NOME NOME NOME

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Logo estaremos juntas”, diz post de garota morta uma semana após a namorada



Roberta Dobroka, de 28 anos, foi encontrada morta uma semana após a namorada, Nágela Jaze, de 25, em Juquiá, no interior paulista. A polícia investiga o caso.
Nágela e Roberta foram encontradas mortas com uma semana de diferença, em Juquiá, SP (Foto: Arquivo Pessoal)
A jovem Roberta Dobroka, de 28 anos, encontrada morta na manhã de segunda-feira (2), em Juquiá, cidade do Vale do Ribeira, interior paulista, não escondia a tristeza de ter perdido a namorada, Nágela Jaze, de 25, há seis dias. Nas redes sociais, ela chegou a fazer um comentário em um vídeo da namorada, falando que 'logo estariam juntas'. O caso segue sendo investigado pela Delegacia Sede da cidade. As hipóteses de homicídio e suicídio fazem parte da linha de investigação.
As mortes aconteceram no intervalo de aproximadamente uma semana. Segundo testemunhas, as jovens tinham um relacionamento estável há, pelo menos, seis anos, moravam juntas na mesma casa e tinham uma relação extremamente boa. Foi Roberta, inclusive, quem achou o corpo da namorada, no último dia 26 de junho.
Logo após a morte de Nágela, Roberta recorreu às redes sociais para externar luto e prestar homenagens. Uma delas foi um comentário em um vídeo onde a companheira aparece fazendo uma tatuagem. "Logo estamos juntas, meu amor", publicou ela, cerca de dois dias antes de também ser achada morta.
Em outra publicação, Roberta aparece no cemitério com amigas. Elas estão sentadas em um túmulo, que, segundo apurado,é o de Nágela. As amigas tocam violão e cantam, enquanto Roberta aparece cabisbaixa, fumando, sem interagir com as outras pessoas.
Roberta fez publicação misteriosa dois dias antes de ser encontrada morta, em Juquiá, SP (Foto: Arquivo Pessoal)
Investigações
Segundo o delegado Eduardo Gregório, responsável pelo caso, ainda não há nada conclusivo sobre as mortes. "Preliminarmente, não há indícios de ser criminoso, mas só o laudo do Instituto Médico Legal (IML) é que vai determinar", explica.
Sem nenhuma pista concreta sobre as mortes, a hipótese de homicídio, assim como a de suicídio, não foi descartada. Por enquanto, ninguém foi preso. Os corpos foram submetidos a exame toxicológico para indicar se elas usaram, ou não, substâncias químicas.
"Faríamos oitivas com os familiares de Nágela quando fomos surpreendidos com a morte da Roberta. Ninguém ainda foi ouvido. Vamos traçar os perfis delas com amigos e familiares, para concluir o que aconteceu", diz o delegado.
As mortes
As mortes das duas jovens namoradas comoveram amigos e moradores de Juquiá. As páginas das duas nas redes sociais foram inundadas com comentários de solidariedade e, também, incredulidade quanto à perda precoce e repentina das duas.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, foi Roberta quem achou o corpo de Nágela. "Quando ela levantou pela manhã, viu o corpo da namorada. Aí, acionou a polícia", diz Gregório. Ela foi achada com um lenço no pescoço.
Já na manhã de segunda-feira (2), foi a vez de Roberta ser achada na mesma casa. Testemunhas afirmaram que ela estava com o fio de um aparelho eletrônico também enrolado ao pescoço. Ela deixou duas filhas, que estão sob os cuidados de parentes.
Roberta aparece cabisbaixa em homenagem feita no túmulo de Nágela (Foto: Reprodução/Facebook)
G1

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog