NOME NOME

segunda-feira, 28 de junho de 2021

Lázaro “descarregou” pistola em cima de policiais e tinha R$ 4,4 mil no bolso, diz secretário



Criminoso estava há 20 dias fugindo de uma força-tarefa com mais de 270 agentes. Aos 32 anos, ele tinha uma extensa ficha criminal, fugiu três vezes da prisão e era acusado de diversos crimes.

O secretário de Segurança Pública Rodney Miranda afirmou, na manhã desta segunda-feira 28, que Lázaro Barbosa descarregou uma pistola contra os policiais ao ser encontrado em Águas Lindas de Goiás, no entorno do DF. O criminoso foi morto depois de 20 dias fugindo de uma força-tarefa com mais de 270 agentes. 
Aos 32 anos, ele tinha uma extensa ficha criminal, fugiu três vezes da prisão e era acusado de diversos crimes. “Ele descarregou a pistola contra os policiais e não tivemos outra alternativa se não revidar”, afirmou Rodney. Em entrevista coletiva, o secretário afirmou ainda que Lázaro tinha R$ 4,4 mil no bolso quando foi encontrado pelos policiais. 
De acordo com Rodney, ele foi encontrado quando tentava contato com familiares que moram na região, a cerca de 5 km da casa onde morava a ex-sogra. 
“Ele foi se encontrar com elas [ex-mulher e ex-sogra]. Ele chegou a ameaçar os policiais falando que daria tiro na cara. 
Fizemos o cerco e, além da arma, ele tinha R$ 4,4 mil no bolso. Isso é mais uma prova que tinha gente com ele dificultando o nosso trabalho”, afirmou. 
Confronto 
O procurado foi atingido por vários tiros. Após ser baleado, ele foi levado por uma viatura do Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal Bom Jesus, mas morreu. 
Um vídeo mostra quando Lázaro chega na unidade de saúde. Por volta de 11h10 uma viatura do Instituto Médico Legal (IML) chegou aos fundos da unidade de saúde. 
O corpo dele deve ser levado para ser periciado em Goiânia. Apesar da troca de tiros, nenhum policial ficou ferido. 
Chefe da pasta detalhou ainda que o criminoso foi socorrido com vida, mas morreu chegando ao hospital. 
Durante a coletiva, Rodney Miranda contou sobre o cerco que terminou com o confronto. De acordo com ele, os policiais viraram a madrugada procurando o fugitivo, “até que hoje cedo finalizamos a ocorrência e com todos policias bem e o grande objetivo de não deixar ele machucar mais ninguém”, afirmou. 
Enquanto fugiu por esses dias, Lázaro invadiu ao menos 11 fazendas, baleou moradores, dois policiais militares e um oficial da Força Aérea Brasileira (FAB). 
Além disso, Lázaro fez uma família refém – o casal e uma adolescente de 16 anos. Durante o sequestro, as vítimas contaram que o criminoso exigiu que eles andassem em córrego para não deixar rastros. 
Imagens registraram quando a polícia encontrou os três. Drones, helicópteros, rádios comunicadores e até um caminhão que tem plataforma de observação elevada de vídeo monitoramento ajudavam na procura. As autoridades policiais informaram que ele tinha facilidade de se esconder por ser mateiro, caçador e conhecer bem a região.

G1

comentário(s) pelo facebook:

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Os comentarios aqui publicados não expressam a opinião do blog

 
Se inscreva no canal TV Passando na Hora no Youtube.
Inscreva-se