NOME NOME

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Morre na Paraíba após duas semanas internado médico atropelado por quadriciclo no RN


O médico otorrinolarinologista Ugo Lemos Guimarães faleceu na manhã deste domingo, 18, no Hospital da Unimed, em João Pessoa. Ele estava internado na unidade desde o início deste mês, quando foi atropelado por um quadriciclo enquanto caminhava em uma calçada em São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte.
No acidente, Ugo Guimarães sofreu diversas fraturas, passou por cirurgia no Hospital de Trauma da Capital e estava na Unidade de Terapia Intensiva da Unimed.
Em conversa com a filha do médico, Luciana Guimarães, o Polêmica Paraíba recebeu a confirmação que o falecimento aconteceu por volta das 9h de hoje e o corpo ainda não foi liberado. Ainda não há informações sobre local e horário de velório, mas Luciana adiantou que seu pai tinha o desejo de ser cremado.
Mais sobre o caso
Médico paraibano é atropelado por quadriciclo motorizado, em São Miguel do Gostoso, no RN
O médico paraibano Ugo Lemos Guimarães sofreu um acidente, na tarde desta sexta-feira (02), na cidade de São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, onde planejava passar o final de semana com a família. Ele foi atropelado por um quadriciclo motorizado, na via que dá acesso à cidade potiguar. O suspeito do atropelamento fugiu em seguida.
De acordo com a esposa do médico, Maria Arminda, o marido parou o carro no acostamento para fazer compras em um estabelecimento que fica à margem da avenida. Ao voltar para o veículo, ele foi atingido por um quadriciclo, que também bateu na traseira do carro da família.
Com o impacto, Hugo Lemos foi arremessado para cima do próprio carro e caiu no calçamento. O médico teve várias fraturas e perdeu pele em algumas partes do corpo, de acordo com Arminda.
Ainda conforme Arminda, o suspeito do atropelamento fugiu sem prestar socorro. O médico foi socorrido por uma equipe do posto de saúde local e logo em seguida foi levado para um hospital que fica em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Na tarde deste sábado, a família decidiu transferir o médico para um hospital particular, em João Pessoa, onde ele se encontra internado.
A família informou que entrou em contato com a polícia potiguar e que já há pistas do suspeito do atropelamento. A reportagem do Polêmica Paraíba tentou falar com a delegacia de polícia de São Miguel do Gostoso, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento da reportagem, às 18h20.
Ugo Lemos Guimarães é otorrinolaringologista. Após ser internado em um hospital de João Pessoa, ele passou por exames de imagem, incluindo uma ressonância magnética, e seu estado de saúde é considerado estável. A família está abalada.

Polêmica Paraíba
<

Idosa de 106 anos é assassinada a pauladas no Maranhão


Segundo a Polícia Civil, a principal suspeita é de latrocínio. Crime ocorreu neste sábado (17) em Feira Nova do Maranhão, a 803 km da capital.
Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, foi morta a pauladas dentro da sua residência em Feira Nova do Maranhão — Foto: Divulgação / Redes Sociais
A idosa Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, foi assassinada a pauladas na madrugada desse sábado (17) dentro da sua casa, no município de Feira Nova do Maranhão, a 803 km de São Luís. De acordo com a Polícia Civil, a principal suspeita é de latrocínio (roubo seguido de morte).
Segundo a polícia, a idosa estava sozinha em casa quando um homem, não identificado, entrou por um buraco feito no telhado para assaltar a residência. O neto da vítima, que morava com ela, havia ido para uma festa e, quando retornou, encontrou a avó morta. Ao fugir, o criminoso deixou pegadas na parede da casa.
Ainda segundo a polícia, ao ser encontrado, o corpo da idosa estava com sinais de estrangulamento e espancamento. Três pessoas já foram ouvidas pela polícia e a principal linha de investigação é latrocínio, já que foram levados R$ 30 reais que estavam com a vítima.
Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA) informou que a Polícia Civil Regional do município de Balsas já está investigando o crime e o caso será conduzido pela Delegacia Municipal de Riachão.
A idosa era uma das moradoras mais antigas do município de Feira Nova do Maranhão, que tem pouco mais de oito mil habitantes e havia completado 106 anos no mês passado. O crime revoltou moradores da cidade e a família da vítima, que ainda está abalada com o caso.
Veja na íntegra da nota da Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA)
"A Polícia Civil do Maranhão informa que o crime contra Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, ocorreu na madrugada deste sábado (17), dentro da casa da idosa, em Feira Nova do Maranhão.
A Polícia Civil da Regional de Balsas, em parceria com a Polícia Militar de Feira Nova do Maranhão está realizando as oitivas para elucidar o fato. A princípio, a suspeita é de latrocínio.

G1
<

domingo, 18 de novembro de 2018

Empresário mata médica e a filha a golpes de faca após discussão por ciúmes e depois se mata em MG


A menina de apenas 4 anos foi a primeira a ser atingida. Ela foi socorrida, mas não resistiu.
Uma família foi devastada por um crime brutal na madrugada deste sábado (17/11), em Araguari (MG). O empresário Thiago José Aquino, de 39 anos, matou a facadas a esposa, Mariana Paranhos (33) e a filha do casal, de apenas 4 anos.
Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o homem foi até o hospital em que Mariana estava de plantão, e eles iniciaram uma discussão. A médica teria conseguido sair de dentro do veículo do marido e saiu correndo, enquanto gritava desesperada por socorro. Aquino perseguiu e tentou atropelar a vítima, até que perdeu o controle do carro e bateu num muro.
Após o incidente, ele alcançou Mariana e a esfaqueou. Foram 12 golpes com uma faca de 20 cm.
Segundo o relato de testemunhas, Thiago gritava bastante e desferiu facadas no próprio abdômen. Um morador chamou a PM, mas quando os militares chegaram a médica já estava sem vida na varanda de uma casa.
Pai e filha ainda foram socorridos, mas faleceram ao chegar na unidade de saúde. O crime é investigado pela Polícia Civil mineira. Uma testemunha afirmou ao jornal O Tempo que uma crise de ciúmes causou o ataque de fúria no empresário. Colegas da médica afirmaram que Thiago tinha histórico de depressão.

Metropolis
<

Bandido suspeito de matar cinco mulheres no Ceará é preso com arma e drogas


Carlos Felipe, matador de mulheres de Maranguape, foi preso por policiais do 14º BPM
Policiais do 14º BPM (Maracanaú) efetuaram a prisão de um bandido de facção criminosa suspeito de ser um dos responsáveis por vários assassinatos ocorridos nos últimos dois meses nos Municípios de Maracanaú e Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Apontado como de alta periculosidade, Carlos Felipe de Sousa Sousa teria assassinado cinco mulheres por ordem do comando de uma facção.
O bandido foi capturado na noite desta sexta-feira (16), armado com um revólver de calibre 38, além de drogas. Contra ele já havia um mandado de prisão preventiva. Segundo o comandante do 14º BPM, tenente-coronel Alves, era procurado incessantemente pelas patrulhas do batalhão por representar uma forte ameaça para a população de Maranguape, especialmente, moradores do Distrito de Tabatinga.
Um Dos crimes atribuído ao bandido ocorreu no fim da tarde do dia 3 de setembro, quando uma estudante de 16 anos foi fuzilada quando voltava da escola para casa; Tratava-se da adolescente Paloma Gaspar Abreu. Ela voltava da escola e foi surpreendia e morta pelo bandido na CE-065, ou Avenida Senador Almir Pinto.
Outro crime do qual bandido é suspeito ocorreu no dia 31 de julho, onde, também na rodovia CE-065 foi morta, a tiros, a adolescente Stephany da Silva Cavalcante, que tinha apenas 14 anos.
Ainda de acordo com a Polícia, o bandido também é suspeito de ter assassinado duas mulheres na localidade de Alto do João Grande.

Fernando Ribeiro
<

Gato de olhos esbugalhados chama atenção na Inglaterra


Além dos olhos esbugalhados, felino também possui os dentinhos pra frente.
Wilfred já está com mais de 100 mil seguidores no Instagram. Foto: Reprodução Instagram
O gato Wilfred está chamando a atenção nas redes sociais pela sua fisionomia incomum. Com olhos esbugalhados e traços que lembram um desenho animado, o felino conquistou mais de 100 mil seguidores no Instagram.
A tutora Jenna Millward, de Finchley, na Inglaterra, afirma que alguns internautas já disseram que as imagens do bichano eram montagem. “Alguns comentam sobre as fotos e dizem que ele não é real. Posso assegurar que ele é de verdade”, disse ela ao Daily Mail.
A inglesa conta que o pet já foi comparado com o ator Steve Buscemi, o animal de estimação da família de Meu Malvado Favorito e o verme do filme Labirinto – A Magia do Tempo. “As pessoas fazem comparações com meu gato desde quando ele era pequeno”, afirma. “É como se o Tim Burton tivesse acabado de conhecer Wilfred e decidido incluí-lo em seu filme”, brinca.

OP9
<

Antes de Jair Bolsonaro,Brasil teve 2 presidentes militares eleitos nas urnas


O marechal Hermes da Fonseca e o general Eurico Gaspar Dutra
Quando subir a rampa do Palácio do Planalto, em 1º de janeiro de 2019, Jair Bolsonaro se tornará o terceiro militar a ganhar a Presidência da República nas urnas. Antes de Bolsonaro, que é capitão reformado do Exército, os militares que governaram o país escolhidos pelo voto popular foram Hermes da Fonseca (1910-1914) e Eurico Gaspar Dutra (1946-1950).
Outros sete militares foram presidentes do Brasil, mas não foi pela via democrática que chegaram ao poder.
Os presidentes do passado, apesar de separados por três décadas, tinham bastante em comum. Hermes e Dutra estavam no topo da hierarquia militar, eram idolatrados dentro da caserna, ocupavam postos do alto escalão do governo federal e se lançaram na disputa pelo Palácio do Catete como candidatos do establishment.
Hermes era marechal (o degrau mais alto do Exército) e fora ministro da Guerra do presidente Affonso Penna. Dutra ocupava o posto de general (a promoção a marechal viria durante o mandato presidencial) e também comandara o Ministério da Guerra, no governo ditatorial de Getúlio Vargas.
Como titulares do Ministério da Guerra (equivalente hoje ao Ministério da Defesa), Hermes e Dutra executaram uma série de medidas que modernizaram as Forças Armadas, o que lhes rendeu o apoio maciço das tropas.
Os dois venceram a eleição presidencial sem grande esforço. Hermes foi o candidato oficial das oligarquias estaduais, que manipulavam a seu favor o resultado das urnas da República Velha. Na época de Dutra, as votações já não sofriam tanta fraude. O que contou, no caso dele, foi o valioso apoio público que recebeu do sempre popular Getúlio Vargas.
Revista noticia posse do marechal Hermes da Fonseca, em 1910 (imagem: Biblioteca Nacional)
Hermes e Dutra também tinham suas diferenças. No Brasil de 1910, ser candidato militar era um problema. Em 1945, um trunfo.
Quem enfrentou o marechal Hermes da Fonseca nas urnas foi o senador Ruy Barbosa (BA). De acordo com documentos históricos guardados no Arquivo do Senado, Ruy fez vários discursos em que atacou o adversário citando justamente a sua origem militar.
— As nações, senhores, não armam os seus Exércitos para serem escravizadas por eles. As nações não fazem os seus marechais para que eles venham a ser na paz os caudilhos de facções ambiciosas — bradou Ruy num desses discursos.
Ele argumentava que os militares eram incompatíveis com o poder. Na visão de Ruy, qualquer fardado que chegasse à Presidência transformaria o Brasil numa ditadura, tal qual haviam feito os marechais Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto duas décadas antes, nos primórdios da República. Hermes, por sinal, era sobrinho de Deodoro.
Assinatura do marechal Hermes da Fonseca no Livro de Posse dos Presidentes da República, que está sob a guarda do Arquivo do Senado
Para os aliados de Hermes, o Brasil não deveria se assustar com a farda do marechal.
— Tenho certeza que, subindo ao poder, o marechal Hermes da Fonseca fará um governo eminentemente civil, sem que as classes militares se proponham a superpor-se ao elemento civil, porque este é o compromisso assumido por Sua Excelência perante o país, e eu reputo Sua Excelência um homem honesto, um homem de honra, além de que na sociedade já vai passando a fase guerreira — argumentou o senador Cassiano do Nascimento (RS).
Para marcar o antagonismo em relação ao presidenciável militar, Ruy Barbosa batizou sua candidatura de Campanha Civilista. O chefe da nação, para ele, tinha necessariamente que ser civil. Sem o suporte das elites políticas estaduais, contudo, a Campanha Civilista naufragou.
Brasões representam a campanha de Ruy Barbosa, com a pena e a lei, e a candidatura de Hermes da Fonseca, com a espora e a espada (imagem: Fundação Casa de Rui Barbosa)
Na campanha do general Dutra, ao contrário, a patente militar não serviu de arma para os adversários. Até porque o principal oponente também era um fardado, oriundo da Aeronáutica: o brigadeiro Eduardo Gomes. O consultor legislativo do Senado Fernando Trindade, que tem formação em história, explica:
— O general Dutra governou logo depois que a 2ª Guerra Mundial acabou e no momento em que a Guerra Fria se iniciou. Nesse contexto belicoso, era natural que um militar assumisse o poder. Isso ocorreu não só no Brasil, mas em vários países. Tivemos Churchill no Reino Unido, Perón na Argentina, Eisenhower nos Estados Unidos, De Gaulle na França.
Jornal carioca apoia candidatura do general Eurico Gaspar Dutra na eleição presidencial de 1945 (imagem: Biblioteca Nacional)
No Brasil, nomes militares apareceriam em todas as cédulas eleitorais até o golpe de 1964. Em 1950, Getúlio Vargas derrotou o brigadeiro Eduardo Gomes, novamente candidato. Em 1955, Juscelino Kubitschek venceu o general Juarez Távora. Em 1960, Jânio Quadros bateu o marechal Henrique Lott.
O general Dutra tomou posse trajando farda, mas prometeu que não faria um governo militar e que seria “o presidente de todos os brasileiros”. A promessa foi cumprida. Ele permitiu que a Assembleia Nacional Constituinte elaborasse a nova Constituição com total liberdade. Não reagiu sequer quando os constituintes reduziram o mandato presidencial de seis para cinco anos.
Fardado, o general Eurico Gaspar Dutra assume a Presidência da República em 1946 (foto: Arquivo Nacional)
— A história há de apresentar o presidente Eurico Dutra como o verdadeiro restaurador da democracia do Brasil — discursou o senador Novaes Filho (PSD-PE). — Depois do longo período de exceção em que vivemos [a ditadura do Estado Novo], Sua Excelência aí está altaneiro, discreto e modesto, sem procurar popularidade barata, preocupado somente em cumprir o seu dever.
— O senhor presidente conhece perfeitamente suas atribuições e diz, proclama, grita e tem demonstrado com a eloquência dos exemplos que jamais sairá do seu “livrinho vermelho”, que é a Constituição do Brasil, votada pelo povo brasileiro — acrescentou o colega Olavo Oliveira (PSP-CE), segundo documentos do Arquivo do Senado.
Uma das raras medidas de Dutra consideradas hoje antidemocráticas foi o respaldo à decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de fechar o Partido Comunista do Brasil (PCB) e destituir os parlamentares “vermelhos”, como o senador Luís Carlos Prestes (PCB-DF) e os deputados Jorge Amado (PCB-SP) e Carlos Marighella (PCB-BA).
Jornal noticia vantagem do general Dutra na apuração dos votos, em dezembro de 1945 (imagem: Biblioteca Nacional)
Enquanto o general Dutra encerrou seu mandato com a popularidade nas alturas, sendo por muito tempo lembrado como exemplo de ética e honestidade, o marechal Hermes saiu execrado do Catete. Seu governo foi marcado por um truculento estado de sítio, pela execução dos rebeldes da Revolta da Chibata e pela intervenção federal em diversos estados, com a derrubada de governadores e o bombardeio de Salvador.
No âmbito familiar, uma infeliz coincidência aproxima Hermes e Dutra. Ambos ficaram viúvos durante o mandato presidencial. A mulher do marechal, Orsina da Fonseca, morreu em 1912. No dia seguinte, o senador Nilo Peçanha (RJ) propôs ao Senado que criasse uma comissão de parlamentares para levar um abraço de condolências ao presidente.
— Penso que o Senado não é insensível ao desgosto por que acaba de passar o chefe da nação pela perda irreparável de sua estremecida esposa, modelo de virtude e de bondade — afirmou Nilo, que obteve a aprovação de sua proposta por unanimidade.
Hermes ficaria sozinho por pouco tempo. Em 1913, ele se casou com a caricaturista Nair de Teffé, que escandalizava a sociedade carioca por vestir calças compridas e organizar saraus com maxixe, estilo de música e de dança considerado vulgar na época.
O presidente Hermes da Fonseca em seu segundo casamento, com a caricaturista Nair de Teffé, em 1913 (foto: Fon-Fon/Biblioteca Nacional)
A mulher do general, Carmela Dutra, morreu em 1947. Por ser católica radical, ela tinha o apelido de Dona Santinha. Atribui-se à pressão dela a decisão do presidente de, por decreto, colocar na ilegalidade os cassinos e os jogos de azar.
— O infausto acontecimento privou a sociedade brasileira de um dos seus mais altos e nobres ornamentos. Dona Carmela Dutra, um expoente da personalidade feminina no Brasil, enobreceu a sociedade pela inteligência, pela virtude e pela força militante da sua profunda fé religiosa — discursou o senador Georgino Avelino (PSD-RN).
O Brasil também teve militares que viraram presidentes sem passar pelo crivo popular. Foram sete, que chegaram ao poder depois de golpes de Estado. Os primeiros foram Deodoro e Floriano, protagonistas da derrubada da Monarquia, em 1889. Depois deles, vieram os generais da ditadura iniciada em 1964: Humberto Castello Branco, Arthur da Costa e Silva, Emílio Médici, Ernesto Geisel e João Figueiredo.
Arthur da Costa e Silva, o segundo presidente da ditadura militar (foto: reprodução)
O historiador e militar reformado Sergio Murillo Pinto, autor do livro Exército e Política no Brasil(Editora FGV), afirma:
— Os militares, em mais de uma ocasião, entraram na cena política atropelando a Constituição. Hermes e Dutra mostram que houve exceções. Hermes fez um governo desastroso, mas Dutra garantiu a volta do país à normalidade democrática. Para a democracia, o importante é que o presidente e o governo não sejam tutelados pelos militares e que a Constituição seja sempre respeitada.
Jair Bolsonaro na época em que foi cadete do Exército (foto: arquivo da família Bolsonaro)

Agência Senado
<

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento


O submarino ARA San Juan, que desapareceu há um ano e um dia
O submarino argentino ARA San Juan foi encontrado um ano e um dia após ter desaparecido, no Atlântico Sul, com 44 pessoas a bordo.
Os restos da embarcação foram achados por uma empresa privada norte-americana na sexta-feira (16), mas o Ministério da Defesa da Argentina só confirmou a notícia na madrugada deste sábado (17), depois de informar os parentes dos tripulantes.
Na quinta-feira (15), as famílias dos 44 desaparecidos realizaram um ato para marcar o primeiro aniversario do naufrágio e cobrar respostas das autoridades. “Quanto lamento que nada que se diga possa acalmar a dor dos familiares e amigos aqui presentes”, afirmou o presidente da Argentina, Mauricio Macri, ao prometer continuar as buscas.
No dia seguinte, a empresa norte-americana Ocean Infinity encontrou os restos a 800 metros de profundidade e a 600 metros da cidade de Comodoro Rivadavia, na Patagônia argentina.
O ARA San Juan desapareceu durante uma viagem de Ushuaia, no extremo sul do país, ao balneário de Mar del Plata, a 300 quilômetros da capital, Buenos Aires. O último contato da tripulação foi feito no dia 15 de novembro do ano passado.
Uma megaoperação internacional, que contou também com a participação do Brasil, foi montada para procurar o submarino. Duas semanas depois, a Marinha anunciou que já não havia esperanças de encontrar sobreviventes.
O governo argentino contratou a Ocean Infinity para continuar as buscas, que começaram em setembro. Durante dois meses, 40 tripulantes, a bordo do navio Seabed Constructor, rastrearam o fundo do mar. O submarino foi encontrado horas antes da empresa suspender a operação.
Muitos parentes dos tripulantes do ARA San Juan receberam a notícia em Mar del Plata, onde tinham participado do ato que marcou o primeiro ano para lembrar o primeiro ano do desaparecimento do submarino.
Agora o governo argentino terá que decidir se vai resgatar o casco do ARA San Juan, uma operação cara. A Ocean Infinity cobrou US$ 7,5 milhões somente para encontrar o submarino.

Agência Brasil
<

sábado, 17 de novembro de 2018

Ônibus de banda de Edson Lima e Gatinha Manhosa tomba e cantor publica vídeo; assista


O ônibus da banda Edson Lima e Gatinha Manhosa se envolveu em um acidente na tarde desta sexta-feira (16), na cidade de Simplício Mendes, no interior do estado do Piauí. O próprio cantor informou sobre o ocorrido em seu perfil no Instagram.
Ele revelou que era por volta das 17h quando o veículo tombou ao tentar desviar de uma motocicleta que trafegava na contramão.
“Obrigado a todos que deram apoio pra gente aqui em Simplício Mendes, a 130 km de Pico-PI. Fiquem tranquilos, está tudo bem”, disse em um dos stories feito de dentro do próprio veículo.
Alguns integrantes da banda tiveram pequenos ferimentos e foram socorridos por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhadas para hospitais daquela região.


Com T5
<

Tragédia:Após sair do velório da irmã,pastor,mulher e sobrinha morrem em acidente


Carro em que eles estavam bateu de frente contra caminhão. Filha do casal e caminhoneiro ficaram feridos.
João Batista Gomes, a sobrinha Irene Lúcia Gomes e a esposa dele, Sueli Pereira de Matos Gomes, morrem em acidente na GO-222 em Anápolis — Foto: Mauro Severiano/ Arquivo pessoal
O pastor evangélico João Batista Gomes, de 60 anos, a mulher dele, Sueli Pereira de Matos Gomes, de 49,e a sobrinha Irene Lúcia Gomes, de 49, morreram em um acidente entre o carro em que eles viajavam e um caminhão, na GO-222, em Anápolis, a 55 km de Goiânia. A filha do casal e o caminhoneiro também ficaram feridos.
João também trabalhava como chefe de gabinete do vereador de Anápolis Mauro Severiano.
O político contou que a família estava voltando de Itaberaí,onde ocorreu o velório da irmã de João Batista e mãe de Irene.
“Enterramos a irmã dele em Itaberaí e voltamos para Anápolis. Eu vim na frente e ele saiu cerca de uma hora depois. É uma tragédia”, lamentou Severiano.
O acidente aconteceu por volta das 15h30, no Setor Santa Cecília, no perímetro urbano de Anápolis. Segundo o Corpo de Bombeiros, testemunhas relataram que o carro do pastor, um Ford Eco Sport, bateu de frente contra o caminhão quando tentava fazer uma ultrapassagem. No entanto, as circunstâncias do acidente só poderão ser confirmadas pela perícia.
João Batista, Sueli e Irene morreram no local do acidente. Já a filha do casal foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ao Hospital de Urgências de Anápolis (Huana). O caminhoneiro foi levado para a mesma unidade de saúde.
Acidente entre carro e caminhão na GO-222, em Anápolis — Foto: Lys Mendes/ TV Anhanguera

G1-GO
<

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Homem é condenado a três anos de prisão por ejacular em passageira no Metrô de SP


Ele foi condenado pela lei de importunação sexual sancionada em setembro.
Metrô lotado em SP — Foto: Rogério Cavalheiro/Futura Press/Estadão Conteúdo
A Justiça de São Paulo condenou a três anos de prisão em regime fechado um homem por importunação sexual no Metrô de São Paulo. O crime aconteceu em outubro. A vítima estava em pé no vagão, a caminho do trabalho, quando o criminoso ejaculou em seu corpo. Cabe recurso.
A prisão atende à lei sancionada no dia 24 de setembro quando o presidente da República em exercício na época, ministro Dias Toffoli (STF), sancionou lei que torna crime a importunação sexual e aumenta a pena para estupro coletivo.
Pela lei sancionada, fica caracterizada importunação sexual o ato libidinoso praticado contra alguém, e sem a autorização, a fim de satisfazer desejo próprio ou de terceiro. A pena prevista é de um a cinco anos de cadeia.
Segundo a polícia, o homem teria alegado que sofre de problemas vasculares e, como o trem estava cheio, encostou na vítima e ficou excitado.
A juíza usou as justificativas do acusado em sua decisão. "Não bastasse, o acusado ainda imputa sua conduta a uma condição física, e ao que parece entente justificado e inevitável seu modo de agir. Nesse cenário, a culpabilidade, a conduta social, a personalidade do agente, os motivos, as consequências e as circunstâncias do delito impõem elevação severa da pena-base", escreveu a juíza juíza Vanessa Strenger, da 3ª Vara Criminal.

