NOME NOME

terça-feira, 13 de março de 2018

[VÍDEO] Família narra desespero em ter carro esmagado por caminhões na BR-277



Cinco integrantes de uma família que ficaram presos às ferragens de um carro esmagado por caminhões acreditam que milagre os salvou da morte
Dois dias depois do grave acidente, todos estavam em casa, mas ainda precisam tomar remédios, ter cuidados com a saúde(Foto: Reprodução/ Facebook)
Uma viagem entre Curitiba e o Litoral Paranaense, na última sexta-feira (9), por pouco não se transformou na última da vida de uma família que sofreu um grave acidente na BR-277.
Elaine e Fabiano Falvo, seus dois filhos, de 9 e 13 anos, e uma sobrinha, de apenas três anos estavam dentro de um carro que foi esmagado por dois caminhões. Eles acreditam que só sobreviveram por causa de um milagre.
"Foi Deus mesmo. Não tem outra explicação. Com certeza ele tem um propósito grande através da vida de cada um de nós", diz a engenheira de alimentos Elaine Falvo.
Dois dias depois do acidente, todos estavam em casa. Eles ainda precisam tomar remédios e ter cuidados com a saúde, mas dizem que só têm a agradecer  pela vida.
Nas redes sociais, as vítimas compartilharam uma foto para expressar a gratidão por terem saído de uma situação tão grave apenas com ferimentos leves.
"Exatamente 48 horas depois e em casa, sãos e salvos. Com alguns arranhões e certeza que um milagre aconteceu em nossas vidas. Não viramos estatísticas de acidentes, mais sim de milagre de um Deus vivo", diz o post que soma milhares de curtidas.
O acidente
A família saiu de Curitiba, rumo a Matinhos, por volta das 21h30, em um veículo Freemont. Na Br-277, uma carreta que seguia no sentido contrário tentou fazer um retorno proibido e bateu de frente com uma ambulância. Este primeiro acidente provocou um congestionamento e uma segunda batida. O carro da família foi prensado por duas carretas e se transformou em um amontoado de ferro retorcido.
"Nós nos sentimos uma lata amassada entre dois caminhões. A gente sentiu totalmente o impacto do caminhão de trás que foi nos empurrando até o caminhão da frente. Nós literalmente fomos sendo comprimidos dentro do carro", explica Elaine.
O motorista do carro da família, o engenheiro eletrônico Fabiano Falvo, relembra os momentos de desespero que passou preso às ferragens:
"A Elaine falava que ia morrer, que não conseguia respirar, que estava com muita dor. A Fernanda chorava. Então se eu chorasse e me desesperasse também aquilo só ia atrapalhar mais ainda… Por dentro eu estava destruído, mas por fora eu precisava tentar acalmá-las e tentar cooperar de alguma maneira", afirma Fabiano que ainda recorda que os socorristas não acreditavam e que mesmo os caminhoneiros ficaram espantados que todos estaivessem vivos.
Em casa, depois de passar por atendimento médico, eles já receberam presentes de  amigos e parentes agradecendo pela vida da família. Dizem agora que têm uma nova data para comemorar: 9 de março de 2018, o dia em que nasceram mais uma vez.

Assista à reportagem:


*Com informações da repórter Rafaela Moron, da RICTV Curitiba

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog