NOME NOME

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Menina de 9 anos é raptada e é encontrada morta em rodovia,pode ter sido vítima de ritual



Eduarda sumiu na noite de domingo (21) enquanto brincava na rua de casa, na Zona Norte de Porto Alegre. Testemunhas contaram que ela desapareceu depois de entrar em um carro vermelho.
Eduarda Herrera, de 9 anos, foi raptada enquanto brincava na rua de casa, na noite de domingo (21). — Foto: Arquivo pessoal
Cerca de 12 horas após o desaparecimento, o corpo de Eduarda Herrera de Mello, de 9 anos, foi encontrado às margens da ERS-118, em Alvorada, Região Metropolitana de Porto Alegre, na manhã desta segunda-feira (22). A polícia foi avisada por um motorista que parou no acostamento.
Policiais não permitiram que a família se aproximasse do local, mas a mãe da menina conseguiu entrar no matagal e confirmou que o corpo era de Eduarda. A família suspeita que a menina foi vítima de um ritual religioso.
"Eles não falaram nada. A gente teve que invadir o local para ver o que tinha ali, e tinha diversas balas e outras coisas que eles recolheram", disse a mãe da criança, Kendra Herrera.
A polícia não confirma, e diz que a investigação não descarta nenhuma hipótese. "Estamos com uma testemunha realizando diligências investigativas. Tudo está sendo apurado. É muito prematuro afirmar o que pode ter acontecido", explicou a delegada Andrea Magno.
A menina sumiu na noite de domingo (21), por volta das 21h, enquanto brincava na rua de casa, na Zona Norte de Porto Alegre. Uma criança que estava com ela contou que um homem, de carro, parou para conversar com as duas.
Testemunhas contaram que Eduarda desapareceu depois de entrar em um carro vermelho. Segundo os vizinhos, um veículo parecido circulou pelo bairro durante todo o domingo. A polícia vai analisar câmeras de segurança das casas para tentar identificar o carro.
"Ela é muito extrovertida, muito simpática, é uma criança que todo mundo se encanta. E a gente sempre fala, não chega perto, não conversa. A gente não sabe o que passou na cabecinha dela para ter conversado. O que ele ofereceu, o que ele falou para ela...", disse a tia da menina, Paula Morgani.
Familiares reconheceram o corpo de Eduarda — Foto: Bernardo Bortolotto/RBS TV
Por Bernardo Bortolotto, RBS TV

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog