NOME NOME

domingo, 17 de junho de 2018

Grávida é morta pelo ex-cunhado ao tentar proteger irmã e mãe durante briga



Vítima foi encontrada morta no portão. De acordo com familiares, Lavini Knupp Ramos, de 20 anos estava grávida de quatro meses.
Lavini Knupp Ramos, de 20 anos, chegou do trabalho por volta das 23h, na quarta-feira, tomou banho, colocou um “miojo” no fogão e foi conversar com a mãe e com a irmã. A filha dela, de 2 anos, também estava em casa, em Cosmos, na Zona Oeste do Rio. Por volta de meia-noite, o ex-cunhado de Lavini, que mantinha um relacionamento com Lorrana Knupp Ramos, de 22 anos, foi até a casa dela, se desentendeu com as três mulheres e, com uma faca de serra, acertou Lavini cinco vezes, segundo parentes. Ela chegou a correr até o portão em busca de socorro, mas não resistiu e morreu no local.
A outra irmã de Lavini, Luana Knupp, de 25 anos, mora na mesma rua que a irmã, em Cosmos, e estava em casa quando o crime aconteceu. Quando soube da confusão, foi até a casa da mãe, mas já encontrou Lavini morta no portão. De acordo com Luana, a irmã estava grávida de quatro meses. — Ela chegou a me mandar uma mensagem dizendo que ia na delegacia porque o ex da Lorrana estava “caçando confusão” na casa da mãe. A Lavini tentou defender a irmã e a mãe na confusão e discutiu com ele. Ninguém sabia que ele estava com um faca. Ele partiu para cima dela e deu cinco facadas. Ela estava grávida de quatro meses — contou, Luana. Lavini é mãe de duas meninas, uma de dois anos e outra, de 4. Uma tia de Lavini contou que após esfaquear sua sobrinha, o ex de Lorrana fugiu. Uma equipe da Polícia Militar chegou a ser acionada e foi até o local, mas Lavini já estava morta e o ex-cunhado havia fugido.
— Ele morava perto da casa delas, bem próximo. Ele e a família dela sempre tiveram desentendimentos. Os vizinhos dizem que era normal ele ir até a casa delas para brigar. Depois que tudo aconteceu, a família ficou arrasada. Ninguém esperava isso — disse. De acordo com a Polícia Civil, um inquérito foi instaurado na 35ª DP (Campo Grande) e será enviado para Delegacia de Homicídios (DH) da Capital, que fará as investigações. Lavini foi enterrada, nesta sexta-feira, às 17h, no Cemitério de Campo Grande, na Zona Oeste. Nas redes sociais, parentes e amigos prestaram homenagens a Lavini e pediram Justiça. “Hoje o sol não brilhou, os pássaros não cantaram, os risos se calaram e as lágrimas rolaram em meu rosto. Meu coração sofre em silêncio”, escreveu um primo de Lavini. “Meu Deus não consigo acreditar no que está acontecendo. Queria tanto que isso fosse uma mentira de mal gosto. Minha amiga que você encontre a Paz divina de Deus, e que a Justiça seja feita”, escreveu uma amiga no perfil de Lavini.

Extra

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog