NOME NOME

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Antes de morrer asfixiada, mulher diz em áudio que vai dormir eternamente



Durante uma confusão, Daiana Pereira Barroso, de 33 anos, teria dado um golpe mata-leão em Alexandra Maria da Silva, de 44 anos que morreu asfixiada no local.
Alexandra e Daiana eram amigas (Foto/Redes Sociais)
No dia 25 de dezembro, noite de Natal, Alexandra Maria da Silva, de 44 anos, foi convidada por Daiana Pereira Barroso, de 33 anos, para passar o Natal com sua família no bairro Jardim das Américas, em Curitiba. Porém, o que era para ser uma comemoração se tornou um pesadelo. 
Durante uma confusão, Daiana teria dado um golpe mata-leão em Alexandra, que morreu asfixiada no local. 
Alexandra manda áudio intrigante
Em um áudio bastante intrigante enviado a um amigo, Alexandra relata que não sabe se vai conseguir ir embora do local, e que talvez durma um sono eternamente. "Oi Lo. Obrigada aí Lo, mas eu to na casa da minha amiga. O Eric vem aí. Eu to ficando aqui, eu vou trabalhar. Só que eu tenho que abrir a (ela cita o local onde trabalha), até a hora que o segurança chegar, ta bom? Dai, a hora que eu chegar lá com o segurança eu falo, tá bom? Ainda to aqui, ainda não fui não. E eu acho que eu não vou sair daqui não, hein. Sinceramente, pelo o que eu to vendo". 
Ao fundo, é possível ouvir uma voz que pergunta "vai dormir?". Alexandra responde "uhum, vou tirar uma soneca eternamente". Novamente, uma pessoa diz ao fundo "eternamorte né", e Alexandra responde "hã?", como se não tivesse entendido.
Em resposta, a voz novamente se pronuncia e diz: "eternamorte, sabe como eles falam? Vou colocar um paletó de madeira". No fim, Alexandra diz "Uhum. Na cadeia é assim mesmo". 
Escute o áudio abaixo!

Versão de Daiana
Para a Polícia Militar (PM), Daiana contou que Alexandra sofreu um surto psicótico na noite de terça-feira (25) e atacou seus filhos. Desesperada, ela teria saído para pedir ajuda e quando voltou, a vítima estava em cima de sua filha de três anos.
Para conter a situação, Daiana alega ter segurado a amiga pelo pescoço - enquanto vizinhos ligavam para o Samu - e, involuntariamente, acabou enforcando a vítima. Segundo socorristas, quando eles chegaram, a mãe da criança ainda estava segurando a amiga pelo pescoço, e alegou estar com medo de que Alexandra despertasse e continuasse o ataque.
Suspeita está presa
Daiana Pereira Barroso está na Central de Flagrantes de Curitiba aguardando os procedimentos jurídicos. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba, e a perícia deve concluir detalhes da causa da morte. 
Além disso, o caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

RIC Mais
<

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog