NOME NOME

sábado, 26 de janeiro de 2019

Homem sai de porta-malas, assassina outro e se mata dentro de carro na frente da ex-mulher



De acordo com a Polícia Civil, ex-mulher do autor dos disparos dirigia o automóvel, em Piedade, em Jaboatão dos Guararapes.
Crime aconteceu em frente a um posto de combustíveis em Piedade Foto: Julya Caminha
Separado da esposa havia cerca de uma semana após o fim de um relacionamento de 23 anos, o frentista Luciano Gomes, 44, se escondeu no porta-malas do carro que ela dirigia e matou com dois tiros na nuca, o patrão da ex-companheira, o corretor de imóveis Ramsés Alessandro Costa de Andrade, de 48 anos, que estava ao lado da mulher no veículo. O crime ocorreu por volta das 7h desta sexta-feira (25) em frente a um posto de combustíveis na avenida Bernardo Vieira de Melo, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife.
Segundo policiais militares que atenderam a ocorrência, Luciano, que é frentista de outro posto de combustível, tinha a chave do carro da ex-esposa, se escondeu no porta-malas e quando o veículo estava em movimento, próximo ao posto, empurrou o banco traseiro e disparou em Ramsés, que morreu no local. Em seguida, o frentista deu um tiro no céu da  própria boca, falecendo. Em estado de choque, a ex-esposa, que estava ao volante e não foi atingida, deixou o local do crime.
Familiares de Luciano foram ao local, mas não quiseram falar com a imprensa. As perícias na cena do crime foram feitas pela Polícia Científica. Policiais militares isolaram a área e o Instituto de Medicina Legal (IML) foi acionado para realizar a remoção dos corpos.
"A gente fica surpreso. Luciano, gente boa, uma pessoa tranquila, uma pessoa ótima", disse Luiz Henrique de Santana, que disse abastecer toda noite com Luciano no posto onde ele trabalhava. "Eu não via maldade nele. Ele era frentista. Estão todos surpresos, principalmente a família", ressaltou.
A polícia informou que foi encontrada uma carta de despedida no bolso de Luciano, que carregava ainda a foto da filha do casal na carteira  na carta,um trecho, que dizia "Me desculpe por ter feito muita maldade com você nesses 23 anos. Fui um covarde... cuide da nossa pequena". 
Os policiais informaram, ainda, que Luciano, que trabalhava também como segurança no posto, tinha histórico psiquiátrico e que a arma de calibre 38, utilizada no crime, não estava com a numeração raspada e poderia ter relação com a profissão.
Em nota, a Polícia Civil informa que instaurou inquérito para apurar o homicídio. "O delegado Claudio Neto, Força Tarefa Sul, fez o local do crime e a polícia se pronunciará ao final da investigação", diz a nota.

Folha PE
<

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog