NOME NOME

domingo, 11 de março de 2018

Vizinho suspeito de abusar de adolescente é morto em Manaus



Vítima de 13 anos voltava para casa após passar a noite na residência de uma amiga, quando foi abordada pelo agressor, neste sábado. Ele foi perseguido e morto por um grupo de pessoas.
Juliana Lima Rodrigues morreu em Manaus (Foto: Arquivo Pessoal)
Uma adolescente foi degolada no início da manhã deste sábado (10). Juliana Lima Rodrigues, de 13 anos, foi abordada por um homem quando voltava para casa e levada para um terreno baldio. O crime ocorreu no bairro São José Operário, na Zona Leste de Manaus. Um vizinho identificado como  Edvan Santos é suspeito de estuprar e matar a garota. Ele foi perseguido e linchado por um grupo de pessoas.
Segundo familiares da jovem, Juliana voltava para casa após passar a noite na residência de uma amiga na rua Benedito Lira, por volta das 5h30. A adolescente caminhava sozinha. Ela foi abordada por um homem a poucos metros de distância de sua casa.
"Ela vinha sozinha da casa da amiga. Era muito cedo. A rua estava vazia. Achamos que ele [vizinho] a pegou a força e levou para o terreno em frente da casa dele", contou a tia Maria Daiane Morais, de 23 anos.
Há indícios de que a adolescente teria sido violentada sexualmente. Segundo a família, a vítima foi achada sem roupas e com um corte profundo no pescoço, provavelmente feito com pedaços de vidro. A garota morreu no local do crime. Os moradores encontraram o corpo de Juliana Lima e acionaram a Polícia Militar (PM).
"Ele era apelidado de doido por aqui. Vivia roubando as casas dos vizinhos e sempre batia na esposa. Era um homem violento e muito inconstante", disse um dos moradores.
A população invadiu a casa e o matou com pauladas e facadas dentro do quarto. A dona da residência, identificada como Marivone Pereira Brandão, que mora com dois netos, estava no corredor quando Edvan caiu do telhado da casa e foi para o quarto.
"Fiquei assustada com a queda e logo depois, vi mais de 30 pessoas invadindo minha casa. Levei meus dois netos para a rua com medo de acontecer algo", falou.
População se concentrou em frente a casa de onde foi retirado o corpo de Edvan, na comunidade Novo Reino. | Foto: Nícolas Daniel Marreco
Com informações do G1/Em Tempo

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog