá (MT) (veja vídeo abaixo).
O animal venenoso despencou com a queda d’água da cachoeira e atingiu a vítima. Dieynne foi picada duas vezes, no rosto e no pescoço, e seu caso é considerado grave (leia mais abaixo).
A família disse que optou pela transferência porque os leitos dos hospitais de Cuiabá estão lotados por causa da pandemia da Covid-19 e também porque os médicos especialistas estão sobrecarregados.
Dieynne passou por transfusão de sangue na tarde de quinta-feira (3). Antes, na terça-feira (1°), a médica já havia passado pelo procedimento de traqueostomia (pequena abertura na traqueia) para desobstruir as vias aéreas, que estavam comprometidas em 70%.
Agora, a expectativa é que Dieynne passe por uma cirurgia no braço, em São Paulo, nesta sexta-feira (4).
A família faz uma vaquinha online para pagar as despesas da transferência e da internação na capital paulista. Segundo os familiares, o plano de saúde da médica é estadual e não cobre internação fora de Mato Grosso.
Médica picada por cobra em Mato Grosso foi transferida para São Paulo — Foto: Instagram
Ela chegou ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) vomitando sangue e com edemas. Após receber o soro antiofídico, ela foi encaminhada ao Complexo Hospitalar de Cuiabá.
O local em que ocorreu o incidente fica a mais de 150 km do hospital. Foram cerca de 3 horas até chegar a unidade de saúde para a aplicação do soro.
Dieynne Saugo foi internada na UTI após ser picada por cobra — Foto: Instagram/Reprodução
Gravidade
O médico coordenador do Centro Antiveneno de Mato Grosso (Ciave), José Antônio de Figueiredo, disse que o caso da médica é considerado grave.
Ele explicou que, como Dieynne teve picadas no rosto e no pescoço, as vias aéreas ficaram comprometidas devido ao inchaço nessas regiões — o que acabou prejudicando a respiração da paciente.
Relembre o caso
Dieynne fazia um passeio em um dos pontos turísticos de Nobres quando ocorreu o incidente. A cobra despencou com a queda d’água da cachoeira e atingiu a médica que estava logo abaixo.
Um vídeo gravado no momento do acidente mostra a médica pedindo socorro (veja abaixo).
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e encontrou a família a caminho do hospital. Ela foi encaminhada ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) para receber o soro e depois foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular da capital, o Complexo Hospitalar de Cuiabá.
Braço de Dieynne Saugo durante internação no Complexo Hospitalar de Cuiabá — Foto: Arquivo Pessoal
A pousada
Em nota, o Parque Sesc Serra Azul, responsável pela atração turística, informou que a equipe de saúde da pousada foi chamada imediatamente, deu todas as orientações e está acompanhando o caso desde então. Além disso, uma enfermeira e um médico do Sesc Pantanal acompanham o caso desde domingo.
Alguns internautas criticaram a falta do soro antiofídico na própria pousada para atender esses incidentes.
No entanto, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) informou, em nota, que não tem conhecimento de legislação que obriga pousadas e resorts próximos à Área de Preservação Ambiental (APA) a disponibilizarem soro antiofídico em caso de incidente com picadas de animais peçonhentos.
"Os soros antivenenos são disponíveis somente em unidades hospitalares com retaguarda para possíveis complicações, pois a aplicação do composto tem que ser feita com supervisão médica", explica.
O Parque disse que, desde o funcionamento, em dezembro de 2011, quando a unidade foi aberta ao público, esta é a primeira vez que acontece um acidente desta natureza.
O Sesc Serra Azul é um parque ambiental em fase inicial de implantação voltado para os segmentos de ecoturismo e turismo de aventura.

G1




terça-feira, 1 de setembro de 2020

Homem morre em explosão durante churrasco com amigos em SP


Vítima estava com amigos e familiares para comemorar compra de casa em praia de Mongaguá, no litoral paulista, quando acidente aconteceu.
Um assistente técnico de 36 anos morreu após sofrer queimaduras, durante uma explosão, ao tentar acender uma fogueira em Mongaguá, no litoral de São Paulo. A vítima ficou internada por 20 dias, mas não resistiu aos ferimentos, segundo a Polícia Civil informou  nesta terça-feira (1º).
De acordo com a irmã do assistente técnico, Edelson de Morais, a assistente administrativa Andreza Jesus de Morais, de 35 anos, o caso aconteceu durante um churrasco, em uma casa no bairro Jardim Columbia. O rapaz tentava acender uma fogueira com um galão de etanol quando houve uma explosão, resultando em queimaduras graves pelo seu corpo.
Em entrevista, a irmã da vítima relatou que não estava no local na data do ocorrido, mas que foi informada do acidente pelos familiares pouco depois que tudo ocorreu.
"Ele estava na casa de praia dele. Tinha acabado de comprar e desceu com os filhos, esposa e amigos para passar o fim de semana do Dia dos Pais. Ele tinha uma espécie de 'tacho', no qual ele fazia fogueira em dias frios. Naquele dia [do acidente], ele foi acender a fogueira com etanol, com o galão na mão, e explodiu. Eu não estava presente, mas ele me ligou e pediu ajuda".
A vítima foi socorrida à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Mongaguá, sendo posteriormente transferida para a Santa Casa de Santos, onde ficou internada, morrendo 20 dias depois. "Ele ficou bastante ferido, e no hospital já induziram ao coma para amenizar a dor. Ele lutou muito durante os 20 dias na UTI, estava tendo pequenas melhoras, mas não resistiu", conta Andreza.
A Polícia Civil foi informada do ocorrido apenas agora, após o falecimento do rapaz. Mais sete pessoas estavam presentes na hora do acidente. O boletim de ocorrência foi registrado no 7º DP de Santos como lesão corporal seguida de morte, sendo encaminhado ao 1°DP de Mongaguá, delegacia da área, para continuidade nas investigações.
"Estamos todos muito abalados, pois ele sempre foi um jovem trabalhador e tinha acabado de realizar o sonho de ter sua casa na praia. Ele deixou três filhos pequenos, dois meninos e uma menina. Estamos falando sobre o ocorrido para conscientizar outras pessoas sobre os riscos do etanol e os cuidados para acender uma fogueira, e até uma churrasqueira. Meu irmão foi comemorar com amigos e familiares e infelizmente aconteceu esse acidente, que acabou levando sua vida", destaca a irmã.

G1 Santos





segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Trans é morta ao testemunhar homicídio em Fortaleza


Criminosos foram presos pela morte de Soraya de Oliveira Santiago, de 35 anos, e outros dois homens. Homicídios ocorreram no intervalo de meia hora.
Dois integrantes de uma facção criminosa foram presos por suspeita de envolvimento em três homicídios em Fortaleza, ocorridos no intervalo de cerca de meia hora, conforme a Polícia Civil. Uma das vítimas é a transexual Soraya de Oliveira Santiago, de 35 anos, assassinada porque testemunhou o homicídio de outra vítima.
Conforme o delegado Leonardo Barreto, diretor da Divisão de Homicídios, um dos presos tem passagens na polícia por roubos e uma por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito; o segundo preso tem antecedentes criminais por homicídio, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e permitido, associação criminosa e posse de droga. Os dois foram presos na sexta-feira (28), após terem o mandado de prisão preventiva cumprido.
Anderson foi preso no Bairro Vila Manoel Sátiro, na capital, enquanto Sidney foi localizado no bairro Jereissati I, em Maracanaú. Outros envolvidos já foram identificados e estão sendo procurados pela polícia. As investigações sobre o caso foram coordenadas pela 9ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
De acordo com a Polícia Civil, a transexual Soraya, que trabalha como cabeleireira, foi morta pelos criminosos por testemunhar a morte de Francisco Ediberto dos Santos Brasileiro, de 39 anos, que seria o alvo da dupla.
Os corpos de Soraya e Ediberto foram encontrados com marcas de tiros próximos à margem da Lagoa da Maraponga, no dia 12 de julho.
As vítimas foram recolhidas para a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), onde foram periciados e identificados, já que nos momentos iniciais da ocorrência não foi possível realizar a identificação dela.
Ao todo, 15 transexuais e travestis foram mortas no Ceará este ano. O caso mais recente aconteceu na madrugada do último sábado (29), quando uma travesti identificada como Branca foi executada próximo à BR-116, no Bairro Pedras, em Itatinga, na Grande Fortaleza.
Homicídio minutos antes
Ainda segundo a polícia, minutos antes da morte de Soraya e Ediberto, os dois homens presos participaram da morte de Gerson Ediberg Pereira dos Santos, 47 anos, ocorrida no mesmo dia, no Bairro Parangaba.
A vítima estava dormindo em uma calçada próxima ao terminal quando foi atingida pelos disparos.
Levantamentos da polícia apontaram que Ediberto e Ediberg eram pessoas em situação de rua e foram mortos por pertencerem a território rival ao do grupo que executou os crimes.
Os dois presos, assim com os outros foragidos, segundo a polícia, foram indiciados por homicídio qualificado por motivo fútil, sem chance de defesa da vítima e para assegurar a execução do crime. Além disso, os suspeitos também irão responder por integrarem organização criminosa armada.
O inquérito policial sobre os casos já foi encaminhado ao Poder Judiciário, ocasião em que o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) decidiu denunciá-los pelos crimes. A Polícia Civil segue com as investigações em andamento para capturar os outros envolvidos nos homicídios.

G1-CE





domingo, 30 de agosto de 2020

Flordelis dá 1ª entrevista após ser denunciada por morte do marido: “Não estou preparada para ser presa e não vou ser”


"Sou inocente e tenho certeza que minha inocência será provada nos próximos dias”, disse a deputada federal.
Flordelis também negou que tenha adotado Anderson quando os dois se conheceram. Foto: Reprodução
Seis dias após ser denunciada como a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, Flordelis deu sua primeira entrevista. Ela contou ao jornalista Roberto Cabrini como tem sido os dias após a conclusão do inquérito: “É o pior momento da minha vida”.
Aos 59 anos, a deputada federal Flordelis dos Santos Souza sabe que só não está presa porque possui foro privilegiado e luta para não ser cassada. “Não estou preparada para ser presa e não vou ser. Sou inocente e tenho certeza que minha inocência será provada nos próximos dias”, responde ela ao ser perguntada sobre o medo de ir para a cadeia.
Flordelis também negou que tenha adotado Anderson quando os dois se conheceram, ele com 14 anos. “Mentira. Isso tudo é mentira”, disse ela, inclusive negando que Anderson e a filha biológica Simone, que está presa por envolvimento no crime, tenham namorado.
“Eu amo meu marido até hoje. Ele não controlava a minha vida. Ele não fazia isso. Eu não matei. Eu não fiz isso que estão me acusando. Não é real. Não é verdade. É uma injustiça”.
Sobre a noite e o dia seguinte ao crime, ela pouco se lembra, garante: “Me lembro de algumas coisas do dia do assassinato. Eu achava que teria sido roubo. Eu estava sedada. Eu com certeza na morte do meu marido eu devo ter chorado muito. Muita coisa fugiu da minha mente por causa da sedação. Eu não sabia da quantidade de tiros. Eu não sabia. Quando eu desci, meu filho falou que já tinham levado ele para o hospital. Eu estava muito distante, até eu chegar… aquela gritaria toda, aquele alvoroço todo, eu no terceiro andar… até eu chegar… A minha chegada foi no momento que eles já tinham socorrido o meu marido”.
Flordelis negou ainda que tenha mandado matar Anderson do Carmo, pois não poderia se separar, conforme uma das mensagens pegas em seu celular: “Isso não existe. Não existe ‘escandalizar o nome de Deus’. se eu tivesse que me separar, eu me separaria”. Eu jamais chamaria meu marido de traste. Essa mensagem não foi escrita por mim. Não sei. Eu quero que a Justiça descubra quem escreveu. Meu celular é tipo um celular comunitário em casa. Todo mundo te acesso ao meu celular. Eu preciso saber quem matou meu marido. Eu não sei. Se eu soubesse, eu falaria aqui agora. Quem matou meu marido está desgraçando com minha vida. Eu não estou escondendo nada”.
Durante a reportagem, Flordelis fez uma espécie de reconstituição da madrugada do crime, ocorrido em 16 de junho de 2019. “Eu estava aqui (aponta ela numa sala) e ouvi seis tiros. Eu só ouvi seis (a investigação diz que foram 30). A minha preocupação… Nem imaginava que fosse algo com alguém dentro da minha casa”.
Flordelis ainda negou que tenha dado dinheiro para a compra da arma utilizada no homicídio: “A polícia está falando tantas inverdades”.
Além do crime, a entrada e suposto sumiço de mais de R$ 6 milhões na conta do Ministério Flordelis, nome de suas igrejas, foi assunto da entrevista. “Esse dinheiro não entrou na conta da igreja. E eu também quero saber onde ele está. É uma pista importante para esse crime”, ela diz.
Sobre os filhos estarem presos, Flordelis reage com frieza: “Eu não tenho que estar presa. Eu não matei meu marido. nem mandei matar. Por que me prender? Todo mundo dentro de casa e fora de casa sabia do valor que meu marido tinha para mim”. afirma: “Só quero que o Ministério Público venha e me diga o por quê, o motivo para eu matar o meu marido. Eu reencontrarei meu marido no céu, com certeza”.

Extra






Mulher que teve filho arrancado com estilete é enterrada sob forte comoção


Grávida de nove meses, a professora de pedagogia foi dada como desaparecida e encontrada morta 24 horas depois.
O enterro de Flávia Godinho Mafra, 24 anos, ocorreu sob forte comoção na manhã deste sábado 29 no cemitério municipal de Canelinha, em Santa Catarina. Grávida de nove meses, a professora de Pedagogia foi dada como desaparecida e encontrada morta 24 horas depois. Ela foi vítima de uma “amiga”, que lhe arrancou a filha da barriga com o uso de estilete.
A suspeita é que a mulher, que já confessou o crime, teria arrancado o bebê da vítima e fingido ela mesma, em praça pública, estar dando à luz a criança, depois de ter pedido uma gestação em janeiro deste ano. Nas redes sociais, internautas registraram pesar e solidariedade à família. Flávia era casada e a notícia da gravidez foi muito festejada. Por conta da diabetes que a colocava no grupo de risco para a covid-19, estava afastada do trabalho. 
A recém-nascida foi socorrida por transeuntes, junto à suspeita, e encaminhadas ao hospital, onde a equipe médica constatou que a bebê apresentava cortes e não apresentava sinais de ter passado por um parto e acionou a polícia. Segundo informações de uma rádio local, a criança passa bem.
De acordo com o delegado à frente do caso, Paulo Freyesleben e Silva, a suspeita chamou a gestante para um chá de fralda surpresa. “Durante o trajeto, ela desviou e entrou numa cerâmica abandonada. Ali, se armou com tijolo e desferiu os golpes na cabeça da vítima, fazendo que ficasse inconsciente”, conta. “Depois, de posse de um estilete, abriu o abdômen da vítima e retirou a criança de seu ventre, indo para a via pública e simulando um parto espontâneo, natural, como se estivesse estourado a bolsa dela”.

Correio Braziliense






segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Menino de 11 anos morre por descarga elétrica enquanto usava o celular carregando na tomada


A criança sofreu duas parada cardiorrespiratória. Na primeira, os agentes do Samu conseguiram reanimá-lo, mas na segunda, o menino veio ao óbito.
Matheus Macedo Campos - Foto: Arquivo de família
Um menino de apenas 11 anos morreu na tarde de domingo 23 ao sofrer uma descarga elétrica recebida enquanto usava um telefone celular que estava carregando em sua casa, em Santarém, oeste do Pará. Identificado como Matheus Macedo Campos, ele foi socorrido e levado ao hospital, mas não resistiu a uma parada cardiorrespiratória.
O acidente aconteceu por volta das 14h, no bairro Mararu, na residência da família de Matheus quando o garoto brincava com o aparelho em companhia de outros quatro primos. As informações são do portal G1. Segundo a avó, eles estavam brincando com celulares e tinham colocado um adaptador conhecido como “T” para carregar os aparelhos na mesma tomada.
“Eles estavam brincando com os celulares. Foi tudo muito rápido. Deu um curto-circuito, acho que estavam usando um beijamim (adaptador conhecido como “T”) para carregar os aparelhos na mesma tomada, mas foi só ele que recebeu a descarga. Ele não chegou a cair, ficou grudado na cadeira”, contou a avó de Matheus, Maria Raimunda Campos Brito.
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado imediatamente, mas, como Matheus ficou desacordado, os familiares saíram de casa com o menino em veículo particular antes da chegada da ambulância. O veículo foi encontrado pela ambulância no meio do caminho.
Matheus foi transferido do veículo particular para a ambulância onde recebeu manobras de reanimação por ter sofrido uma parada cardiorrespiratória e o coração voltou a bater. Na chegada ao Hospital, entretanto, a criança teve mais uma parada e desta vez não voltou.
“Nós estamos inconsoláveis com essa tragédia. Meu neto não voltará mais. Mas que seja exemplo pra muitos que teimam em usar o celular ligado ao carregador”, alertou avó do menino.
A morte do menino acendeu o alerta para os riscos de uso de equipamentos ligados à tomada em dias de chuva, como foi o último domingo em Santarém. Executivo da Equatorial Energia Pará, Danilo Almeida, explica que usar equipamentos molhados ou manusear equipamentos elétricos estando com o corpo molhado ou descalço aumenta o risco de choque elétrico.
O choque elétrico com celular pode causar queimaduras cutâneas, lesões a órgãos internos e outros tecidos brandos, arritmias cardíacas e parada respiratória, como aconteceu com Matheus.
“A gente reforça que não se deve ligar qualquer aparelho eletrodoméstico às tomadas durante chuvas com raios, chuveiros elétricos também não devem ser usados, cuidado com antenas de TV no período de formação da chuva. Muito cuidado também com uso de celular conectado à tomada, principalmente se estiver com fone de ouvido”, alertou.
Outro alerta é em relação ao uso de carregadores piratas. Os produtos originais são homologados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).






Agora RN

segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Na Auto Escola Ideal você abre seu processo de habilitação sem sair de casa via whatsapp, aulas teóricas on line


Na Escola Ideal, à 26 anos você tem a garantia de um bom atendimento veículos novos e um serviço de qualidade. Para evitar o mínimo de contato por causa da pandemia você pode abrir seu processo on line via whatsapp e receber os documentos e boletos de pagamentos em casa e participar do curso teórico on line.
Venha para a Auto Escola que tem um dos maiores índices de aprovação do RN.Para maiores informações clique na imagem abaixo e fale com nosso departamento de vendas.
Para facilitar sua vida nessa época de pandemia a auto escola ideal abre o seu processo de habilitação via whatsapp, para isso basta que nos envie sua identidade, CPF e comprovante de residência.
VEJA O PASSO A PASSO
01-Abertura do processo da CNH: O seu processo para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação pode ser aberto na Auto Escola pata isso basta enviar sua documentação.
Após abrir seu processo de habilitação o candidato receber o Registro Nacional de Habilitação (RENACH), e os boletos referentes as taxas do DETRAN que só poderão ser pagos através do Sistema Bancário.
02-O candidato deve agendar no site do DETRAN o dia para tirar sua foto, colher a impressões digitais, e realizar os exames médico de vista e psicotécnico em clínica credenciada pelo órgão.
03-Após os exames, o aluno participara do curso teórico que será ministrado de forma online pela internet.
04-O passo seguinte sera a prova teórica, as aulas práticas obrigatórias e o exame final no DETRAN.
Valores que devem ser pago referente as taxas do DETRAN.
Categoria A (Só moto) inicial R$ 309,00
Categoria B (Só carro)inicial R$ 309,00
Categoria A/B (Carro e moto) inicial R$ 346,00
*Após a conclusão do curso, o aluno deverá pagar ao DETRAN a taxa final referente ao aluguel do veículo para exame, moto R$ 80.00 e carro R$ 90,00.
*O exame final só pode ser realizado nos veículos do DETRAN
Valores referentes ao curso da Auto Escola.
Promoção.
Pague de carro B a vista 1300,00 e ganha a categoria A que é moto.
Ou Parcelado em 12x de R$ 149,00 no cartão  (Na promoção o aluno ganha 2 parcelas e irá pagar apenas 10 parcelas)
Ou R$ 1400,00 em 6x no cartão.
*O valor de avista pode ser parcelado em 3x no cartão.
Categoria B (Só carro) R$ 990,00 avista 09 12 x R$ 99,00
Categoria A (Só moto)  R$ 800, a vista 0U 12 X R$ 75,00


sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Jair Renan, filho 04 de Bolsonaro, é diagnosticado com COVID-19


Palácio do Planalto foi procurado para informações oficiais sobre o estado de saúde do rapaz, mas até a publicação da reportagem não deu retorno.
(foto: Evaristo Sá/AFP)
O filho do presidente Jair Bolsonaro, Jair Renan, conhecido como número “04”, foi diagnosticado com a COVID-19. A informação é da coluna de Bela Megale, do jornal O Globo. Segundo ela, Renan apresenta sintomas leves, como perda de olfato.
O Correio procurou o Planalto para obter informações oficiais sobre o estado de saúde do rapaz, mas até a publicação da reportagem não obteve retorno. No final de abril, Renan publicou nas redes sociais um vídeo no qual aparecia fazendo piadas e dizendo que a pandemia do novo coronavírus é "história da mídia" e que não passa de uma "gripezinha".
As declarações ocorreram enquanto Renan participava de uma transmissão de vídeo games online e remetem à frases já ditas pelo pai e parafraseiam falas de um show em que o cantor Leonardo diz: “Prefiro morrer transando que tossindo”.
Na ocasião, Jair Renan contou que estava com coriza, o que levou internautas que interagiam com ele a questionar se ele estava com coronavírus. “Não, essa gripe não chega até mim, não. Meu histórico de atleta", respondeu.
Em seguida, ele ironizou o isolamento social: "Vamos pra rua na pandemia, tá ok? Pô, que pandemia, malandro? Isso é história da mídia aí pra trancar você dentro de casa, achar que o mundo tá acabando. Pô, é só uma gripezinha, irmão, toma no c... . Peguei, passou. Prefiro morrer tossindo que morrer transando... Quer dizer, prefiro morrer transando que tossindo”, corrigiu, rindo. "Foi mal, foi mal, tá tarde já. Eu prefiro morrer transando do que tossindo, rapaziada", completou.
Outros casos de coronavírus na família
Na família Bolsonaro, também testaram positivo para a doença o presidente Jair Bolsonaro, a primeira-dama, Michelle, e a esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Heloísa Bolsonaro.

EM





quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Médico faz relato emocionante antes de morrer por Covid-19


Neurocirurgião Lucas Pires declarou que "pegou" a doença fazendo o que amava.
O neurocirurgião Lucas Pires, de 32 anos, fez um relato emocionante nas redes sociais alguns dias antes de morrer vítima da Covid-19 em Maringá, no Paraná. Pai de duas crianças, Lucas não resistiu após sofrer complicações da doença e faleceu no último sábado (8). 
No dia em que foi encaminhado para a UTI por conta do agravamento de seu quadro de saúde, no início do mês, Lucas declarou que “pegou” a doença fazendo o que amava e que, se pudesse, faria tudo novamente.
– Peguei essa doença fazendo o que amo, cuidando dos meus pacientes com amor e dedicação. Faria tudo outra vez. Sei que meu Deus é soberano sobre todas as coisas e seus caminhos e propósitos são sempre justos – destacou.
O profissional atuava na linha de frente de combate ao coronavírus no Instituto de Saúde Bom Jesus, em Ivaiporã, também na região norte do estado. Em 2018, ele integrou a equipe responsável pela cirurgia que separou as gêmeas siamesas Maria Ysabelle e Maria Ysadora no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. 
Após a morte de Lucas, uma forte comoção tomou conta das pessoas que o conheciam. Em uma rede social, uma colega de turma de faculdade de Lucas, Valéria Cristina Scavasine, publicou uma mensagem emocionada direcionada à família do médico. 
– O pai de vocês foi para outra dimensão hoje, ficar mais pertinho de Deus. Ele deixa o plano terreno como um herói. Nunca se esqueçam disso: por amor à profissão, ele perdeu a própria vida cuidando de outras vidas – relatou Valéria. O Instituto de Saúde Bom Jesus, onde Lucas trabalhava, manifestou solidariedade aos familiares e amigos.
Outro órgão a lamentar a morte do jovem profissional foi o Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM). – Neurocirurgião, Dr. Lucas deixa amigos e colegas e em sua passagem por Ivaiporã, embora encurtada pela fatalidade, ficará marcada pelo exemplo de grande dedicação profissional – afirmou o Instituto Bom Jesus.
Pleno News




Avó da primeira-dama Michelle Bolsonaro morre vítima da Covid-19 no DF


Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 81 anos, avó materna da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, morreu na manhã desta quarta-feira (12) vítima da covid-19.  Ela estava internada na enfermaria do Hospital Regional de Ceilândia, o maior hospital público da região administrativa do Distrito Federal, desde 1º de julho. A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde do DF. 
A reportagem apurou que Maria respirava por meio de traqueostomia e tinha comorbidades. Teve uma parada cardiorrespiratória às 2h da manhã. A equipe médica tentou a reanimá-la, mas não teve sucesso. 
Na semana passada, a avó da primeira-dama chegou a deixar a UTI Hospital Regional de Santa Maria com um quadro clínico considerado estável, e em função da estabilidade foi transferida para o HRC onde havia sido internada inicialmente.
Durante a internação, a idosa chegou a ser intubada por conta das dificuldades respiratórias causadas pelo novo coronavírus. Ela estava com 78% da capacidade pulmonar comprometida neste momento. 
Maria Aparecida foi internada no início de julho após passar mal em casa, no Sol Nascente.  Ela foi encontrada na porta da casa por vizinhos, que a levaram para o hospital.

R7






domingo, 9 de agosto de 2020

Vacina de Oxford tem quase 100% de eficácia, diz Fiocruz


2020: um dos anos mais traumáticos da história da humanidade caminha em seu segundo semestre e, felizmente, vislumbramos um alvissareiro ano de 2021.
Na quinta-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro assinou uma medida provisória liberando 1,9 bilhão de reais para a produção da vacina produzida pelo laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford. Os testes já estão em sua terceira fase e os resultados obtidos estão próximos de 100% de eficácia.
Eis o que disse Nisia Trindade, presidente da Fiocruz:
“Tudo que temos acompanhado nos traz expectativas, especialmente porque os resultados da fase 2 de testes mostrou que a eficácia da vacina de Oxford é próxima de 100% com duas doses”.
A expectativa manifestada pelo próprio presidente Jair Bolsonaro é de que logo no início de 2021, ainda no mês de janeiro, 100 milhões de doses, totalmente gratuitas, sejam disponibilizadas para a população brasileira. Assim, anunciou o presidente:
“Comprovada sua eficácia contaremos com 100 milhões de doses a serem distribuídas gratuitamente a partir de janeiro de 2021”.
Adeus 2020! Feliz 2021!

Jornal da Cidade





sábado, 8 de agosto de 2020

Criança se engasga com caroço de seriguela, e falta de ar é confundida com Covid-19


Uma menina de seis anos foi transferida de Juazeiro do Norte para Fortaleza na manhã desta sexta-feira (7) após engolir um caroço de seriguela, no município de Cedro, na Região Centro-Sul do Ceará.
Segundo o médico Adriano Antunes, da Ciopaer de Juazeiro do Norte, que participou dos trabalhos de transferência, a criança sentiu falta de ar. Os problemas de ar persistiram por três dias e a família, desconfiando que poderia ser Covid-19, levou a menina ao hospital.
A criança foi levada nesta quinta-feira (6) para Juazeiro do Norte e de lá, transferida para a capital. O médico afirmou que um problema viral, ou até Covid-19, foi descartado após a realização de uma tomografia, que revelou o caroço.
“É uma criança proveniente do Cedro de seis anos de idade. Ela começou com uma falta de ar. Um problema no quadro respiratório há três dias. Foi atendida no hospital e foi constatada a necessidade de fazer uma tomografia para buscar qual era a causa. Foi descartado qualquer problema virótico ou um processo de Covid-19”, disse.
Devido à gravidade do problema, a menina foi transferida do Hospital Regional do Cariri (HRC) para o Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. A viagem foi feita em uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer).
Exame em hospital
De acordo com Adriano, uma broncoscopia mostrou a semente na garganta da criança. “E foi evidenciada uma estrutura ovalada que depois em conversa com a família e também depois de uma broncoscopia constatou-se que era um caroço de seriguela”, explicou.
Anda segundo o médico, não foi possível retirar o caroço da criança em Juazeiro do Norte, por isso houve a necessidade da transferência da paciente para Fortaleza. O estado da criança é considerado estável e ficará sob os cuidados de profissionais em uma ala pediátrica.

.





sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Jovem envolvida na morte do jogador Daniel é presa suspeita de tráfico de drogas, em Curitiba


Evellyn Brisola Perusso foi presa com 3 kg de maconha dentro da bolsa, segundo a Polícia Civil. Ela foi denunciada por fraude processual no caso da morte do jogador, mas fez um acordo com a Justiça para suspender processo.
Evellyn Perusso foi respondia por fraude processual no caso do jogador Daniel, mas fez um acordo com a justiça para suspender processo — Foto: Reprodução/RPC
A jovem Evellyn Brisola Perusso, que foi denunciada por fraude processual no processo sobre o caso da morte do jogador Daniel Correa, foi presa em flagrante, na quinta-feira (6), suspeita de tráfico de drogas, em Curitiba.
Segundo a Polícia Civil, ela foi abordada enquanto carregava três quilos de maconha na bolsa. A jovem foi encaminhada para a carceragem feminina do 5º Distrito Policial.
De acordo com o boletim de ocorrência registrado pelos policiais militares que fizeram a prisão, Evellyn jogou a bolsa no chão quando notou a presença da polícia, o que chamou a atenção dos agentes.
A defesa de Evellyn afirmou que ainda não teve ciência de todas as circunstâncias da prisão e, por conta disso, neste momento, não tem nada a declarar.
Foram encontrados 3 kg de maconha na bolsa de Evellyn, segundo a polícia — Foto: Reprodução/RPC
Caso Daniel
O jogador Daniel Correa foi morto em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, em outubro de 2018. O corpo dele foi encontrado com o órgão sexual mutilado, próximo a uma estrada rural. Edison Brittes disse que o matou porque ele tentou estuprar a esposa dele, Cristiana Brittes.
Segundo as testemunhas ouvidas no processo sobre a morte do jogador Daniel, Evellyn estava na casa de Edison Brittes quando as agressões ao jogador começaram.
De acordo com as investigações, a jovem ajudou a limpar as marcas de sangue de Daniel na casa da família Brittes.
Suspensão do processo
Evellyn respondia pelo fraude processual, mas fez um acordo com a Justiça para encerrar o processo.
Para isso, Evellyn se comprometeu a prestar 270 horas de serviços comunitários, a não se encontrar com testemunhas ou acusados no processo e a não deixar a cidade por mais de oito dias sem comunicar a Justiça.
Na decisão, a juíza Luciani Regina Martins de Paula afirmou que o acordo pode ser invalidado caso Evellyn descumpra alguma das medidas impostas.
Evellyn foi a única dos sete réus que não chegou a ser presa após o crime. Atualmente, o único réu que continua detido é Edison Brittes.
Júri popular
Com a suspensão do processo de Evellyn, seis réus aguardam pelo júri popular.
Veja abaixo os crimes a que cada um dos réus responde:
Edison Brittes Júnior
Homicídio triplamente qualificado: (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)
Ocultação do cadáver
Fraude Processual
Corrupção de menor
Coação do curso do processo
Cristiana Rodrigues Brittes
Fraude Processual
Corrupção de menor
Coação do curso do processo
Allana Emilly Brittes
Fraude Processual
Corrupção de menor
Coação do curso do processo
David Willian Vollero Silva
Homicídio triplamente qualificado: (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)
Ocultação do cadáver
Fraude Processual
Eduardo Henrique Ribeiro da Silva
Homicídio triplamente qualificado: (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)
Ocultação do cadáver
Fraude Processual
Corrupção de menor
Ygor King
Homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)
Ocultação do cadáver
Fraude Processual

G1

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Junto há 42 anos, casal morre de Covid-19 com diferença de 14 horas no DF


Francisca Vieira Lima e José Ariston Nogueira de Lima, vítimas da Covid-19, no DF — Foto: Arquivo pessoal
Vítima da Covid-19, um casal morador do Gama, no Distrito Federal morreu com apenas 14 horas de diferença. Casados há 42 anos, Francisca Vieira Lima , de 64 anos, e José Ariston Nogueira de Lima, de 69 anos, estão entre as 1.605 mortes registradas na capital até a noite de quarta-feira (5).
De acordo com uma das filhas do casal, José Ariston faleceu por volta de 18h30 de terça-feira (4), já Francisca Vieira, morreu às 8h de quarta. Ao G1, a bancária Patrícia Vieira Lima, de 38 anos, contou que os pais deixaram um ensinamento: "o amor vai muito além da vida", aponta.
"Eu e minhas irmãs entendemos como cumprimento de uma missão e que eles só podem ser almas gêmeas."
História de amor
Francisca Vieira Lima e José Ariston Nogueira de Lima, vítimas da Covid-19, no DF — Foto: Arquivo pessoal
Segundo a bancária, a história de amor dos pais começou em 1978, em Fortaleza, quando José se apaixonou por uma foto de Francisca. "Ele foi buscar o aluguel para o tio dele, na casa da minha vó, e viu a foto dela", explica.
Patrícia contou à reportagem que o casal estava em Brasília desde 1979. Francisca e José tiveram três filhas e gostavam de viajar juntos.
"Eles eram os pais mais cuidadosos, amorosos e dedicados do mundo."
Devido ao risco de transmissão, a pandemia provocou alterações no protocolo dos sepultamentos. Segundo orientação da Secretaria de Saúde, em casos de morte pelo novo coronavírus, não pode haver velório, apenas o sepultamento.
Francisca Vieira Lima e José Ariston Nogueira de Lima foram enterrados juntos, na tarde desta quarta-feira (5), no cemitério do Gama. A família acompanhou o sepultamento a distância.
Ainda muito abalada, a filha do casal reafirma a necessidade de ter todos os cuidados diante do coronavírus. "Mesmo que você seja jovem e saudável, pode acabar transmitindo o vírus para um idoso que convive ou que tem contato com você. Eles são sempre o elo mais fraco", afirmou Patrícia.
Francisca Vieira Lima e José Ariston Nogueira de Lima, vítimas da Covid-19, no DF — Foto: Arquivo pessoal
G1






segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Preso pela FAB com 518 kg de cocaína é ex-vice prefeito e ex-presidente da Câmara no MS


O piloto Nélio Alves de Oliveira, de 70 anos, preso durante operação da Força Área Brasileira (FAB) e da Polícia Federal (PF) que apreendeu neste domingo (2/8) mais de 1 tonelada de cocaína, foi vice-prefeito de Ponta Porã (MS) e presidente da Câmara de Vereadores da cidade.
A informação foi revelada pelo site Ponta Porã News. Nélio Alves de Oliveira pilotava um bimotor Baron B 58 quando foi interceptado a sudoeste de Campo Grande (MS), sendo orientado a pousar em Três Lagoas (MS). No avião, foram apreendidos 518 quilos da droga.
Essa está longe, no entanto, de ser a primeira vez que Nélio foi preso por tráfico de drogas. Em 2004, o ex-vice prefeito de Ponta Porã foi preso no Paraguai, ao lado de Ivan Mendes Mesquita, de 42 anos, um dos traficantes mais procurados, à época, pelos Estados Unidos.
Em 2018, Nélio foi solto pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski. Ele tinha sido condenado a mais de 21 anos de prisão, além de pagar uma multa no valor de R$ 112 mil, segundo reportagens publicadas pela imprensa local.





Filho de vereador furta ambulância para passear com amigos no Norte de MG


Em plena pandemia, jovem de 22 anos 'pega emprestado' uma das duas ambulâncias de Rubelita e roda 108 quilômetros com amigos.
Em plena pandemia de COVID-19, no município de Rubelita, de 6 mil habitantes, no Norte de Minas, uma ambulância foi furtada pelo filho de um vereador e usada para um passeio e diversão com os amigos. No enfrentamento ao coronavírus, sobretudo nos pequenos municípios, muitas vezes, a ambulância representa um dos principais mecanismos de atendimento à população.
O caso aconteceu na madrugada de sábado (1) e foi divulgado nesta segunda-feira (3). O rapaz, identificado como Kildery Rodrigues Morais,  de 22 anos, chegou gravar um vídeo com os amigos, no qual ele aparece dentro da ambulância e se divertindo com os amigos. Na gravação, ele  diz: “O motorista aqui é (sic) eu, pai”. A filmagem circula em grupos de WhatsApp na região. 

Após o “passeio”, a ambulância foi devolvida à Secretaria de Saúde do município pelo pai do jovem, que, além de vereador, é motorista do órgão municipal. O furto da ambulância foi registrado em boletim de ocorrência pela Policia Militar.
Em Rubelita, existem apenas duas ambulâncias, sendo uma mantida em uso constante e outra como “reserva” para emergências. A cidade conta somente com  um centro de saúde. Por isso, o transporte de ambulância é muito usado para levar pacientes ao hospital mais próximo, em Salinas (a 30 quilômetros de distância). 
Conforme  a Secretaria de Estado de Saúde, até agora, foram registrados três casos da COVID-19 na cidade. 
De acordo com a PM, o filho do vereador Édio Morais, após sofrer ferimentos leves em uma briga, foi até o centro  de saúde de Rubelita, em busca de atendimento médico. Após ser atendido, ele solicitou que o motorista da ambulância o levasse até Lagoa de Baixo, distrito onde mora a família dele, na zona rural, distante 56 quilômetros da sede de Rubelita, passando por Salinas.
Servidores do posto de saúde argumentaram que a ambulância só poderia ser usada para o transporte de pessoas  para o tratamento de saúde. Conforme a PM, passado algum tempo, ainda de madrugada, aproveitando que a ambulância estava estacionada na porta da unidade, com a chave na ignição, o filho do vereador entrou no  veículo e saiu dirigindo. A ação não foi percebida pelos funcionários do posto, que estavam no interior do  prédio.
O sargento Wallison Deyvid Durães Guimarães, comandante do destacamento da PM em Rubelita, informou que Kildery dirigiu a ambulância até Lagoa de Baixo. Em seguida, foi até Salinas, onde se encontrou com amigos. Na sequência, retornaram para Lagoa de Baixo, quando teriam gravado o vídeo. 
Na filmagem, o jovem diz: “O motorista aqui é (sic) eu, pai”.  Durante o “passeio’, o veículo da saúde rodou 108 quilômetros. No sábado à tarde, após lavar a ambulância, o vereador devolveu o veículo à Secretaria Municipal de Saúde. 
De acordo com o boletim de ocorrência da PM, ele minimizou atitude e negou que o jovem e seus amigos estivessem embriagados no vídeo dentro da ambulância, mas que “apenas estavam felizes”. 
O que diz a Secretaria de Saúde de Rubelita
O secretário municipal de Saúde de Rubelita, Kildare Jonh Mendes de Almeida, divulgou nesta segunda-feira (3) nota de esclarecimento sobre o “lamentável episódio”, envolvendo o filho do vereador da cidade. O secretário diz que “houve prática do crime de furto (e) de uso da ambulância, que se encontrava em frente ao Centro de Saúde, para atender situações de emergência da saúde do município.
Na nota, Kildare Almeida afirma que o veiculo foi devolvido para a prefeitura sem sofrer danos e que, logo após tomar conhecimento do fato,  funcionários da Secretaria Municipal de Saúde providenciaram o registro de boletim de ocorrência pela Policia Militar. 
Assegura  que o caso será alvo de investigação pela Policia Civil. Além disso, será aberta sindicância interna pelo município “para apurar eventuais responsabilidades de seus servidores”.

Luiz Ribeiro/EM





Engavetamento deixa 8 mortos e mais de 20 feridos na BR-277, no Paraná


Acidente envolveu 16 carros e cinco motocicletas, em São José dos Pinhais. Fumaça de incêndio teria atrapalhado visibilidade de condutores.
Acidente com 22 carros deixa ao menos 8 mortos e mais de 20 feridos no Paraná (foto: Divulgação/PRF)
Um grave engavetamento, no final da noite deste domingo (2/8), envolveu 16 carros e cinco motocicletas, em São José dos Pinhais. Ao menos oito pessoas morreram e 26 ficaram feridas, segundo o Corpo de Bombeiros do Paraná.
 A Concessionária Ecovia, que administra a rodovia, precisou interditar a via nos dois sentidos para que as equipes da empresa e dos Bombeiros trabalhasse no atendimento aos feridos. A via foi liberada na madrugada desta segunda (3/8). As vítimas fatais são cinco mulheres e três homens, de acordo com dados do Instituto Médico Legal. 
O engavetamento começou com um primeiro acidente envolvendo alguns carros, sem gravidade, segundo informou a PRF. O caminhão, conforme os socorristas, vinha atrás e tentou desviar dos veículos, mas acabou atropelando quatro ocupantes dos carros que estavam aguardando na lateral da pista.
Depois disso, os outros veículos envolvidos também colidiram atrás, ainda conforme os bombeiros. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou a informação de testemunhas de que havia uma queimada perto do local atrapalhando a visão de quem dirigia pela estrada.
(foto: Divulgação/PRF)
Correio Braziliense





domingo, 2 de agosto de 2020

Projeto quer liberar R$ 800 logo após o auxílio emergencial de R$600


Denominado de Programa Seguro Família, o benefício prevê pagamentos de R$800 a partir de 1º de janeiro de 2021.
Imagem: Divulgação
O novo Projeto de Lei 2910/2020, que prevê um novo benefício a fim de garantir a subsistência familiar dos brasileiros, já tramita na Câmara dos Deputados. Trata-se do Programa Seguro Família, benefício que pretende liberar pagamentos de R$800 a partir de 1º de janeiro de 2021 para a parte da população em situação financeira desfavorável.
De acordo com o texto, o valor pago aos beneficiários não poderá ser menor do que 80% do salário mínimo vigente (R$1.045), o que resulta hoje no valor de R$800 por família. O pagamento do novo benefício visa cobrir despesas com saúde, alimentação e educação.
“O valor do benefício deve ser o mesmo para todos os beneficiários, suficiente para atender às despesas mínimas de cada segurado com alimentação, educação e saúde, ser maior ou igual a 80% do salário mínimo”, diz o texto do projeto.
O benefício terá duração de até doze meses, podendo ser prorrogado, a pedido do beneficiário e a critério do Poder Executivo. O benefício será considerado como renda não-tributável para fins de incidência do Imposto sobre a Renda de Pessoas Físicas.
De acordo com o autor da proposta, deputado Pedro Lucas Fernandes (PTB-BA), “diante dos impactos da pandemia de Covid-19, garantir o consumo dos mais pobres se constituirá em importante componente, para a estabilidade social e para revitalizar a economia”, afirmou.
Projeto: Quem poderá receber o Seguro Família?
De acordo com o PL 2910/2020, para receber os R$800 do Programa Seguro Família, será necessário que o cidadão cumpra os seguintes requisitos:
ter mais de dezoito anos de idade;
possuir CPF ativo;
não tenha emprego formal ativo;
renda familiar mensal seja: per capita, de até meio salário-mínimo; ou total, de até três salários mínimos R$ 3.135,00;
que, no ano anterior ao pedido, não tenha recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 (vinte e oito mil, quinhentos e cinquenta e nove reais e setenta centavos);
comprove frequência escolar dos filhos menores de quatorze anos;
comprove frequência em curso de conhecimento, seja de alfabetização ou qualificação profissional;
não seja beneficiário do INSS por aposentadoria, pensão ou auxílio-doença;
não esteja recebendo seguro-desemprego;
não receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC); e
não receba benefício pecuniário de qualquer programa do Governo Federal.
Além disso, para recebimento do Seguro Família, a pessoa não poderá ter emprego formal, no entanto, poderão se inscrever:
Microempreendedor Individual (MEI);
Trabalhadores informais autônomos ou desempregados, intermitente inativo, inscritos no CadÚnico;
Contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social;
Documentos que podem ser exigidos
Para recebimento do Seguro Família, será necessário que se apresente três documentos:
Tentativa prévia de realocação no mercado de trabalho por meio do cadastro no Sistema Nacional de Emprego (Sine);
Frequência escolar dos filhos menores de 14 anos;
Frequência em curso de alfabetização ou qualificação profissional.
O Projeto de Lei está em trâmite na Câmara dos Deputados. Para visualizar o projeto na íntegra, acesse: PL  2910/2020.





Enfermeira é morta no 1º dia morando junto com dentista em Goiás


Foto/Reprodução
Amigos e pessoas próximas da enfermeira Pollyana Pereira de Moura, 35 anos, afirmaram que a servidora pública do Ministério da Saúde estava em processo de mudança definitiva para o apartamento do cirurgião dentista Fabrício David Jorge, 42. O casal foi encontrado morto no imóvel, localizado em Águas Claras.
Segundo uma amiga de Pollyana, que não quis ser identificada, a profissional de saúde não morava no local, mas visitava o servidor da Secretaria de Saúde constantemente e passava temporadas no imóvel.
Essa quinta-feira (30/7), data em que o casal foi achado morto no apartamento, era o primeiro dia de mudança da enfermeira. A principal linha de investigação da Polícia Civil do DF (PCDF) é de que ela tenha sido morta pelo companheiro, que cometeu suicídio em seguida.
A servidora foi velada e cremada neste sábado (1/8), em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. 
“Meu amado”
Pollyanna chegou a fazer um post em rede social comemorando a recuperação do dentista, que contraiu Covid-19. Na publicação, ela chama o marido de “meu amado“. Os dois foram encontrados mortos dentro do apartamento onde moravam, em Águas Claras, nessa quinta-feira (30/7).
De acordo com a postagem de Pollyanna, foram 10 dias de internação no Hospital Alvorada de Brasília. “Saturação oscilando, febre não cedia, tosse até quase desfalecer e muito cansaço”, escreveu Pollyanna, que era servidora do Ministério da Saúde.
Nas fotos, o casal aparece abraçado e também comemorando, junto à equipe médica, a cura da doença. “Eu venci a luta contra a Covid-19” diz um dos cartazes segurados por Fabrício.
O profissional, que estava cedido ao Hospital Regional de Taguatinga (HTT), teria esfaqueado a mulher e cometido suicídio logo depois, com dois cortes, um deles no pescoço.
Estava marcada para esta sexta (31/7) uma consulta do casal com uma psicóloga. Ele iniciaria o tratamento com a companheira. A profissional chegou a ligar para os dois no dia do crime para confirmar a consulta, sem saber do caso. Uma amiga dos dois falou ao Metrópoles que Fabrício, suspeito de cometer feminicídio e, em seguida, suicídio, era uma pessoa “do bem”.
“Era um cara do bem. Não tinha histórico de violência doméstica. A Polly ligou para a terapeuta que eu indiquei, ela pediu porque sentiu que ele estava precisando de um acompanhamento. Fabrício era um cara alegre, simpático e gostava muito dela. Para mim, ele não era uma pessoa assim, sabe? O que eu sei era o que ela contava, que era um bom pai e supertrabalhador”, narrou a amiga, que pediu para não ser identificada.

Metropolis





Conheça a Florentina: A filha de Tiririca que faz sucesso na web com suas fotos


Olha ela! Florentina Evelyn, a filha do deputado federal e humorista Tiririca, causou alvoroço ao postar uma foto usando um biquíni minúsculo ao lado do marido.
 A moça, de 20 anos, foi batizada pelo pai com esse nome em homenagem ao hit de maior sucesso do artista. Tiririca fez a música na década de 1990 para uma ex-namorada e prometeu, na época, que se canção fizesse sucesso, ele ia batizar a filha com o nome de Florentina.
 A jovem é casada com o também palhaço Cleiton Ceará, seu parceiro no circo, e viaja o país fazendo shows de humor.
Por conta do grande sucesso do pai na época, a filha do deputado passou toda a infância e adolescência com vergonha do nome e sendo motivo de piadas dos colegas na escola. Hoje, ela não só tem orgulho, como faz uso do nome Florentina de Jesus para seguir os passos de Tiririca e do irmão, Tirulipa, na carreira de humorista.

Extra




 
Se inscreva no canal TV Passando na Hora no Youtube.
Inscreva-se