NOME NOME

quinta-feira, 6 de maio de 2021

Namorada é presa após matar PRF com tiro na cabeça durante “brincadeira”



Segundo a Polícia, a mulher confessou ter apertado o gatilho, mas alegou que não sabia que a arma estava municiada.

A namorada do policial rodoviário federal Igor de Aquino, de 41 anos, morto com um tiro na cabeça, confessou que fez o disparo, mas alegou a Polícia Civil que não sabia que a arma estava municiada. 
Ela foi presa pelo crime de homicídio qualificado por assumir o risco de matar. O incidente aconteceu na madrugada de terça-feira (4/5), em Anápolis, a cerca de 55 km de Goiânia. 
À polícia, a enfermeira de 29 anos disse que o casal participava de uma brincadeira, comum para eles, que consistia em atirar contra o outro com a arma sem munição ou travada. 
“Eles foram novamente fazer esse tipo de brincadeira. Segundo ela, não sabia que estava municiada e acabou baleando o namorado e o levando a óbito”, disse o delegado responsável pelo caso, Wllysses Valentim, ao G1. 
De acordo com o delegado, o laudo cadavérico também será analisado, além do resultado das perícias realizadas no local do crime para finalizar o caso. 
“A gente vai concluir em dez dias com o que a gente tiver, mas vai solicitar a dilação de prazo para robustecer o inquérito através de oitivas de parentes, amigos, colegas de trabalho e todas as pessoas que circundavam o relacionamento”, completou. 
O caso 
Igor foi atingido com um tiro, supostamente acidental, na testa. A PM foi acionada por volta de 21h40. Tão logo chegaram ao apartamento de Igor, localizado num condomínio na Rua Floriano Peixoto, no centro da cidade, os militares encontraram a namorada do policial no corredor da residência. 
Já o corpo da vítima estava caído no chão da sala. A mulher explicou aos PMs que o casal costumava fazer brincadeiras com a pistola. 
A arma utilizada tinha a marca da PRF e estava jogada em um sofá. Pontuou ainda que, na última brincadeira, Igor teria dito que havia removido as munições da arma e pedido para que ela apertasse o gatilho. 
A mulher, então, efetuou o disparo. Ao perceber que o namorado foi atingido, começou a gritar e chorar. 
Vizinhos relataram à polícia que se assustaram com o som do disparo e confirmaram não houve briga, apenas que ouviram a mulher chorando. 
A namorada ainda informou que tentou socorrer Igor, mas que ele já não apresentava sinais vitais e esperou a chegada da Polícia Militar. 
Lamento 
Por meio de nota, a Polícia Rodoviária Federal lamentou o falecimento do agente. Segundo a PRF, Igor de Aquino ingressou na instituição no ano de 2005, tendo passado pelas unidades de Jataí e Rio Verde. Atualmente, estava lotado na delegacia de Goiânia. De acordo com a corporação, Igor estava de folga no momento da tragédia. “As circunstâncias estão sendo apuradas pela Polícia Civil de Anápolis e acompanhadas pela PRF”, informou a instituição.

NOME

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog

 
Se inscreva no canal TV Passando na Hora no Youtube.
Inscreva-se