G1
<

Travesti joga homem na frente de caminhão após discussão em SP


De acordo com testemunhas, a travesti tentava assediar a vítima.
Travesti foi detida apos jogar homem na frente de um caminhão em Santos (SP) (Crédito: Reprodução/Carlos Nogueira/A Tribuna Jornal de Santos )
Um homem foi jogado embaixo de um caminhão durante uma briga com uma travesti em Santos, no litoral de São Paulo, na manhã desta sexta-feira (16). De acordo com informações apuradas, a vítima, de 60 anos, foi abordado pela travesti em uma movimentada avenida da cidade. Com o ataque, o homem sofreu uma fratura exposta e foi encaminhado para o hospital. A travesti foi detida e levada para a delegacia.
De acordo com testemunhas ouvidas, o homem caminhava pela Rua São Francisco, no Centro de Santos, em frente ao Palácio da Polícia, quando foi abordado pela travesti. De acordo com informações de uma amiga que estava com a vítima no local, a travesti 'cismou' com o homem, se insinuou para fazer um programa e os dois começaram a discutir. Em seguida, entraram em luta corporal na porta da principal delegacia policial da cidade.
"A gente estava passando na porta da delegacia quando a travesti abordou ele. Nessa hora, ela chegou e falou que ele teria que pagar para fazer um programa pra ele. Meu amigo disse que não conhecia a travesti e que não faria o programa. Por isso, começou a ser agredido", contou a amiga da vítima, a faxineira Luciene Santos Silva, de 52 anos.
Durante a briga, a travesti jogou o homem para o meio da rua enquanto passava um caminhão que, sem tempo de frear, o atropelou. Uma ambuância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para socorrer a vítima, que foi encaminhada para a Santa Casa de Santos. De acordo com o hospital, o homem teve fratura exposta em uma das pernas e passa por avaliação médica.
Segundo testemunhas que presenciaram o ataque, a mulher que acompanhava a vítima chamou a Polícia Militar que, ao apurar as circustancias do acidente, deteve a travesti. O motorista do caminhão também foi levado para a delegacia para prestar depoimento. A ocorrência foi apresentada no 1º Distrito Policial, onde será investigada.
Travesti foi detida apos jogar homem na frente de um caminhão em Santos (SP) (Crédito: Reprodução/Carlos Nogueira/A Tribuna Jornal de Santos )
<

Quadrilha rende tesoureiro,faz família refém e assalta banco no PI


A família de tesoureiro do Bradesco de Pedro II foi sequestrada.
O tesoureiro da agência do Bradesco de Pedro II (195 km de Teresina, ao Norte do Piauí), foi vítima da ação de bandidos na manhã desta sexta-feira (16), ele e sua família foram abordados e rendidos por uma quadrilha de assaltantes. Um dos criminosos ficou com a mulher e as crianças e os outros foram com o tesoureiro até o agência para pegar o dinheiro do cofre.
Os bandidos levaram cerca de R$ 50 mil da agência. As primeiras informações apontam que os criminosos fortemente armados foram até a casa do tesoureiro nas primeira horas da manhã de hoje, seguiram com ele para a agência e o abrigaram a fazer a retirada do dinheiro, fugindo em seguida.
Após entregar o dinheiro, o tesoureiro foi liberado na zona urbana da cidade de Pedro II, já sua esposa e filhos foram deixados próximo a cidade de Piripiri. Ninguém ficou ferido na ação.
A polícia informou que a modalidade utilizada pelos criminosos, é conhecida como ‘sapatinho’, uma vez que os suspeitos agem de forma silenciosa e não utilizam explosivos para assaltar as agências bancárias.
As investigações seguem no sentindo de identificar e prender os suspeitos. A polícia suspeita que os criminosos fugiram com destino ao vizinho estado do Ceará. O bando estava em um veículo modelo Honda City.
O gerente de Policiamento do Norte do Estado, tenente-coronel Raimundo Sousa, comanda as buscas pelos acusados.

Meio Norte
<

Filha de porteiro passa em quatro faculdades de medicina e vai para os EUA


Uma jovem, filha de porteiro, conseguiu passar em quatro faculdades de medicina com as notas do Enem, Exame Nacional do Ensino Médio.
A estudante Larryssa Gonçalves, de 19 anos, conseguiu bolsa integral na escola, onde o pai e a mãe (secretária) trabalham desde 2003, no Janga, em Paulista, no Grande Recife.
A estudante se inscreveu para um curso de oito meses nos Estados Unidos e, estudando em casa, foi selecionada para a The George Washington University.
“Optei por apresentar com argumentos e post-its, que eu usei para simbolizar as áreas que eu iria apresentar. Agora, meu plano é terminar minha faculdade lá. Estou lutando para isso”, conta a jovem.
Família humilde
Ser de família humilde nunca impediu a jovem de sonhar alto. Ela quer se especializar em neurologia.
Segundo o diretor da escola em Paulista onde Larryssa estudou, Genes Fernando, a jovem conseguiu os melhores resultados entre todos os alunos que já passaram pela instituição de ensino.
De ex-aluna, ela passou a ser tratada como inspiração.
“Foi uma menina de origem pobre, os pais são funcionários da escola, mas ela é muito esforçada. Procurou fazer o curso de inglês, fala o idioma fluentemente. É uma aluna que inspira novos alunos”, diz.
“Sempre fui disciplinada, tanto que, desde pequena, minha mãe fazia horário de estudo comigo. Na sétima série, eu tinha horário de estudo. Sempre tive essa educação voltada para crescer”, afirma Larryssa.
Orgulho
Mãe de Larryssa, a secretária Dulce Gonçalves diz que frequentemente é questionada sobre a filha e fala sobre o orgulho de ter criado uma pessoa tão determinada.
“Todo mundo pergunta ‘como é o projeto?’. Eu respondo que é, sempre, você colocar o foco no seu filho. Deixar ele sonhar e sonhar com ele”, afirma a mãe de Laryssa.
O pai, Marcondes Fernandes, que é porteiro na escola, está com o coração apertado, mas quer mesmo que a filha ganhe o mundo.
“É o futuro dela. A gente fica com saudade, mas tem que aguentar. É pouco tempo, cinco anos só”, diz.

Com informações do G1.
<

Paraibano que matou tio e primos esquartejados na Espanha é condenado a prisão perpétua


François Patrick Nogueira Gouveia foi condenado a prisão perpétua pela morte do tio, Marcos Campos Nogueira, e dos dois primos, em Pioz, na Espanha, e a 25 anos de prisão pela morte da tia, Janaína Américo. A sentença foi lida nesta quinta-feira (15), pela juíza Maria Elena Mayor Rodrigo, segundo a agência AFP. Após seis dias de julgamento na Espanha, Patrick foi considerado culpado em júri popular no dia 3 de novembro.
Ainda segundo o AFP, a prisão permanente revisável, considerada pena máxima no Código Penal espanhol, só poderá ser revista após o cumprimento de 25 anos da sentença, de acordo com a decisão lida pela presidente do tribunal de Guadalajara.
Patrick Nogueira está preso na Espanha desde outubro de 2016, quando se entregou às autoridades espanholas e confessou ter matado os tios e dois primos, de 1 e 4 anos de idade, em um chalé na pequena cidade de Pioz em agosto de 2016. Desde então, o acusado e réu confesso seguia aguardando julgamento.
Júri popular
A deliberação dos jurados começou nesta sexta-feira no dia 2 de novembro, quando a juíza devolveu o veredicto ao júri por falta de motivação, e terminou no dia seguinte. O julgamento de Patrick Nogueira durou entre os dias 24 e 31 de outubro. Mais de 65 pessoas prestaram depoimento no júri, entre eles familiares do assassino e das vítimas, policiais que trabalharam na investigação do crime e médicos e psicólogos forenses.
O júri declarou que Patrick Nogueira matou os tios e primos com intencionalidade, sem considerar qualquer defesa. Após cerca de oito horas de deliberação, o tribunal do júri, composto por sete homens e duas mulheres, entregou o veredicto à juíza Elena Mayor.
Tanto o Ministério Público espanhol como a acusação particular tinham pedido a pena de prisão permanente revisável, que funciona como uma prisão perpétua na Espanha. A defesa de Patrick Nogueira, por sua vez, pediu a reclusão do réu por 25 anos alegando danos cerebrais que o colocava em condição de doente, fato que faria com que ele não respondesse por seus atos.
No último dia de julgamento, Patrick Nogueira pediu perdão mais uma vez aos familiares e falou que sofre como eles. Patrick explicou, em seu depoimento, que sofre porque “cavou” seu túmulo quando criança. Ele afirmou que gostaria de receber tratamento porque não gosta de ser assim e que acredita que as coisas agora vão piorar.
“Agora não posso consertar o que passou”, disse Patrick Nogueira.
Defesa indicava dano cerebral
Laudo feito por médicos contratados pela defesa de Patrick Nogueira indicava que ele tem deformações no cérebro que afetam a tomada de decisões e contribuem para acessos de ira. De acordo com o laudo, após exames de tomografia e radiografia no cérebro de Patrick Gouveia, foram detectados distúrbios e anomalias no lado direito do lóbulo temporal anterior.
O dano neurológico encontrado em Patrick Gouveia, detectado por exames de imagem, indicam que ele teria uma alteração na avaliação correta das situações, de forma a emitir respostas desproporcionais aos fatos. A tese foi negada pelo júri.
Ministério público pediu que júri não temesse
A promotora-chefe Rocio Rojo, pediu que o júri não tivesse medo de impor a pena máxima ao réu confesso. “Patrick é uma pessoa com um tremendo mal e deve ser punido com prisão permanente. Não tenham medo, pois a prisão permanente é revisável”, argumentou. As informações são da emissora de televisão Antena 3.
Para a promotora Rocío Rojo, não havia dúvida que foi Patrick o autor da chacina, fato que está claro desde o início. Para ela, independente dos motivos dentro da cabeça do assassino confesso que levaram a cometer a chacina, ficou comprovado que não foi um crime cometido impulsivamente.
Chacina de Pioz, na Espanha
Janaína Américo, Marcos Campos Nogueira e os filhos do casal, de 1 e 4 anos, foram encontrados mortos e esquartejados em um chalé na cidade espanhola de Pioz em 18 de setembro de 2016, cerca de um mês após o crime.
Patrick Gouveia, sobrinho de Marcos, se entregou à polícia da Espanha e confessou o crime em 19 de outubro. Ele segue preso até esta quarta-feira no complexo penitenciário de Estremera, na Espanha. As urnas com as cinzas da família chegaram em João Pessoa em 10 de janeiro, quatro meses depois, quando as vítimas foram enterradas. Mais de um ano depois do crime, a família das vítimas e do assassino confesso ainda sofre com o episódio.
<

Mãe morre ao ser atingida por bala perdida em tiroteio para defender o filho, em João Pessoa


A atendente de farmácia Ana Glória de Sousa Oliveira, 30 anos, morreu na noite desta quinta-feira (15), vítima de bala perdida na comunidade Gauchinha, em João Pessoa. Ela tentou salvar o filho pequeno quando foi baleada em um tiroteio. O alvo do tiros também morreu.
De acordo com a Polícia Militar, o homens armados chegaram na comunidade para matar William Joaquim da Silva, de 40 anos. Ao encontrá-lo no meio da rua, os suspeitos atiraram contra ele.
Ao ouvir os tiros, Ana Glória saiu correndo de dentro de casa para salvar o filho, que estava no meio da rua. Ela foi baleada nas costas e morreu na hora. Ana deixou dois filhos. William Joaquim também foi atingido com vários tiros e morreu no local.
Cápsulas de pistola 380 foram encontradas na cena do crime. A Polícia Militar confirmou que William tinha envolvimento com a criminalidade e possuía ficha criminal. Ele seria usuário de drogas.

PB HOJE
<

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Pai confirma que matou filho, ex-prefeito de cidade na PB, por ter confundido com bandido


Alyson Azevedo tinha 37 anos (Foto: Reprodução)
Prestou depoimento, nesta terça-feira (13), o ex-prefeito de Baraúnas, Adilson Azevedo, suspeito de assassinar por engano o próprio filho, Alyson Azevedo, também ex-gestor municipal. No depoimento, o suspeito reafirmou ter confundido o filho com um suposto assaltante.
Em entrevista à TV Correio, o delegado Jorge Luís, que investiga o caso junto com o delegado Rodrigo Monteiro, contou que a versão do crime apresentada pelo suspeito bate com o relato de testemunhas que presenciaram a ocorrência.
“Hoje o senhor Adilson veio se apresentar perante advogado e confirmou as versões que tínhamos adquirido no local. Ele disse que estava em casa dormindo quando observou que a porta da casa estava sendo forçada e em um ato sonolento ele aguardou que a pessoa que estava forçando a porta entrasse a atirou. Ele já foi assaltado três vezes, pois além da (atuação na) política ele também exerce comércio, então ele já estava temeroso que algo nesse sentido acontecesse novamente”, disse o delegado Jorge Luís.
Porte de arma
Já o delegado Rodrigo Monteiro falou que o suspeito possuía porte de arma, mas que o equipamento não estava registrado.
Também à TV Correio, o advogado do ex-prefeito Adilson Azevedo, Edvaldo Pereira, relatou que o crime foi uma fatalidade e que o suspeito segue em ‘estado de desespero’.
“Foi uma fatalidade. Ele está em estado de desespero, tanto pelas circunstâncias do ato, mas principalmente pela constatação de se tratar do filho. Todas as pessoas que forem ouvidas vão constatar a versão dele. Nunca existiu qualquer tipo de discórdia entre eles dois”, falou o advogado.
Confundiu com bandido
A atual esposa do suspeito, Maria Vitória, também foi entrevistada pela TV Correio e relatou que o marido não tinha como saber que era o filho quem estava entrando em casa.
“Colocamos a panela no fogo. A gente se deitou, adormeceu e não viu mais, não lembramos. Os vizinhos acordaram, viram a fumaça e foram chamar ele. Não percebemos que se tratava do filho, não tinha como. Era muita fumaça. Ele atirou inocente, sem saber que era o filho dele. Ele está arrasado, sem chão”, disse Maria Vitória.
Ainda de acordo com o delegado Jorge Filho, o suspeito vai ser indiciado por homicídio, mas no decorrer da investigação e da instrução penal judicial ,dependendo do convencimento do juiz, o ex-prefeito poderá receber perdão judicial pelo crime.

Do Portal Correio
<

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Três prefeituras do RN ofertam 68 vagas para todos os níveis e salários de até R$ 8 mil


Três prefeituras municipais do Rio Grande do Norte estão com inscrições abertas para concursos públicos ou processos seletivos. Ao todo, são ofertadas 68 vagas. Estão com vagas disponíveis as prefeituras de Taboleiro Grande, São José do Mipibu e de São Bento do Norte.
Prefeitura de Taboleiro Grande
A Prefeitura de Taboleiro abriu concurso com 37 vagas para cargos de níveis médio, técnico e superior. O certame está sendo organizado pelo Instituto CONSULPAM – Consultoria Público-Privada. As inscrições serão realizadas entre os dias 12 de novembro e 12 de dezembro de 2018, apenas via internet, através do endereço eletrônico www.consulpam.com.br.
Os salários dos profissionais variam entre R$ 954,00 a R$ 8.000.
Cargos
Cargos de nível médio e técnico: Agente Comunitário de Saúde, Assistente Administrativo, Auxiliar de Creche, Auxiliar de Farmácia, Educador Social, Fiscal de Tributo Municipal, Técnico de Patologia Clínica, Técnico em Enfermagem e Técnico em Saúde Bucal;
Cargos de nível superior: Advogado, Assistente Social, Cirurgião Dentista, Enfermeiro, Farmacêutico, Farmacêutico Bioquímico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Médico ESF, Médico Veterinário, Nutricionista, Pedagogo, Professor de Ciências, Professor de Educação Física, Professor de Geografia, Professor de História, Professor de Língua Portuguesa, Professor de Matemática, Psicólogo e Psicopedagogo.
Prefeitura de São José do Mipibu
O edital nº01/2018 de processo seletivo tem por finalidade contratar por tempo determinado 30 profissionais de níveis fundamental, médio e superior. Os salários para os selecionados variam entre R$ 1.000,00 e R$ 1.600,00, por jornadas de trabalho de 20, 30 ou 40 horas por semana.
As inscrições deverão ser efetuadas entre os dias 19 e 23 de novembro de 2018, das 08h às 14h, na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social, na Rua Acácia Rosa, 60, Centro, São José de Mipibu/RN. As inscrições serão gratuitas.
Cargos
Nível fundamental: Facilitador de Oficinas de artesanato, música, esporte, dança e artes;
Nível médio: Orientador Social e Entrevistador Social;
Nível superior: Assistente Social, Psicólogo e Advogado.
O edital completo está disponível no Diário Oficial dos Municípios do Estado do Rio Grande do Norte, do dia 12 de novembro de 2018, a partir da página 92, código 9F2BC2E9.
Prefeitura de São Bento do Norte
O edital nº 00/6/2018 do processo seletivo oferta uma vaga para engenheiro civil, que tem jornada de 20h semanais e deve receber salário no valor de R$ 3.000. É necessário que o candidato tenha experiência comprovada na área e possua registro no Conselho de Classe do campo que atua.
Os interessados precisam efetuar suas inscrições entre os dias 12 e 13 de novembro de 2018, de forma presencial, na Secretaria de Administração, sito à Avenida Ursulino Silvestre, nº 448, no horário das 8h às 12h.
O edital está no DOM - RN, sob o código EB90FA95.

<

"Bubina":Erro ortográfico faz polícia fazer apreensão recorde de cigarros


Apreensão aconteceu na BR-116, em Registro, no Vale do Ribeira, interior de SP.
Maços de cigarro foram apreendidas na BR-116 em Registro — Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal
Um erro de ortografia em uma nota fiscal ajudou a Polícia Rodoviária Federal (PRF) a descobrir uma carga com 700 mil maços de cigarros contrabandeados do Paraguai. A apreensão recorde é a terceira em menos de um mês e foi feita na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), em Registro, na região do Vale do Ribeira, no interior de São Paulo.
De acordo com informações da PRF, o produto era transportado por um caminhão baú com placas de Ibitinga, no interior do Estado. O veículo foi abordado na última segunda-feira (12), na altura do km 439, da BR-116.
Durante a inspeção dos agentes federais, o motorista apresentou uma nota fiscal com um erro de ortografia na descrição do produto. A carga era citada como "bubinas" de papel, quando o correto é 'bobinas'. O equívoco chamou atenção dos policiais que, ao verificarem uma das caixas, encontraram maços de cigarro produzidos no Paraguai. Ao todo, o caminhão transportava 700 mil maços distribuídos em 1.400 caixas.
Erro ortográfico gerou desconfiança da polícia quanto à carga — Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental
Segundo a PRF, o motorista revelou que sabia da carga ilegal e que foi contratado para transportar os produtos do Paraná até Belo Horizonte. O condutor confessou ainda que há cerca de cinco meses havia sido detido pelo mesmo motivo, no entanto, no Estado do Paraná.
Rota constante
A região do Vale do Ribeira têm sido rota constante dos contrabandistas de cigarro. Somente neste ano, a Polícia Rodoviária Federal já apreendeu 1,81 milhão de maços de cigarro na região. A última apreensão foi de 400 mil maços e aconteceu no início do mês, em Barra do Turvo. Já em outubro, os agentes identificaram 700 mil maços na BR-116, em Registro.

G1
<

Tragédia em Baraúna-PB: Ex-prefeito morre ao tentar salvar o pai


Uma verdadeira tragédia abalou a pequena cidade de Baraúna, Seridó paraibano, no final da noite desta segunda-feira (12), por volta das 23h30. De acordo com informações, o ex-prefeito Alysson Azevedo (PSB) morreu ao tentar apagar um incêndio na casa do seu pai, o também ex-prefeito, Adilson Azevedo (MDB), e ser atingido com um tiro após o seu pai achar que estaria sendo vítima de um assalto. Alysson não resistiu e morreu instantes depois.
Segundo relatos de populares, Alysson teria tentado arrombar a casa do pai para apagar um princípio de incêndio provocado por uma panela de pressão que Adilson do feijão, como é mais conhecido, colocou no fogo, esqueceu e foi dormir. Na tentativa de arrombar o portão para entrar, Alysson foi atingido por um tiro de arma de fogo disparado pelo próprio pai que achou que se tratava de um assaltante tentando entrar em sua residência. Adilson dormia no momento e teria acordado com o barulho.
O tiro atingiu o lado direito do peito do ex-prefeito, que chegou a ser socorrido para o Hospital Regional de Picuí, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada na unidade hospitalar. A cidade está abalada com o fatídico acidente.
Alysson tinha 38 anos e era casado. Ele governou o município de Baraúna de 2008 a 2016. Filho de família tradicional, herdou do pai o dom da política. Adilson, que também foi prefeito por vários mandatos, é considerado o maior líder político de Baraúna.

Blog do Flávio

<

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Acidente na PR-317 mata estudantes que estavam a caminho do enem e gera comoção no Paraná


Segundo informações colhidas no local, o Fiat Uno, que levava os estudantes para fazer o Enem, foi atingido frontalmente por um Hyundai Azera, dirigido por um jovem
Alefe Santos e Luana Ferraz, ambos de 18 anos (Foto: Reprodução/Facebook)
A morte dos três jovens que estavam a caminho de Maringá, onde fariam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), gerou grande comoção no Paraná. O acidente aconteceu no final da manhã deste domingo (11) e deixou cinco pessoas mortas, entre elas, a mãe de dois dos estudantes, na PR-317, em Munhoz de Mello, no norte central do Paraná.
Cinco pessoas morrem em acidente na PR-317
Segundo informações colhidas no local, o Fiat Uno, que levava os estudantes para fazer o Enem, foi atingido frontalmente por um Hyundai Azera dirigido por um jovem. Na sequência, o Uno, sem controle de direção, rodou e atingiu o Toyota Corolla.
Quatro das vítimas fatais estavam no Uno. A motorista - mãe dos jovens que iriam fazer a prova-, seus dois filhos e namorada de um deles perderam a vida ainda no local. Apenas um jovem que estava no carro, de 18 anos, sobreviveu e foi resgatado pelo helicóptero do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para ser encaminhado a um hospital da região.
O motorista do Azera, que causou o acidente, viajava sozinho e também morreu. No Corolla, por sorte, ninguém ficou ferido.
Vítimas morrem em acidente a caminho de Enem
Quatro das vítimas mortas no grave acidente na PR-317 eram moradores de Santa Fé, na região norte do Paraná. Três pessoas eram da mesma família: Ivanice Santos, de 50 anos, e seus dois filhos, Alefe Santos, 18 anos, e Carolina Santos, de 26 anos. A nora da condutora, Luana Ferraz, também tinha 18 anos. 
Os corpos da família Santos estão sendo velados nesta segunda-feira (12). 
Mãe e filha mortas no acidente neste domingo (Foto: Reprodução/Facebook)
A quinta vítima fatal foi identificada como Giovani Pena Missiato, que dirigia o Azera. Mateus Giroldo, de 19 anos, foi o único sobrevivente deste grave acidente e foi encaminhado em estado grave para um hospital da região. Na tarde deste domingo (11), Girotti passou por uma cirurgia ortopédica e estava consciente. 
O estado de saúde do jovem é estável (Foto: Reprodução/Facebook)
O corpo do motorista que provocou o acidente foi liberado ontem para Umuarama e deve ser sepultado nesta segunda-feira. 
Giovani Pena Missiato, suspeito de provocar o acidente (Foto: Reprodução/Facebook)
Testemunha conta sobre acidente
O motorista do Corolla, que também levava os filhos para fazer a prova, contou o que viu. “Foi tudo muito rápido. Aí apareceu esse carro branco. A gente não sabe precisar a velocidade que ele vinha, e bateu de frente com o Uno, que seguia em direção à Maringá. O uno rodou e bateu no meu carro”, contou o motorista.
Segundo ele, após a colisão frontal a visibilidade da pista ficou prejudicada.

*Com informações da repórter Daniela Calsavara, da RICTV Londrina

<