NOME NOME

domingo, 9 de maio de 2021

Sem capacete, Bolsonaro e ‘Véio da Havan’ passeiam de moto e cometem infração gravíssima: “Adorei”



A multa é de R$ 293,47 sem multiplicador mais sete pontos, com suspensão do direito de pilotar, para quem não usar o capacete.
Luciano Hang, dono das lojas Havan, ganha "carona" em moto com presidente Jair Bolsonaro - ambos estavam sem capacete Imagem: Reprodução / Twitter 

O empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan e um dos principais apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ganhou uma “carona” em moto com o chefe do Executivo nessa sexta-feira 7. 
Eles estiveram mais cedo na inauguração da ponte do Abunã, em Rondônia. “Adorei pegar uma carona com o presidente na inauguração da Ponte do Abunã!”, escreveu Hang, com uma gargalhada, nas redes sociais. 
“O Brasil já mudou”, completou o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente (Republicanos-RJ), em seguida. 
Em outro vídeo, Bolsonaro também oferece carona ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Nas duas imagens, Bolsonaro, Hang e Freitas aparecem sem o uso do capacete, exigência prevista no artigo 244 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) tanto para condutores quanto aos passageiros de três tipos de veículos: motocicleta, motoneta e ciclomotor. A multa é de R$ 293,47 sem multiplicador mais sete pontos, com suspensão do direito de pilotar, para quem não usar o capacete. 
Bolsonaro esteve no local e subiu ao palanque ao lado de ministros, do ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet (apoiador do presidente), de autoridades locais, além do próprio Luciano Hang. 
Em discurso, o Bolsonaro voltou a se referir às Forças Armadas com pronomes possessivos: “meu Exército”, “minha Marinha” e “minha Aeronáutica”. 
Esse mesmo gesto já existia crítico nos últimos meses por simbolizar, de acordo com os seus opositores, um aceno ao autoritarismo. A ponte, construída sobre o Rio Madeira, vai interligar as capitais Rio Branco, no Acre, e Porto Velho, em Rondônia, conectando os acreanos à malha rodoviária federal na BR-364. Com 1.517 metros de extensão, a Ponte do Abunã é a segunda maior em água doce do Brasil. A obra começou em 2014, mas teve diversas paralisações. 
O investimento total foi de R $ 148 milhões. A rota também vai permitir uma conexão com uma BR-317, uma Transoceânica. A partir daí, será possível chegar até o Porto de Ilo, no litoral peruano, no oceano Pacífico.

UOL

NOME

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog

 
Se inscreva no canal TV Passando na Hora no Youtube.
Inscreva-se