NOME NOME

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Em boas mãos: Mulher encontra envelope com 4 mil reais sem identificação e devolve



O que você faria se encontrasse envelopes sem identificação e recheados com bastante dinheiro? Ficaria com os valores, ou devolveria? Para uma moradora de Patos de Minas a resposta para este dilema só poderia ser uma, entregar a quem direito fosse o montante que caiu em suas mãos.
A Claudiene Dias de Melo, disse que na última sexta-feira (4) foi até uma agencia da Caixa e que assim que se dirigiu a área do auto atendimento colocou a bolsa sobre o balcão e viu os envelopes sem identificação. Ela percebeu que eles continham dinheiro e na dúvida em saber a quem pertenciam, os levou para casa. Nesta segunda-feira, ela então decidiu procurar a gerencia do banco para fazer a devolução.
Curiosamente, ela afirmou que não chegou a abrir os envelopes, e que somente ao retornar a agencia da Caixa, tomou conhecimento de que o montante encontrado era de R$ 4 mil. Para Claudiene, a consciência e amor ao próximo foram os seu guias. "O que eu não quero para mim não posso desejar para o próximo, espero que o ato sirva de exemplo", disse.
O gerente de atendimento, Eduardo Cristino da Silva, contou a nossa reportagem que a cliente que esqueceu os envelopes de depósito, ligou desesperada sem saber o que fazer. Segundo ele, em meio as verificações para tentar resolver a situação, a Claudiene espontaneamente foi até o banco para devolver o dinheiro encontrado. Por meio do circuito interno de câmeras, a gerencia constatou a quem pertencem os valores.
Para Eduardo, é preciso sempre divulgar ações que inspirem as pessoas. “A Claudiene promoveu um ato elogiável de honestidade”, completou o gerente. No entendimento de Claudiene, ter devolvido o dinheiro foi uma espécie de alívio. “ Vou dormir com a consciência tranquila e em paz, por que fiz o que é certo. Eu quero só o que é meu” finalizou

NTV e Patos Já
<

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog