NOME NOME

sábado, 8 de dezembro de 2018

Família morta em tentativa de assalto é sepultada neste sábado



Cinco pessoas de uma mesma família de Serra Talhada, no Sertão pernambucano, foram baleadas e morreram durante confronto entre a polícia cerense e um grupo que tentava roubar um banco na cidade de Milagres, no Ceará
Cortejo dos corpos de João e Vinícius Magalhães, mortos durante confronto entre a polícia e assaltantes de banco em Milagres, no Ceará, parou a cidade de Serra Talhada. 
As cinco pessoas de uma família pernambucana feitas reféns e mortas nesta sexta-feira durante uma tentativa de assalto na cidade de Milagres, no Ceará — entre eles dois adolescentes de 13 e de 14 anos — serão sepultados em duas cerimônias distintas neste sábado (7). Vinícius de Souza Magalhães, de 14 anos, e o pai dele, João Batista Campos Magalhães, 49, foram enterrados às 10h30 em Serra Talhada, no Sertão do estado, cidade de origem da família, onde os corpos das cinco vítimas estão sendo velados desde a tarde da sexta. Já o casal Claudineide Campos de Souza Santos, 41, natural de São José do Belmonte (PE) e Cícero Tenório dos Santos, 60, natural de Maceió (AL),e o filho deles, Gustavo Tenório dos Santos, 13, natural Jabaquara (SP), serão sepultados às 16h no distrito de Carmo, em São José do Belmonte, a cerca de 80 quilômetros de Serra Talhada.
O clima na cidade é de grande tristeza e de espanto com a violência da qual a família, bastante conhecida na região, foi vítima. Os velórios dos cinco corpos foram realizados desde a tarde da sexta-feira na Casa de Homenagens Póstumas Bezerra de Melo, no, Centro de Serra Talhada. Vinícius, João, Claudineide, Cícero e Gustavo foram mortos durante uma troca de tiros entre um grupo que tentava assaltar uma agência bancária em Milagres, na região do Cariri cearense, e a polícia. De acordo com testemunhas, eles foram usados como escudos humanos pelos bandidos em meio ao tiroteio. O confronto deixou 14 pessoas mortas, oito das quais suspeitas de integrar a quadrilha de assaltantes de bancos.
Pai e filho, que moravam em Serra Talhada, haviam ido buscar os três familiares, vindos de São Paulo para para passar as festas de fim de ano em Pernambuco, em um aeroporto da região. Ao passar por Milagres, eles foram surpreendidos e rendidos pelo bando, que se preparava para explodir uma agência bancária da cidade. Além deles, uma mulher identificada como Francisca Edneide da Cruz Santos, de 49 anos, natural de Brejo Santo (CE), também foi baleada e morreu durante a reação policial.
Logo depois do tiroteio e das mortes, a polícia cearense conseguiu prender três homens suspeitos de participação o crime. Com eles, foram apreendidos armas, carros e explosivos usados na investida. O Governo do Ceará montou uma força-tarefa e mobilizou agentes que estavam de folga numa operação para caçar outros suspeitos.  O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, se comprometeu a dar apoio psicológico, assistencial e jurídico aos familiares das vítimas da família de Serra Talhada. O secretário da pasta, Pedro Eurico, classificou o incidente como “uma operação aparentemente infeliz”.

OP9
<

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog