NOME NOME NOME

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Advogado denuncia cantor que chamou Jesus de travesti em Pernambuco e pede sua prisão



Johny ´foi alvo de notícia-crime e pedido de prisão
Após dizer que “Jesus é travesti” durante seu show no Festival de Inverno de Garanhuns, o cantor pernambucano Johnny Hooker foi alvo de uma notícia-crime, encaminhada à Polícia Civil de Pernambuco.
A queixa feita pelo advogado Jethro Ferreira, da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas, afirma que o artista ofendeu os seguidores do cristianismo, tendo praticado infrações penais pois “as pessoas que professam a fé cristã têm a pessoa de Jesus Cristo como uma pessoa do sexo masculino, heterossexual […] Qualquer afirmativa diferente desses dogmas é considerada uma ofensa à fé cristã”.
No pedido o advogado evoca a Lei Federal nº 7.716, em cujo artigo 20 se anuncia que a conduta do cantor se enquadra no dispositivo, visto que houve prática, indução ou incitação à “discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”
O documento também usa o artigo 280 do Código Penal, que afirma que “escarnecer de alguém publicamente por motivo de crença ou função religiosa, impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso, vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso” pode resultar uma detenção de um mês a um ano ou multa.
Por fim, Ferreira pede a instauração de um inquérito policial para apurar o caso, com designação de um delegado especial, oitiva de testemunhas, realização de perícias e interrogatório do cantor Johnny Hooker, estando sujeito à decretação de prisão preventiva caso não compareça à polícia.

Com informações do Diário de Pernambuco.


comentário(s) pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog